Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Programa Alagoas Mais Ovinos registra 65% de crescimento do rebanho

postado em 07/05/2012

1 comentário
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

Um novo relatório da Secretaria de Estado da Agricultura e do Desenvolvimento Agrário (Seagri) e do Arranjo Produtivo Local (APL) de Ovinocaprinocultura indica um crescimento de 65% do rebanho do Programa Alagoas Mais Ovinos.

As crias são melhoradas geneticamente e vão incrementar o mercado de carne, couro e leite de ovinos e caprinos em Alagoas. De acordo com o secretário de Estado da Agricultura, Jorge Dantas, a assistência técnica foi o principal fator que contribuiu para o aumento do número de animais. Segundo ele, os agricultores familiares dos 18 municípios onde houve entrega de animais foram acompanhados e fazem parte de um cadastro.

"Há cerca de um ano os produtores incluídos no programa recebem assistência técnica específica, já foram capacitados, são orientados por zootecnistas, veterinários, técnicos agrícolas. Eles trabalham a produção de alimento para os animais, o manejo, a prevenção e o tratamento de doenças. Tudo isso colaborou para o crescimento", comentou o secretário. "A criação de ovelhas e cabras é uma vocação do agricultor sertanejo, que agora encontra possibilidades de melhoria", emendou.

O maior aumento foi registrado no município de Água Branca, onde o rebanho cresceu 85,2%. Em segundo lugar ficou Olho D'Água das Flores, com 84% de crescimento, e em terceiro lugar ficou Olivença, onde o rebanho cresceu 62%.

Em todo o Estado, cada agricultor inserido recebeu sete ovelhas mestiças Santa Inês e cada grupo de quatro agricultores compartilha um carneiro reprodutor puro de origem. Todos os agricultores beneficiados foram selecionados pelas Prefeituras Municipais e pelo APL.

Devolução antes do prazo

Eles tinham um prazo de carência de dois anos e, a partir do terceiro ano, começariam a devolver dois animais por ano, que a Seagri e o APL iriam recolher para repassar a outras famílias. Mas, devido ao crescimento do rebanho, algumas famílias já devolveram as crias, todas fêmeas e geneticamente melhoradas, que foram recolhidas e repassadas a agricultores da comunidade quilombola Cajá dos Negros, em Batalha.

Segundo o gestor do Alagoas Mais Ovinos pela Seagri, Luciano Barros, outras famílias já estão sendo organizadas para fazer o repasse dos animais. "Eles serão entregues a grupos de agricultores que têm perfil para a atividade e que não foram beneficiados nas primeiras entregas. Assim, vamos aumentando e melhorando a qualidade dos animais em todo o Estado", frisou Luciano Barros.

Inseminação artificial

De acordo com o gestor do programa, por meio de uma parceria com a Associação dos Criadores de Caprinos e Ovinos de Alagoas (Accoal), 500 ovelhas matrizes serão inseminadas artificialmente com sêmen de carneiros de alto padrão genético. O objetivo é acelerar a produção de crias melhoradas, que possibilitem a melhoria do rebanho. "Serão escolhidas matrizes entre os agricultores que fazem parte do programa. Essa será a primeira vez que haverá inseminação artificial em ovelhas do agricultor familiar, abrangendo tantos animais", salientou Luciano Barros.

As ações do Programa Alagoas Mais Ovinos também têm o apoio da Agência Espanhola de Cooperação Internacional para o Desenvolvimento (AECID), da Secretaria de Estado do Planejamento e do Desenvolvimento Econômico (Seplande), do Sebrae/AL, do Instituto Ambiental Brasil Sustentável (IABS), da Agência Brasileira de Cooperação (ABC) e da Agronegócios Projetos e Consultoria, além de cooperativas de produtores da região.

As informações são da Agência Alagoas, adaptadas pela Equipe FarmPoint.

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Comentários

Edimo Aires Peres Bordin

Paranavaí - Paraná - Produção de ovinos de corte
postado em 18/05/2012

Gostaria se possivel receber copia do PRROGRAMA ALAGOAS MAIS OVINOS,para estudar a implantação aqui no PARANA.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Copyright © 2000 - 2020 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade