Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

IBGE aponta recuo de 4,9% da Agroindústria em 2009

postado em 08/02/2010

1 comentário
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

Em 2009, a agroindústria brasileira recuou 4,9%, resultado inferior ao assinalado em 2008 (1,7%), porém superior ao registrado pela média da indústria geral (-7,4%). Os setores vinculados à agricultura (-5,2%), que têm maior peso na agroindústria, recuaram mais intensamente que os setores associados à pecuária (-1,1%). O grupo inseticidas, herbicidas e outros defensivos para uso agropecuário também teve forte recuo (-15,7%), assim como o segmento madeira, (-13,0%).

A agroindústria apresentou resultados negativos nos quatro trimestres de 2009: (- 6,7%) no primeiro, (-4,2%) no segundo, (- 5,9%) no terceiro e (-2,8%) no quarto. A queda menos intensa no segundo semestre deveu-se à melhora da pecuária, que cresceu 1,8% nesse período.

A retração (-4,9%) na produção agroindustrial está relacionada à crise econômica mundial, que provocou queda no volume e nos preços de diversos produtos agropecuários exportados. Também influiu a redução da safra de 2009 (-8,3%), com a seca que atingiu a Região Sul e com um menor investimento na lavoura. Assim, houve redução da renda agrícola, que provocou queda do investimento em máquinas e equipamentos agrícolas (-28,7%), em adubos e fertilizantes (-2,1) e em defensivos agropecuários (-15,7%).

O resultado da agricultura em 2009 foi influenciado negativamente pela estiagem, iniciada no último trimestre de 2008, sobretudo na Região Sul, principal produtora do país, e pelo menor uso de adubos e defensivos, que contribuíram para a redução da produtividade e da produção. Segundo o Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA), a safra de grãos de 2009 foi a segunda maior da história (133,8 milhões de toneladas de grãos), resultado 8,3% inferior à safra recorde de 2008 (146,0 milhões de toneladas).

Em função da crise internacional, houve queda no volume e no preço das commodities agropecuárias exportadas, influindo negativamente no resultado da agroindústria. Segundo a Secretaria de Comércio Exterior (SECEX/MDIC), o volume exportado dos principais produtos da agroindústria teve as seguintes variações em relação a 2008: pedaços e miudezas de aves (-3,4%), carnes de bovinos congeladas (-12,3%), couros e peles de bovinos (-15,2%), álcool (-34,7%), óleo de soja em bruto (-22,3%) e bagaços e outros resíduos da extração do óleo de soja (-0,2%). Por outro lado, aumentaram as exportações de açúcar (24,8%), fumo (4,9%), celulose (16,9%), suco de laranja (0,7%) e grãos de soja triturados (16,6%).

O setor de produtos industriais derivados da agricultura recuou (-4,0%) em 2009, com resultados negativos em seis dos oito subsetores pesquisados. A queda dos derivados da cana-de-açúcar (-5,9%) é explicada pela redução da produção de álcool (-15,4%), devido ao direcionamento da safra para a produção de açúcar. Essa produção cresceu 4,0%, com a alta dos preços internacionais, em função da queda da safra indiana (segundo maior produtor mundial).

Com isso, as exportações de açúcar subiram 24,8%1, enquanto as vendas externas de álcool recuaram (-34,7%). Outras influências negativas vieram dos derivados da soja (-9,1%), do milho (-2,4%) e do trigo (-4,2%), além do fumo (-2,4%) e da laranja (-9,5%). Já as contribuições positivas vieram de arroz (6,4%), produto direcionado ao mercado doméstico e celulose (0,2%), influenciada pela exportação.

O setor dos produtos industriais utilizados pela agricultura apresentou retração (-12,7%), por conta da queda da fabricação de máquinas e equipamentos agrícolas (-28,7%) e de adubos e fertilizantes (-2,1%). Este segmento foi afetado pela redução da renda agrícola, decorrente da queda do volume exportado e das cotações das commodities agrícolas, e do aumento dos custos no período de plantio da safra de 2009.

Com isso, o investimento em máquinas e equipamentos, e a compra de adubos e fertilizantes, itens fundamentais para o crescimento da produtividade agrícola, foram menores. Além do mercado interno, o setor externo também contribuiu para a queda da produção de equipamentos agrícolas. Conforme estatísticas da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (ANFAVEA), houve quedas tanto na quantidade exportada de colheitadeiras (-65,5%), como na de tratores de rodas (-46,3%).

O setor de produtos industriais derivados da pecuária recuou (-1,2%). Os derivados de aves caíram (-0,7%), devido à redução das exportações, principalmente para a Ásia e União Europeia. Os derivados da pecuária bovina e suína tiveram sua produção reduzida (-2,9%), em razão da menor quantidade exportada, com destaque para a Rússia e União Europeia, enquanto a de couros e peles retraiu-se (-11,3%), com a redução nas exportações.

O setor de produtos industriais utilizados pela pecuária recuou (-0,7%). O grupo rações, de maior peso, teve queda (-4,5%), enquanto o de produtos veterinários avançou 19,1%.

As informações são do IBGE, resumidas e adaptadas pela Equipe AgriPoint.

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Comentários

Jornal Raízes Rurais

Barra Mansa - Rio de Janeiro - Mídia especializada/imprensa
postado em 09/02/2010

"O resultado da agricultura em 2009 foi influenciado negativamente pela estiagem, iniciada no último trimestre de 2008, sobretudo na Região Sul, principal produtora do país, e pelo menor uso de adubos e defensivos, que contribuíram para a redução da produtividade e da produção"

VOCÊS CONCORDAM COM ESTES ARGUMENTOS?

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Copyright © 2000 - 2021 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade