Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Preço da lã alcança maior pico desde julho no mercado internacional

postado em 30/10/2012

Comente!!!
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

Os preços da lã aumentaram na semana passada, registrando seu maior aumento no mercado desde julho. O Indicador de Mercado Ocidental da Austrália (WMI, sigla em inglês) aumentou 52% por quilo na quarta-feira, terminando a semana em A$ 10,14 (US$ 10,51) por quilo. Essa foi a primeira vez que o WMI alcançou a marca de A$ 10,00 (US$ 10,37) desde o começo da estação de venda.

Todos os outros centros apresentaram ganhos com os mercados do leste e do norte terminando em A$ 10,14 e A$ 10,33 (US$ 10,51 a US$ 10,71) por quilo, respectivamente. Houve um forte suporte dos compradores da China, Índia e Europa. Os comentários sobre as últimas vendas foram positivos, de forma geral, mas muitos continuam cautelosos sobre o que ocorrerá no mercado de lã nos próximos meses.

O diretor gerente do Westcoast Wools, Luke Grant, está esperançoso que os preços continuem se recuperando. "Não consigo ver nenhum sinal de baixa até que tenhamos um pouco mais de quantidade. É uma boa hora para oferecer lã". Grant disse que menores quantidades continuariam colocando pressão no mercado até março e abril, quando mais lãs forem ofertadas. Ele disse que os ganhos não vem do fim da demanda, mas sim, de certos tipos sendo muito vendidos.

O gerente de vendas de lã do Elders, Danny Burkett, disse que existe mais atividade e demanda vinda da China, mas acrescentou que os produtores teriam que esperar poucos meses para ver se isso significa um padrão mais forte ao mercado. Ele disse que os estoques de lã suja estão baixos e que existe mais competição no mercado. "Temos cinco principais compradores e todos estão operando com força".

O gerente de desenvolvimento de negócios da Landmark, Ben Silverman, disse que os resultados da semana passada foram muito positivos. As lãs de 17,5 micros aumentaram A$ 1 (US$ 1,03) por quilo, as de 18-19 micros aumentaram A$ 0,80 (US$ 0,82) por quilo e Silverman disse que, mesmo as micragens mais amplas, viram aumentos de até A$ 0,50 (US$ 0,51). "Isso com cerca de 50.000 fardos oferecidos, que possivelmente sugeriria que os pedidos aumentaram. Sabemos que a China comprou pequenos volumes de lã para embarque imediato e parece que há pouco aumento na demanda no momento".

No entanto, Silverman disse que a competição no mercado na semana passada veio predominantemente de dois compradores chineses e ele questionou que se um deles saísse do mercado, poderia haver uma retração no preço. Ele também disse que existe muitas conversas negativas de que algumas fábricas na China e na Índia estão funcionando somente de 20% a 40% da capacidade e permanecem cautelosas sobre os próximos meses.

"Foi um resultado muito bom na semana passada, mas o dólar australiano ainda está sendo comercializado a US$ 1,03 e gostaríamos de ver isso retroceder consideravelmente. Esperamos ver quedas entre agora e o Natal, mas tradicionalmente, em janeiro e fevereiro vemos melhoras com mais negócios sendo feitos".

Em 29/10/12 - 1 Dólar Australiano = US$ 1,03715
0,96381 Dólar Australiano = US$ 1 (Fonte: Oanda.com)

A reportagem é dohttp://fw.farmonline.com.au, traduzida e adaptada pela Equipe FarmPoint.

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Copyright © 2000 - 2020 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade