Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Matemáticos descobrem algoritmo do cão pastor e uma teoria que explica a prática de conduzir rebanhos

postado em 27/08/2014

1 comentário
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

Graças a um sistema de navegação por satélite, os cientistas conseguiram finalmente compreender o funcionamento dos cães pastores. Até agora não havia uma teoria satisfatória para explicar a capacidade de conduzir de forma eficaz um grupo de animais indisciplinados na mesma direção. Andrew King, biólogo da universidade galesa de Swansea, equipou com um dispositivo GPS um cão pastor, uma fêmea da raça Australian Kelpie, e um rebanho de ovelhas Merino. Depois, observou o comportamento de uns e outros em um campo no sul da Austrália, registrando os movimentos de cada indivíduo com uma precisão de 10 a 20 cm.



Daniel Strombom, matemático da Universidade sueca de Uppsala, analisou junto com seus colegas estes dados para estabelecer o algoritmo (série de operações que permitem resolver um problema) que rege as decisões e as ações do cão pastor. Para sua grande surpresa, um simples modelo permite fazer uma tarefa aparentemente muito complexa. Resume-se em duas regras: juntar as ovelhas quando se dispersam e empurrá-las para frente quando voltam a se reunir. "Tivemos que imaginar o que o cão via para desenvolver nosso modelo. A grosso modo, ele vê coisas brancas amontoadas na frente dele. Se vê espaços entre as ovelhas ou estes espaços aumentam, o cão tem que uni-las", explica Andrew King em um comunicado. "Se observarmos um cão pastor em ação, o cão vai e vem atrás do rebanho, exatamente da mesma forma que nosso modelo faz", assegura.

Os matemáticos da equipe testaram outros modelos, mas as simulações foram muito menos conclusivas. "Os outros modelos não parecem capazes de cuidar de rebanhos de grande porte; quando a quantidade de indivíduos supera os cinquenta, é preciso agregar pastores ou cães", destaca Daniel Strombom. Esta descoberta, publicada nesta quarta-feira (27) na revista britânica Journal of the Royal Society Interface, poderia ter múltiplas aplicações, no campo da robótica, por exemplo, segundo os cientistas. O algoritmo do cão pastor poderia servir para manter distantes os animais em regiões perigosas, mas também para o manejo de multidões ou a limpeza do meio ambiente, estimou Andrew King.

As informações são do portal Exame, adaptadas pela Equipe Nossa Matilha.
 

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Comentários

maylon rodrigues

Igarapé - Minas Gerais - Estudante
postado em 29/08/2014

isso e muito boom assim cachorros tabem podem ter seus rebanhos

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Copyright © 2000 - 2020 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade