Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Irlanda prevê retornos sustentáveis ao setor ovino

postado em 06/06/2011

1 comentário
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

O agente de desenvolvimento para a Irlanda do Norte da Associação Nacional de Ovinos (NSA, sigla em inglês), Edward Adamson, disse que os produtores locais de ovinos podem esperar um período de retornos sustentáveis.

"Assim como em outros setores, os preços dos ovinos estão agora determinados por desenvolvimentos nos mercados internacionais. Tradicionalmente, a Nova Zelândia tem sido um importante fornecedor de carne de cordeiro para a Europa. Entretanto, os números de ovinos nessa parte do mundo têm caído significantemente, à medida que os produtores estão mudando para produção de leite. Além disso, a Nova Zelândia está agora fornecendo produtos a vários mercados lucrativos na Ásia. O resultado final desses desenvolvimentos tem sido uma queda significante na produção mundial de carne de cordeiro e, especificamente, menos produtos vindo para nossos mercados tradicionais na Grã-Bretanha e Europa. A oferta e a demanda têm, dessa forma, contribuído para o aumento nos preços aos produtores registrados nos últimos meses. O enfraquecimento da libra esterlina também tem ajudado nossa causa consideravelmente".

Adamson disse que as previsões são de que esses fatores permanecerão em um futuro previsto. Porém, apesar desse ambiente de negócios melhor para o setor ovino na Irlanda do Norte, ele não está prevendo um aumento significante no número de ovelhas de cria. "O setor ovino é um trabalho extremamente intensivo e esse fator afasta novas entradas no setor".

Adamson disse que a necessidade de desenvolvimento de novos sistemas de produção de ovinos será um ponto importante debatido no evento Sheep NI 2011, que ocorrerá em Ballymena Mart em 4 de julho.

Ao mesmo tempo, o presidente do setor de carne bovina e de cordeiro da União de Produtores Rurais de Ulster (UFU), Ray Elkin, destacou que embora os preços da carne ovina nos últimos meses tenham sido fortes, nas últimas três semanas, os preços ao produtor caíram em aproximadamente 20 libras (US$ 32,69) por cabeça. Embora os produtores ainda estejam recebendo um preço bom por seu produto, a UFU está com medo que qualquer queda no preço possa prejudicar o setor.

"Com os fortes preços nos últimos meses, vimos a confiança retornando à indústria de ovinos e, para reter isso, precisamos garantir que os preços saudáveis aos produtores pela carne ovina sejam mantidos. A recente queda no preço poderá reduzir a pressão sobre os processadores, que afirmaram há algumas semanas que estavam perdendo 12 libras (US$ 19,61) por cabeça e, com a recente queda nos preços, eles devem agora estar obtendo uma boa margem. Com base nisso, acreditamos que o preço ao produtor deverá estabilizar sem mais quedas. Em um prazo mais longo, é crucial que atraiamos mais pessoas jovens para a indústria e a forma de fazer isso é garantir que temos um preço estável da carne ovina permitindo um setor ovino lucrativo", disse ele.

Em 03/06/11 - 1 Libra esterlina = US$ 1,63453
0,61170 Libra esterlina = US$ 1 (Fonte: Oanda.com)

A reportagem é do www.farminglife.com, traduzida e adaptada pela Equipe FarmPoint.

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Comentários

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Copyright © 2000 - 2020 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade