Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Mapa conclama estados a aderirem ao Sisb

postado em 04/01/2007

3 comentários
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

A partir deste ano, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) incentivará estados e municípios a aderirem ao Sistema Brasileiro de Inspeção (Sisb), visando unificar e harmonizar os procedimentos de fiscalização dos produtos de origem animal e vegetal. Com a medida, o governo federal pretende que esses serviços tenham um mesmo padrão de qualidade, confiança e eficiência, a exemplo do Serviço de Inspeção Federal (SIF).

"As mercadorias inspecionadas pelo Sisb terão um selo de identificação", informou o diretor do Departamento de Inspeção dos Produtos de Origem Animal (Dipoa), Nelmon Oliveira, dizendo que a adesão também contribuirá para que as agroindústrias brasileiras ampliem seus mercados.

Criado no atual governo e regulamentado pelo Mapa em julho do ano passado, o Sisb acabará com as restrições de trânsito existentes hoje. Atualmente, segundo Oliveira, alguns produtos inspecionados nos serviços estaduais e municipais possuem área restrita de comercialização. "Com a adesão ao sistema, eles poderão ser enviados para outros estados", avisou.

O Sisb garantirá ao consumidor que o estado brasileiro cumpre as normas e regras estabelecidas para a segurança alimentar. De acordo com ele, isso será possível com o cumprimento das normas estabelecidas pela Instrução Normativa nº 19, publicada no Diário Oficial da União em 31 de julho do ano passado. A adesão é voluntária e deve ser solicitada pelos serviços de inspeção estaduais e municipais ao Mapa. Após o recebimento do pedido, o ministério realiza auditoria nas regiões para verificar se as normas exigidas podem ser cumpridas.

De acordo com Oliveira, a falta de profissionais qualificados para fazer o trabalho é uma das principais dificuldades para a adesão dos municípios ao Sisb. Ele ressalta que para suprir essa carência, é preciso fazer concursos públicos, contratar mais profissionais e oferecer capacitação.

O Ministério da Agricultura já convidou todos os estados brasileiros a participarem do Sistema Brasileiro de Inspeção. O projeto foi apresentado em 15 estados, por meio de reuniões com as Secretarias Estaduais e Municipais de Agricultura e representantes de associações de frigoríficos.

As informações são da assessoria de imprensa do Mapa.

Avalie esse conteúdo: (4 estrelas)

Comentários

Maria Luzineuza Alves Gomes da Maia

Marabá - Pará - Instituições governamentais
postado em 08/01/2007

Com a adesão do SisB, no estado do Pará em especial no sudeste paraense, muitas empresas (agroindústrias) que tentam ultrapassar barreiras sanitárias, e não conseguem por não está com certificação serão beneficiadas.

Temos exemplos de indústrias lácteas que estão padronizadas, e nunca receberam uma visitar de um fiscal estadual ou federal para adquirir os serviços (SIE, ou SIF).

Se estas visitas de profissionais do MAPA, forem concretizadas, muitas indústrias que não sabem como conseguir mais informações sobre as normas técnicas, terão a oportunidade de adquirir a certificação dos seus empreendimentos e de conquistar novos mercados para seus produtos, o que beneficiará aquelas que estão em fase de "falência" por conta de não poder vender sua produção nos mercados estaduais.

Torceremos para que o estado do Pará esteja incluído nesse novo sistema, que mostra ser o gargalho para o sucesso das pequenas agroindústrias.

Parabéns pelo artigo!

Maria Selma P. de Andrade Hage

Novo Repartimento - Pará - Produção de caprinos de corte
postado em 21/01/2007

Acho de suma importância a preocupação com a segurança alimentar. Esperemos que realmente os municípios e estados possam aderir ao SISB, pois é vergonhoso o nº de abates clandestinos neste país e o descaso com a saúde do consumidor, pois este é um problema de saúde pública.

Não faltam profissionais qualificados, sim mal remunerados, ainda é absurdo a falta de reconhecimento do médico veterinário neste processo, que diante de tanta atuações, não visam a importância da classe. Entendo que o SISB irá trazer aberturas de novos mercados, beneficiando tda cadeia produtiva! Espero que realmente dêem mais atenção ao setor.

Um abraço

Aparecido Antonio Negri

Bandeirantes - Paraná - Médico Veterinário
postado em 19/10/2012

A CIDADE DEVE TER O SIM PARA SE ENQUADRAR NO SISB, OU PODE MONTAR DIRETO O SISB, PELAS LEIS DO SIF?



Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Copyright © 2000 - 2019 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade