Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

PB: estado fornecerá leite de cabra para secagem

postado em 03/09/2009

Comente!!!
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

A Paraíba passou a ser o principal fornecedor do Nordeste para produção de leite de cabra em pó na região. Dia 31/08, os produtores do Cariri paraibano forneceram 15 mil litros à empresa CCA Laticínios para que sejam transformados em leite em pó. A informação foi do secretário do Desenvolvimento da Agropecuária e da Pesca, Ruy Bezerra Cavalcante Junior. Pasteurizados pela Cooperativa Agropecuária do Cariri (Coapecal), os 15 mil litros de leite do rebanho paraibano foram levados para uma usina de leite em pó, na cidade de Garanhuns (PE).

A Secretaria do Desenvolvimento Agropecuário e Pesca (Sedap) firmou uma parceria com a CCA Laticínios, produtora de leite de cabra, de Nova Friburgo (RJ). Essa produtora é detentora das marcas Caprilat e Scabra. Ela vinha importando o leite de cabra da Europa. Há mais de 10 anos o Estado vem negociando com os empresários para comprar o leite direto da Paraíba.

Neste primeiro momento, 1.500 produtores estão envolvidos no fornecimento do produto in natura. A meta da Sedap é a inclusão direta de 6 mil caprinocultores familiares. A caprinocultura leiteira se concentra no estado da Paraíba, que tem a maior produção do Brasil, com quase 600 mil litros/mês, de acordo com informações do coordenador do Programa do Leite da Paraíba, o veterinário Aldomário Rodrigues.

"A Paraíba tem hoje uma produção de leite de cabra em torno de 20 mil litros por dia, o que representa uma escala de produção capaz de atrair empresários em participar da caprinocultura paraibana", comemorou. O rebanho nacional de cabras é de 13 milhões de cabeças. Deste total, 91% se encontram no Nordeste, onde a criação é extensiva e de corte.

Fábrica própria

O Governo do Estado está negociando com o Fida (Fundo Internacional de Desenvolvimento Agropecuário) verbas para várias atividades como o artesanato, minérios e produção de frutas tropicais, além da caprinocultura, que renderá um financiamento da fábrica de processamento do leite em pó em território paraibano.

"Projetamos uma indústria com uma produção diária de 100 mil litros. A fábrica permitiria que o produto do Cariri atendesse ao mercado nordestino com um diferencial", explicou Aldomário Rodrigues, coordenador do Programa do Leite.

A reportagem é do Click PB, resumida e adaptada pela Equipe FarmPoint.

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Copyright © 2000 - 2019 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade