Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

NZ: oportunidades com o mercado chinês

postado em 26/03/2009

Comente!!!
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

A China apresenta grandes oportunidades para a carne ovina da Nova Zelândia, disse a organização Meat & Wool New Zealand (MWNZ), que se uniu com três exportadores de carne do país, Alliance Group Ltd, ANZCO Foods Ltd e Silver Fern Farms Ltd, para identificar oportunidades para as carnes vermelhas neozelandesas no mercado chinês no projeto Projeto Mercados Emergentes (PME).

As empresas e a MWNZ receberão em maio os resultados iniciais da pesquisa de mercado que deverá orientar ações futuras. Após meses de preparação, o EMP deriva de uma pesquisa piloto anterior sobre mercados chave e critérios dos consumidores. Essa pesquisa apontou para a China como o mercado de melhores previsões imediatas, seguida por Índia, Rússia e Leste Europeu, disse o gerente de mercados emergentes do MWNZ, Nick Beeby.

Os parceiros do projeto vêem um potencial grande e imediato para cortes de maior valor na China. "Estávamos anteriormente vendendo pequenas quantidades de cortes de alto valor para a China, direto para hotéis e restaurantes; principalmente seus turistas ocidentais consumiam essa carne. O comércio varejista é menos sofisticado e dominado pela carne local. Porém, existem alguns varejistas que vendem produtos mais avançados e estamos de olho neles", disse o gerente geral de vendas/marketing da Silver Fern Farms, Glenn Tyrrell. "Agora, o PME visará restaurantes de quatro e cinco estrelas".

As vendas de carne para a China têm apresentado tendências de alta, em valor: em 2005/06 foram de US$ 44 milhões, enquanto em 2007/08 foram de US$ 80 milhões.

O gerente geral de marketing do Alliance, Alan Henry, disse que existe a questão de preço. "Das 2.800 toneladas de carne ovina enviadas anualmente à China, a maioria é de produtos de baixo valor, vendidos a US$ 800-1.000 por tonelada. Ultimamente esse valor aumentou para US% 2.400 por tonelada, mas ainda se trata de cortes sem osso. A Nova Zelândia não tem muita presença no varejo da China. Agora, queremos entrar com produtos de maior valor de cordeiro".

O diretor executivo do MWNZ, Scott Champion, disse que, até esse projeto, não tinha sido feito nenhum esforço coletivo da indústria de carnes para descobrir como o mercado de alto valor da Ásia pode ser desenvolvido. "No entanto, existem muitos passos entre se adequar ao potencial do mercado e a diversificação da indústria de longo prazo. A auditoria de mercado incluirá um estudo detalhado sobre o mercado de carnes vermelhas da China - foco geográfico, potencial de mercado e estratégias para distribuir os benefícios de volta aos produtores".

A reportagem é do RuralNews.co.nz, traduzida e adaptada pela equipe FarmPoint.

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Copyright © 2000 - 2020 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade