Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Leitor comenta dados do Censo do IBGE

postado em 08/02/2008

1 comentário
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

O leitor do FarmPoint João Luiz Lopes , consultor da Tecnovinos - Consultoria e Assistência Técnica de Goiania, GO, comenta a notícia "Entre o rebanho e os números, desapontamento e surpresas no Censo do IBGE", publicada na seção Espaço Aberto no dia 23/01/2007. O consultor comenta como o setor pode, com esses dados, transformar-se em uma atividade qualitativa e quantitativamente eficiente. Confira o comentário do leitor:

"Acreditamos que os dados do IBGE, embora não pareçam, são os mais corretos possíveis. Assim como foi dito no trabalho acima: '... cumpriu sua missão de maneira positiva e exemplar, mesmo com toda sorte de problemas enfrentados num país de dimensões continentais como o nosso....'. Entretanto o que temos que avaliar, além dos números citados, é como o setor pode, com esses dados, transformar-se em setor qualitativa e quantitativamente eficiente. O que os gestores podem fazer para tirar a ovino e a caprinocultura deste marasmo em que se encontra. Em que os produtores (Associações, Cooperativas, etc.) podem contribuir para que possamos, ao menos, nos tornar auto-suficientes na produção de carne e, até mesmo, subprodutos, leite e derivados.

O mercado, poucos citam, tem crescido de forma considerável. As empresas de agregação de valor ao produto (frigoríficos, entrepostos, etc.), embora não estejam satisfazendo as expectativas dos produtores, já estão existindo. O Poder Público(esse é complicado), muito timidamente, em algumas unidades da federação, já começaram a prover incentivos (financiamentos) para alguns criadores. Mas também o que esperar do governo além disso? Penso que ele já está fazendo além do que pode, pois ele não sabe o que nós, produtores, estamos querendo.

Em resumo:
  • Primeiro - temos que saber e definir o que queremos na produção de ovinos e/ou caprinos, ou seja, temos que equacionar todos os nossos objetivos juntamente com as dificuldades criando, dessa forma, um plano estratégico de desenvolvimento da ovino e caprinocultura brasileira.

  • Segundo - de posse desse plano estratégico temos que nos unir em um só objetivo (talvez o de aglutinar todos os representantes do setor e provocar discussões sobre o tema, propor soluções e cobrar, mas cobrar muito de todos os que se dizem defensores do povo. Entretanto, não podemos ser bairristas, temos que lutar pelo crescimento, em geral, dos setores em questão.

  • Terceiro e em comum - temos que avaliar todas as estrategias de marketing, de logística, de controle zoosanitário, de produção, de comercialização, enfim tudo que podemos avaliar e fazer para que não continuemos sem sair do lugar, pois eu já ouvia falar no final da década de 80 que o Brasil tinha carência de produção de ovinos e caprinos para suprir a demanda. Imaginem hoje, 20 anos depois, com um rebanho com decréscimo de crescimento.


Portanto, senhores criadores, técnicos, gestores, admiradores e tantos outros com afinidade ao setor, não são os dados do IBGE que estão insatisfatórios, ou mesmo errados, somos nós que trabalhamos e admiramos os setores em questão é que temos que agir, que fazer acontecer. Se nós não contarmos que estamos e onde estamos sentindo dor, o médico não saberá nem, ao menos, que estamos precisando de sua ajuda.

Criemos coragem e discutamos mais a ovino e caprinocultura brasileira, pois assim teremos a certeza de que pode valer a pena criar ovinos e caprinos neste país."


Mariana Paganoti de Oliveira, Equipe Farmpoint.

Avalie esse conteúdo: (5 estrelas)

Comentários

João Luiz Lopes/Tecnovinos

Goiânia - Goiás - Ovinos/Caprinos
postado em 12/02/2008

Muito Obrigado.
Espero que tenha contribuido para o desevolvimento dos setores e que eu possa continuar comentando e interagindo.

João Luiz

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Copyright © 2000 - 2019 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade