Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Rossi critica plano francês de regulação de alimentos

postado em 08/02/2011

1 comentário
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

O ministro da Agricultura, Wagner Rossi criticou ontem (7) a posição defendida pelo presidente da França, Nicolas Sarkozy, de intervir nos preços das commodities por meio da criação de estoques reguladores. Rossi lembrou que a pressão gerada pela valorização das commodities agrícolas é uma realidade, mas que se deve a uma série de fatores e nenhum deles é "culpa do Brasil".

"Enquanto os preços estavam em queda, nenhum presidente ou chefe de Estado propôs uma intervenção sobre os preços. Agora querem limitar os ganhos dos produtores brasileiros", disse o ministro, que participou ontem da primeira reunião do ano do Conselho Superior do Agronegócio, órgão da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

Subsídios em países ricos encarecem preço dos alimentos

Rossi também apontou como os responsáveis pela alta dos preços do alimentos no mundo são os países desenvolvidos, que concedem altos subsídios aos seus produtores. O Brasil, segundo ele, vende seus produtos agrícolas a preços justos.

"Com os subsídios que os países ricos concedem aos seus agricultores, as mercadorias ficam mais caras", disse ele. "O Brasil não tem culpa nenhuma do aumento dos preços. Somos eficientes, produzimos com baixo custo e colocamos produtos no mercado a um preço justo", acrescentou.

O ministro ressaltou que há também um problema estrutural de queda de oferta e aumento de demanda por alimentos, que tem elevado as cotações agrícolas. "Há uma demanda superaquecida, impulsionada pela melhora da qualidade de vida nos países emergentes. Isso é bom. O povo quer comer e, com isso, o Brasil, que é o maior fornecedor mundial de alimentos, pode ser recompensado por seu esforço produtivo", afirmou.

As informações são do jornal Valor Econômico e Agência Estado, resumidas e adaptadas pela Equipe AgriPoint.

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Comentários

Marcelo Erthal Pires

Bom Jardim - Rio de Janeiro - Consultoria/extensão rural
postado em 10/02/2011

Commodities

são commodities, quem regula é o mercado, o Nicolas Sarkozy além de subsidiar os produtores agrícolas, quer limitar os ganhos dos produtores brasileiros ... ´gozado, né´! Mas isto é culpa da nossa política externa, pouco firme e quase alegórica e emplumada, a cargo do homem de óculos de aros de tartaruga e gestos obsenos - em busca de um assento no Conselho de Segurança da ONU
atenciosamente
marcelo

(*) No mínimo podia ser processado por apologia a caça de tartarugas !

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Copyright © 2000 - 2021 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade