Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Grãos: preços em alta elevam custos na pecuária

postado em 28/11/2007

1 comentário
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

Os preços de grãos, como milho e soja, normalmente utilizados em ração animal, continuam em alta, alcançando níveis recordes e, com isso, aumentando os custos dos pecuaristas. Segundo dados do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), da Esalq/USP, o preço da saca de 60 quilos de milho em grão no atacado de Campinas (SP) ficou em média a R$ 31,02 de 01/11 a 23/11. O valor representa um acréscimo de 81,9% em relação à média do mesmo mês do ano passado.

De janeiro ao dia 23 de novembro, os preços do milho já aumentaram 83,3%. Entre os motivos, estão a elevada demanda interna e mundial, além das altas cotações internacionais.

Segundo informações do Cepea, no mercado doméstico os estoques estão baixos em todas as regiões, e as exportações estão em alta, o que tem impulsionado as cotações. Além disso, no mercado internacional há uma maior demanda americana, mesmo com uma maior produção mundial e encerramento da colheita nos Estados Unidos.

Gráfico 1. Evolução dos preços da saca de 60 quilos de milho em grão no atacado de Campinas (SP).


E esse mercado pode permanecer em alta nos próximos meses. O Cepea informou que se a produção desta safra ficar próxima à safra anterior, há risco de a oferta ser insuficiente para abastecer o mercado interno, pois há registros de negócios já efetivados para exportação, o que não é comum nesse mercado.

No caso da soja, o preço médio de 01 a 23/11 foi de R$ 41,52/sc de 60kg, o que representa um acréscimo de 26% sobre a média de novembro de 2006. De janeiro a 23 de novembro houve um aumento de 30%, segundo dados do Cepea.

O Centro informou que, com preços mais atrativos para a próxima safra, agentes de mercado sinalizam uma maior procura e efetivações de contratos antecipados. O aumento das vendas antecipadas pode provocar menor pressão de venda no período de colheita, o que favoreceria a estabilidade das cotações.

Os preços de exportação estão em alta, alcançando recordes, segundo o Cepea, em função da elevada demanda. As contínuas altas de preços no mercado doméstico também são consequência de uma diminuição da oferta mundial do grão, prevista para a safra 2007/08, além de um aumento da demanda.

Gráfico 2. Evolução dos preços da saca de 60 quilos de soja, no atacado do Paraná.


Agentes de mercado acreditam que pode haver um aumento ainda mais significativo tanto no mercado interno quanto no externo, mas que, segundo o Cepea, só deve ocorrer se fatores como adversidades climáticas na América do Sul, desvalorização do real frente ao dólar, elevação de prêmios, entre outros, se confirmarem.

Equipe AgriPoint.

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Comentários

Jose Ronaldo Borges

Cuiabá - Mato Grosso - Produção de leite
postado em 28/11/2007

Com o aumento do preço do milho e da soja, outros produtos estão aumentando. Há um ano o preço da tonelada de farelo de algodão estava em R$200,00 e hoje está a R$305.00. A casca de soja peletizada que no ano passado custava 170 reais, hoje custa 250 reais. Se o preço do leite reduzir, fatalmente a produção irá reduzir. Nesta safra com a melhoria dos pastos, alguns vizinhos simplesmente pararam de fornecer concentrado. A produção caiu mas melhorou o resultado financeiro.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Copyright © 2000 - 2020 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade