Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

PIB do agronegócio deve crescer 4% este ano

postado em 12/02/2014

Comente!!!
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

Os produtores brasileiros se preparam para, mais do que colher uma safra de cerca de 200 milhões de toneladas de grãos, aproximar o país do posto de maior produtor de alimentos do mundo. Na safra 2013/14, outro feito já deve ser alcançado, que é a liderança mundial na produção de soja, que pode alcançar até 95 milhões de toneladas na temporada atual, segundo o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Antônio Andrade.

O resultado recorde e as expectativas do setor para 2014 serão os temas tratados pela presidenta Dilma Rousseff e pelo ministro nesta terça-feira, 11 de fevereiro, em Lucas do Rio Verde (MT), durante a abertura da colheita da safra 2013/14.

Segundo levantamento da Assessoria de Gestão Estratégica do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (AGE/Mapa), o Produto Interno Bruto (PIB) do agronegócio deve somar R$ 1,03 trilhão em 2014, valor 4% maior ao obtido no ano passado (R$ 991,06 bilhões). Se confirmado esse resultado, o PIB do setor terá um crescimento de 34% em dez anos – em 2005, foram R$ 769,2 bilhões.

Ainda de acordo com a AGE, com o crescimento da produção nas lavouras, também há a perspectiva de que o valor bruto da produção (VBP) seja o maior já obtido no país, registrando R$ 314,8 bilhões – o que representa um aumento de 10% sobre 2013, superando pela primeira vez a marca de R$ 300 bilhões. Somado ao VBP da pecuária, esse valor deve alcançar R$ 462,4 bilhões, alta de 7,5% sobre o resultado do ano passado.

Outros segmentos do agronegócio nacional também têm perspectiva de crescimento, especialmente com a abertura de mercados internacionais para produtos como milho e carnes, em 2013. No ano passado, o setor exportou US$ 99,97 bilhões – o que representou mais 40% de todos os produtos brasileiros vendidos para outros países – e, este ano, deve superar US$ 100 bilhões.

Mato Grosso

A região Centro-Oeste do Brasil foi escolhida para sediar a abertura de colheita por ser a principal produtora de grãos do país, respondendo por 40% da produção nacional. No entanto, essa já foi uma área irrelevante para a agricultura brasileira. A grande transformação ocorreu na década de 1970, graças ao trabalho de pesquisadores da Embrapa, que desenvolveram tecnologias para corrigir a acidez do solo do Cerrado brasileiro e para adaptar plantas oriundas de outros biomas.

A pesquisa possibilitou um crescimento produtivo sem precedentes. Em menos de quatro décadas, enquanto a produção cresceu cerca de 1400%, a área de cultivo de grãos ampliou em apenas 400%. O maior destaque da região é o Mato Grosso. O Estado é o maior produtor brasileiro, respondendo por um quarto dos grãos colhidos no país, sendo ainda líder na produção de soja e milho. 

As informações são do MAPA.

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Copyright © 2000 - 2020 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade