Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Novo recorde de fardo ultrafino no Uruguai

postado em 30/03/2011

Comente!!!
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

No marco do Consórcio Regional de Inovação de Lãs Ultrafinas do Uruguai (Crilufu), formado no mês de dezembro de 2010, gerou-se um novo recorde de lã ultrafina no país, com um fardo de 14,4 micra. Além disso, obteve-se o melhor preço na história do Uruguai por esse produto: US$ 37,76 por quilo (base limpa).

O Consórcio é uma aliança público-privada, integrada pela Sociedade de Criadores de Merino Australiano do Uruguai (SCMAU), pelo Instituto Nacional de Pesquisa Agropecuaria (INIA), pela indústria têxtil (Associação de Cardadores de Lã) e um grupo de 42 consorciados que envolve 51 produtores.

Com esta iniciativa, busca-se a produção de lãs ultrafinas (menores de 15,6 micra) a céu aberto e em regiões pecuárias extensivas do país, nas quais a produção de lãs diferenciadas e de alto valor tem uma alta competitividade frente a outras opções produtivas. O grupo está constituído por produtores de lã provenientes, em sua maioria, da região norte do país. Nessa região, concentra-se grande parte da produção ovina do Uruguai. Esses consorciados provêm nove dos 19 departamentos do país.

É importante destacar que o Projeto Merino Fino do Uruguai, iniciativa que terminou em 2008, após 10 anos de execução por parte do INIA, SCMAU e Secretariado Uruguayo de la Lana (SUL), constitui o antecedente de maior impacto produtivo e social que tem o Consórcio. O projeto contribuiu para um aumento significativo da produção de lãs finas no Uruguai no período mencionado: de 40.000 quilos de lã de menos de 20 micra para mais de 1,5 milhão de quilos. A partir desse projeto, um importante e crescente número de produtores de lãs finas e superfinas geraram esse produto com base em um pacote tecnológico validado e adaptado; ao mesmo tempo, a indústria de tops nacional industrializa e paga preços diferenciais no marco de diferentes acordos comerciais. Nesse sentido, o projeto ao longo dos 10 anos de funcionamento promoveu a produção de lãs diferenciadas e de alto valor, de acordo com as demandas dos mercados mais exigentes de âmbito internacional.

Um componente importante do Consórcio é o Núcleo Genético, localizado na Unidade Experimental "Glencoe", pertencente à Estação Experimental do INIA Tacuarembó. Esse Núcleo está integrado por 500 ventres, seus substitutos e carneiros de alto mérito genético. O Núcleo de ovelhas elite produziu, na safra de 2009-2010, lãs com um diâmetro médio de 15,7 micra; são animais que têm um peso médio superior a 50 quilos e produzem mais de 4 quilos de lã total por cabeça.

Esses animais, por sua vez, são selecionados e multiplicados com ferramentas tecnológicas de última geração e se distribuem entre os consorciados e outros interessados. Nesse último caso, utilizam-se diferentes mecanismos comerciais e de responsabilidade social, através dos quais os produtores familiares possam ter acesso mediante projetos específicos vinculados ao fomento do desenvolvimento e a inclusão social no âmbito rural.

A reportagem é do El Telégrafo, traduzida e adaptada pela Equipe FarmPoint.

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Copyright © 2000 - 2019 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade