carregando...
Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Leite de cabras geneticamente modificadas pode ajudar na recuperação de diarreia

postado em 19/03/2013

1 comentário
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

O leite de cabras geneticamente modificadas que contém altos níveis de proteína antimicrobiana humana conhecida como lisozima é efetivo na recuperação de diarreia, disseram os pesquisadores.

O estudo é o primeiro que mostrou que o leite de cabra geneticamente modificada, com altos níveis de lisozima antimicrobiana, pode ajudar na recuperação de diarreia causada por infecção bacteriana no trato gastrointestinal. A pesquisa em suínos jovens mostrou que o leite de cabras que são geneticamente modificadas para produzir altos níveis de lisozima pode ser efetivo para ajudar na recuperação da diarreia.

Escrevendo no PLoS One, a equipe de pesquisa dos Estados Unidos disse que sua esperança é que esse leite possa eventualmente ajudar a prevenir diarreia em humanos, que mata 1,8 milhão de crianças em todo o mundo por ano e prejudica o desenvolvimento físico e mental de mais milhões. “Muitos países em desenvolvimento do mundo dependem da produção pecuária como principal fonte de alimentos”, disse o professor, James Murray, da Universidade da Califórnia-Davis, que liderou a pesquisa. “Esses resultados nos fornecem um exemplo de que, por meio da engenharia genética, podemos fornecer animais relevantes com características novas voltadas a resolver alguns problemas de saúde enfrentados em comunidades em desenvolvimento”.

A lisozima é uma proteína antimicrobiana que limita o crescimento de bactérias que são conhecidas por causar infecções intestinais e diarreia (como E.coli) e também estimular o crescimento de outras bactérias intestinais benéficas. A proteína é considerada um dos principais componentes do leite humano que contribui para a saúde e bem-estar dos bebês que são amamentados.

Apesar de a lisozima ser produzida em níveis muito altos no leite humano e também ser encontrado na saliva e nas lágrimas humanas, o leite que bebemos de cabras e vacas contém muito pouco lisozima. Isso estimulou o desenvolvimento de pesquisas visando aumentar os níveis de lisozima no leite desses animais através de modificação genética.

No estudo, Murrray e seus colegas alimentaram suínos jovens com leite de cabras que foram geneticamente modificadas para produzir maiores níveis de lisozima – uma proteína que ocorre naturalmente nas lágrimas, saliva e leite de todos os mamíferos. Os suínos foram escolhidos para o estudo como um modelo de pesquisa, porque sua fisiologia gastrointestinal é muito similar a de humanos e porque os suínos já produzem uma quantidade moderada de lisozima em seu leite, disseram os pesquisadores.

Metade dos suínos foram alimentados com leite pasteurizado que veio das cabras transgênicas e tinham maiores quantidades de lisozima – 68% do nível encontrado no leite humano. A outra metade dos suínos foram alimentados com leite pasteurizado que veio de cabras não transgênicas e, dessa forma, contendo bem menos lisozima.

A equipe descobriu que, apesar de ambos os grupos de suínos terem se recuperado da infecção e da diarreia resultante, aqueles alimentados com o leite rico em lisozima se recuperaram muito mais rápido. Eles também notaram que os suínos alimentados com leite com lisozima ficaram menos desidratados, tiveram menos inflamação intestinal, sofreram menos danos no interior de seus intestinos e recuperaram sua energia mais rapidamente do que o grupo controle. Não foram encontrados efeitos adversos relacionados ao leite com lisozima, disseram eles.

A reportagem é do Dairy Reporter (http://www.dairyreporter.com/Manufacturers/Antimicrobial-GM-goat-s-milk-backed-to-quicken-diarrhoea-recovery), traduzida e adaptada pela Equipe FarmPoint.

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Comentários

Anneliese de Souza Traldi

Pirassununga - São Paulo - Pesquisa/Ensino
postado em 01/04/2013

Gostaria de salientar que o Dr Marcelo Bertolini, membro da SBTE e professor no CE, pesquisa no BR em parceria com Dr Murray

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Copyright © 2000 - 2022 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade