Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

México abrirá mercado para a carne ovina uruguaia

postado em 05/04/2011

Comente!!!
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

O México está pronto para abrir as portas para a carne ovina desossada e maturada procedente do Uruguai. O chefe da Unidade de Sanidade e Inocuidade Alimentar do México, Enrique Sánchez Cruz, que acompanhou o ministro da Agricultura, Pecuária, Desenvolvimento Rural, Pesca e Alimentação (Sagarpa), Francisco Mayorga, confirmou que "a análise de risco para carne ovina está na fase final para o fechamento do protocolo. Vamos ver o que está detendo o processo exportador".

Sánchez Cruz disse que aproveitaria a visita ao Uruguai para se reunir com o responsável pela Direção Geral de Serviços Pecuários, Francisco Muzio, para avançar na habilitação do mercado. "Garanto que o Uruguai entra esse ano com sua carne ovina no México", disse ele.

Semanas atrás, as autoridades mexicanas enviaram uma lista de frigoríficos habilitados para exportar carne bovina, depois de vencer o prazo de permissão anterior. Todas as plantas habilitadas que têm abates mistos estão aptas também a exportar carne ovina maturada e desossada.

Na América do Norte, a carne ovina uruguaia já foi admitida pelo Canadá e está em vias de entrar nos Estados Unidos - está no período de comentários públicos, após ter sido publicada a norma no Registro Federal - e somente estaria fechada ao mercado mexicano.

O México precisa de alimentos, principalmente proteína animal e grãos, para aumentar suas produções de carnes, e está de olho no Uruguai, segundo o ministro da Agricultura do país, Mayorga, que chegou ao Uruguai acompanhado de uma comitiva de empresários vinculados com a indústria de carnes e produção de grãos. Ele disse que o setor agrícola mexicano cresceu a uma taxa de 3,2% anual e que, no ano passado, chegou a faturar US$ 18,21 bilhões. O presidente do México, Vicente Calderón, instruiu seus ministros para que simplifiquem os trâmites necessários para concretizar os negócios, já que existe muito interesse em concretizar operações com carnes, lácteos e grãos.

A reportagem é do El País Digital, traduzida e adaptada pela Equipe FarmPoint.

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Copyright © 2000 - 2019 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade