Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

PE: Codevasf implanta centro de manejo genético de caprinos no sertão

postado em 01/12/2014

Comente!!!
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

Caprinovinocultores de Parnamirim, no sertão central de Pernambuco, poderão vir a se tornar referência da atividade no estado. O motivo é a implantação do Centro de Manejo Reprodutivo e Melhoramento Genético de Caprinos e Ovinos no município, estrutura que vem sendo construída pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) por meio da 3ª Superintendência Regional em Petrolina.

O investimento é superior a R$ 500 mil, no âmbito das ações de inclusão produtiva do Plano Brasil sem Miséria, do governo federal. A iniciativa visa a contribuir para a organização, estruturação e profissionalização dos Arranjos Produtivos Locais (APLs) de caprinos e ovinos do semiárido pernambucano. A ação compreende a edificação de estrutura para abrigar reprodutores caprinos e ovinos geneticamente superiores. As raças de caprinos escolhidas foram Boer e Anglonubiano; já entre os ovinos, a opção foi pela pelas raças Dorper e Santa Inês.

Além do Centro de Manejo de Parnamirim, está prevista também a construção de outro em Serrita, também no Sertão Central do estado. A Prefeitura Municipal de Serrita está realizando adequações na área onde a estrutura será edificada para que a obra possa ser iniciada. Segundo o fiscal do contrato, o zootecnista Wellington Dias Lopes Junior, o prazo previsto para o término das obras nos dois municípios é no primeiro semestre do próximo ano.

Parnamirim e Serrita são tradicionalmente vocacionadas à atividade da caprinovinocultura em Pernambuco. Só o rebanho de Parnamirim conta com mais de 200 mil animais, entre caprinos e ovinos, considerado um dos maiores do estado.

A obra do Centro de Manejo Reprodutivo e Melhoramento Genético está sendo executada numa área da Estação de Agricultura de Parnamirim, fazenda experimental que pertence à Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE). A universidade é parceira da Codevasf no projeto.

Segundo o gerente regional de revitalização das bacias do rio São Francisco, Elijalma Augusto Beserra, responsável pelos projetos dos centros de manejo, a Codevasf além da obra, entrará ainda com a parte dos equipamentos e, mais adiante, com os reprodutores para o desenvolvimento do projeto.

“Já identificamos através de estudos, outros municípios que possuem aptidão para a atividade, como Dormentes, Afrânio e Sertânia. Em breve eles receberão também um trabalho semelhante. Acredito que o momento decisivo para ampliar essa iniciativa foi a parceria firmada com a universidade e o apoio financeiro que estamos recebendo da Secretaria de Desenvolvimento Regional do Ministério da Integração Nacional - SDR/MI”, argumentou o titular da 3ª GRR.

Eurico Lustosa, coordenador da Estação de Agricultura - que é um braço da Unidade Acadêmica de Serra Talhada da UFRPE em Parnamirim -, acredita que o projeto idealizado numa parceria da Codevasf com a Universidade chegou numa boa hora, já que a criação de caprinos e ovinos é base forte da economia do município.

“Nós, como universidade, dentro da concepção do melhoramento genético, estamos participando para ampliar o projeto. Pretendemos trabalhar também os manejos nutricional e sanitário da atividade. A Codevasf entra com os recursos para a construção e a UFRPE com a área e o funcionamento do Centro. Também somos responsáveis pela mobilização dos agricultores para que se chegue a um bom resultado com esse projeto”, destacou o coordenador.

Fórum Caprinovinocultura

Lustosa observou que já existe atividade dentro do projeto, mesmo antes da obra do Centro de Manejo estar concluída. Um exemplo é o Fórum de Debates sobre Caprinovinocultura, ocorrido no dia 18 deste mês na Estação de Agricultura da UFRPE.

Um dos objetivos do evento foi informar os criadores sobre a implantação do empreendimento, apresentar o projeto e iniciar a preparação dos mesmos para a melhor utilização do centro de manejo.

Cerca de 40 criadores participaram da atividade, que contou com professores da universidade, produtores e do zootecnista Wellington Dias Lopes Júnior, analista de desenvolvimento regional da Codevasf em Pernambuco.

“Realizamos uma programação com especialistas que discutiram como será todo o trabalho desenvolvido pelo Centro. Foi a primeira atividade do projeto junto aos produtores, um primeiro momento, onde foi mostrado para comunidade e parceiros, como ampliar o projeto. A prioridade é atender aos criadores familiares da região”, frisou Lustosa.

Capacitações

Uma nova atividade acontecerá dia 11 de dezembro, onde um grupo de produtores começará a receber capacitações e será multiplicador junto aos demais produtores do município. “Nesta primeira capacitação será abordada a produção e conservação de forragens. A partir de janeiro de 2015 outras capacitações serão ministradas, onde serão debatidos temas como escrituração zootécnica, manejo sanitário, reprodutivo e melhoramento genético”, disse Wellington Dias, fiscal do contrato.

De acordo com ele, o fórum já foi um bom começo de preparação dos criadores dentro dos projetos de centros de manejo, destacando assuntos como o melhoramento genético e a importância das bases de sustentabilidade para a criação de caprinos e ovinos na região.

A Codevasf destinará também kits de inseminação para os centros de manejo do sertão pernambucano. “A ideia é, assim que possível, utilizarmos sêmen dos próprios reprodutores que serão adquiridos pela Codevasf para inseminarmos as matrizes dos rebanhos locais, otimizando assim o uso dos animais”, afirmou.

As informações são da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba, adaptadas pela Equipe FarmPoint. 
 

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Copyright © 2000 - 2019 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade