Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Pfizer anuncia compra da Wyeth por US$68 bilhões

postado em 27/01/2009

Comente!!!
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

A Pfizer, maior farmacêutica do mundo, informou nesta segunda-feira que vai comprar a rival norte-americana Wyeth - proprietária da Fort Dodge Animal Health - por cerca de 68 bilhões de dólares para diversificar suas fontes de receita.

A companhia, que levantou 22,5 bilhões de dólares em dívida de um consórcio de bancos para financiar o acordo. O acordo ajuda a Pfizer a lidar com um importante buraco de receita em 2011, quando a droga para tratamento de colesterol Liptor começará a enfrentar concorrência de versões genéricas norte-americanas. No próximo ano, a Wyeth vai perder a proteção de patente sobre seu principal medicamento, o antidepressivo Effexor XR.

O negócio indica o interesse da maior companhia farmacêutica do mundo em buscar novos medicamentos, especialmente na linha de tratamentos biotecnológicos - um segmento de grande margem de lucro.

Alguns medicamentos biológicos já estão no mercado há alguns anos. É o caso do maior sucesso da empresa hoje no Brasil: o Enbrel, indicado para o tratamento de artrite reumatóide, que foi incluído, no fim de 2006, na lista de remédios de alto custo com reembolso pelo governo federal. Tornou-se, em pouco tempo, o carro chefe da Wyeth no país, respondendo por uma fatia importante do faturamento do laboratório, que foi de R$ 730 milhões no ano passado. Supera, por exemplo, a marca da Wyeth mais conhecida do público, o polivitamínico Centrum.

A Pfizer divulgou ainda nesta segunda-feira que teve um lucro líquido menor no quarto trimestre, atingido por custos maiores com impostos e encargos relacionados a iniciativas de redução de custos e acordo em uma investigação promovida por autoridades norte-americanas. A receita no trimestre caiu 4%, para US$ 12,35 bilhões.

Brasil

A Pfizer subirá algumas posições no ranking brasileiro, ficando entre as três ou quatro maiores empresas do setor farmacêutico, segundo especialistas, dependendo dos critérios de definição de mercado nacional. De acordo com informações levantadas pelo Valor, as vendas conjuntas da Pfizer e da Wyeth no país serão superiores a R$ 2,2 bilhões. Isso representa uma participação inferior a 1,5% sobre a receita total da nova Pfizer mundial. A nova empresa terá uma receita superior a US$ 70 bilhões, cerca de 55% a mais do que a segunda colocada, a GlaxoSmithKline.

A aquisição cortará 8 mil postos de trabalho no mundo. Não se sabe ainda os impactos sobre o mercado de trabalho no Brasil. Ontem, as empresas no país não tinham informações sobre os desdobramentos da aquisição no país.

As informações são da Reuters e do Valor Econômico, resumidas e adaptadas pela Equipe AgriPoint.

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Copyright © 2000 - 2021 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade