Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Operadores uruguaios preveem estabilidade nos preços da lã

postado em 11/03/2014

Comente!!!
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

Operadores e empresários do setor de lã consultados pelo El País, do Uruguai, indicaram que, em médio prazo, não preveem aumento no valor da lã, principalmente devido a fatores monetários e porque as economias nos principais países compradores não se recuperaram.

“O principal motor no setor de lã internacionalmente é a China. Nesse país, não se percebe, pelo menos agora, que aumentará o consumo interno. Diante da baixa nas compras da Europa, colocou-se como alvo o mercado local chinês”, disse o presidente da Associação de Exportadores e Lavadores de Lã, Ricardo Seizer.

No entanto, o operador, Gonzalo Barriola, disse que “a Austrália está vendendo as lãs finas mais baratas que as uruguaias por questões cambiárias. Se aumenta o dólar, como se espera, as matérias-primas deverão cair ou não subir sua cotação e, entre elas, a lã”. “A Europa não está se recuperando economicamente como se esperava há tempos atrás, de forma que não deverá aumentar sensivelmente sua demanda, já que são muito conservadores e demoram para tomar decisões”, frisou Barriola.

Por sua vez, o presidente da União de Rematadores e Consignatários de Lãs do Uruguai, Ricardo Stewart, disse que a sensação é que, em médio prazo, deverão manter-se os atuais valores da lã. “Além de algo circunstancial e momentâneo, não vejo uma alta importante nos preços da lã”.

A nível local, o mercado laneiro está quase sem operações, já que a diferença de valores entre o que pretendem os produtores e o que estão dispostos a pagar os compradores é muito importante. Nas lãs Corriedale, dependendo da espessura, enquanto a indústria oferece entre US$ 3,20 e US$ 3,25, os vendedores, por sua vez, querem US$ 3,30 a US$ 3,50.

A reportagem é do El País Digital, traduzida e adaptada pela Equipe FarmPoint.
 

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Copyright © 2000 - 2020 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade