Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Programa Alagoas Mais Ovinos beneficia 800 famílias de agricultores

postado em 19/12/2012

Comente!!!
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

O Programa Alagoas Mais Ovinos beneficia 800 famílias de agricultores que praticam a ovinocaprinocultura como alternativa para geração de renda, produção de alimento e inclusão produtiva em 18 municípios na região do semiárido.

A maioria delas foi capacitada para manejo dos animais, produção de forragens e gestão da unidade produtiva. Segundo levantamento da Secretaria de Estado da Agricultura e do Desenvolvimento Agrário (Seagri), que coordena o programa em parceria com o Arranjo Produtivo Local (APL) de Ovinocaprinocultura e a Associação dos Criadores de Caprinos e Ovinos de Alagoas (Accoal), em julho de 2012 o rebanho original já havia crescido 85%.

No entanto, segundo o superintendente Luciano Barros, gestor do programa, esse crescimento foi reduzido nos últimos meses devido à estiagem prolongada. "Alguns agricultores precisaram se desfazer de parte dos animais para reduzir custos de manutenção: algumas cabeças foram vendidas, outras foram abatidas para consumo próprio. Mas o importante é que estamos obtendo os resultados esperados do programa", frisou Luciano Barros.

De acordo com ele, agricultores incluídos no Alagoas Mais Ovinos já começaram a fazer a devolução de crias à Seagri, que repassa os animais para outras famílias, que haviam ficado de fora do programa na primeira etapa. "Quando receberam os animais - sete por agricultor - eles assinaram um termo segundo o qual teriam um período de carência e depois deveriam devolver sete crias fêmeas, que agora são usadas para inclusão de mais agricultores", explicou Luciano Barros.

Por conta disso, o número de famílias atendidas, que no início eram 740, chega a 800. Segundo o levantamento da Seagri, cerca de 400 animais foram devolvidos e repassados. Ainda segundo o superintendente, o contrato para assistência técnica aos criadores foi renovado. Dez técnicos vão fazer o acompanhamento. "Eles também foram capacitados e estão prontos para atuar no campo", assinalou.

Para o secretário de Estado da Agricultura e do Desenvolvimento Agrário, José Marinho Júnior, as parcerias firmadas pela Seagri vão garantir o fortalecimento do programa em 2013. "A Companhia Hidroelétrica do São Francisco (Chesf) e a Agência Espanhola de Cooperação Internacional para o Desenvolvimento (Aecid) trabalham junto conosco pela cadeia produtiva da ovinocaprinocultura e o desenvolvimento das atividades rurais no semiárido de Alagoas", narrou Marinho.

"A credibilidade adquirida pelo Estado na gestão do governador Teotonio Vilela nos garante a possibilidade de firmarmos parcerias e convênios com entidades locais, nacionais e internacionais, além do governo federal, que têm sido nossos parceiros em diversas iniciativas", falou o secretário.

Entre 2009 e 2011, o Programa Alagoas Mais Ovinos repassou mais de 5 mil animais, por meio de uma permissão de uso, para agricultores familiares do semiárido. Cada família recebeu sete ovelhas mestiças da raça Santa Inês e cada grupo de quatro famílias compartilha um reprodutor puro de origem. Além de melhorar a genética dos animais, o programa fortalece a atividade, garante renda e ocupação no campo.

As informações são da Agência Alagoas, adaptadas pela Equipe FarmPoint.

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Copyright © 2000 - 2021 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade