Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Reino Unido tem redução nas pegadas de carbono da pecuária

postado em 09/11/2012

1 comentário
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

As melhorias no desempenho do setor de produção de ovina e bovina da Inglaterra resultaram em menores emissões de gases de efeito estufa (GEE) em quase todas as décadas nos últimos 40 anos, de acordo com um trabalho feito pelo EBLEX.

O trabalho, que foi feito junto com o E-CO2 Project, usou dados históricos de desempenho e produção para bovinos e ovinos de 1970 a 2010, apoiados por valores estimados baseados em modelos E-CO2. No setor de ovinos, os dados caíram de 13,8 quilos de CO2 para 11,78 quilos de CO2 no período.

O setor de carne bovina reduziu sua produção de GEE em um equivalente a 9,4% a cada década, enquanto os dados para ovinos, embora prejudicados pela falta de dados consistentes de qualidade, também mostraram uma redução no período e, somente nos últimos 10 anos, esses apresentaram uma redução de 9,3% através da maior produção por ovelha e menor uso de fertilizantes artificiais.



Entretanto, com o Ato de Mudança Climática do Reino Unido de 2008 requerendo uma redução geral de 80% nos GEEs com relação aos níveis de 1990 até 2050, a escala de desafios para os produtores de ovinos e bovinos não pode ser subestimada. "Embora saibamos que existem limitações nesse modelo, o que isso mostra é uma tendência geral de queda nas emissões de GEE pelas melhoras no desempenho e pela maior eficiência dentro das empresas e essa é uma história positiva para a indústria", disse o gerente de desenvolvimento industrial do EBLEX, Chris Lloyd.

"Mais do que se tornar um bode expiatório para as emissões, podemos demonstrar reduções contínuas e progressivas nas nossas pegadas de carbono sem a necessidade de precisar reduzir os números de animais. Nosso trabalho para melhorar a eficiência, feito através do Programa Melhores Retornos (Better Returns Programme), só pode ajudar nisso no futuro.

O Governo do Reino Unido determinou que o setor agrícola tenha a meta de reduzir sua contribuição com GEEs em 11% até 2020 baseado nos dados de 2008.

Os dados são do EBLEX, traduzidos e adaptados pela Equipe FarmPoint.

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Comentários

José Antonio Villac de Faria

Parnaíba - Piauí - Consultoria/extensão rural
postado em 30/11/2012

Saudações Senhores!
Fico feliz em ter acesso a informações que realmente nos deixam otimistas frente a realidade nem sempre coerente com o que enfrentamos todos os dias como produtores rurais!  A visão de "alguns" sobre a nossa realidade é no mínimo superficial e uma vez veiculada na midia traz sempre consequências prejudiciais... Bravo! Bravo para os criadores de ovinos da Inglaterra! Bravo também para equipe Farmpoint! José Antonio Villac de Faria.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Copyright © 2000 - 2021 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade