Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

NZ: Rabobank vê cenário positivo em 2011

postado em 31/01/2011

Comente!!!
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

Os maiores preços das commodities atualmente e talvez até mesmo um aumento, bem como a volatilidade, deverão caracterizar o ano nos setores de alimentos e agronegócios, de acordo com o último do Rabobank focado na Nova Zelândia, chamado "New Zealand Agriculture in Focus".

Produzido por uma equipe de pesquisadores da divisão de Pesquisa e Aconselhamento em Alimentos & Agronegócios do Rabobank, o relatório fornece uma visão geral do atual status das principais commodities agrícolas da Nova Zelândia e suas previsões para 2011.

O analista sênior do Rabobank, Hayley Moynihan, co-autor do relatório, disse que as previsões para a agricultura neozelandesa são positivas, embora uma série de desafios precisarão ser administrados para transformar os sinais positivos em um ano lucrativo.

"Além de administrar a atual volatilidade, os dois desafios que permanecem para o ano são o nível elevado do dólar neozelandês e a importância de desenvolver mais compromissos com mercados emergentes", disse ele.

Enquanto a "Mãe Natureza" já mostrou ser um dos maiores desafios que afetaram o setor agrícola neozelandês em 2010, a pressão nos mercados globais sugere que os preços das commodities agrícolas permanecerão em níveis elevados em 2011. "O fortalecimento da demanda, os baixos níveis globais dos estoques e os vários eventos relacionados à oferta - incluindo eventos climáticos em várias regiões - pressionaram os preços para cima em todas as categorias".

Moynihan disse que o Rabobank está cautelosamente otimista sobre a previsão econômica global para 2011, apesar de provavelmente este dever ser outro ano de crescimento global ímpar e de a economia da Nova Zelândia dever permanecer relativamente fraca até os estágios finais do ano.

O relatório disse que o setor de carne bovina e ovina da Nova Zelândia deverá ter maior competição pelo uso da terra nesse ano, à medida que os maiores preços internacionais e a menor produção doméstica fazem com que os maiores preços sejam transmitidos aos produtores, com a lucratividade também devendo aumentar pelos maiores retornos com a lã.

No setor de carne bovina, em 2011, o relatório do Rabobank disse que existe espaço para que os preços ao produtor melhorem com relação aos níveis médios de 2010 à medida que os preços externos continuam atrativos, particularmente nos novos mercados. Entretanto, isso poderá ser moderado pelo fortalecimento do dólar neozelandês.

"O alto dólar manterá os exportadores focados em buscar mercados com oportunidades e atrativos para expansão, como Rússia, China e Indonésia. Para os produtores, a previsão de um aumento nos preços médios da carne bovina será bem vinda após retornos relativamente estagnados desde 2008".

Os dados são do site do Rabobank www.rabobank.co.nz, traduzidos e adaptados pela Equipe AgriPoint.

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Copyright © 2000 - 2021 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade