Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

RS: produtores de Dom Pedrito investem em irrigação visando o melhoramento nutricional dos animais

postado em 27/02/2014

1 comentário
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

A falta de chuvas no final de 2013 poderia ter dificultado o desenvolvimento das culturas de verão. No entanto, produtores de Dom Pedrito que já haviam instalado os sistemas de irrigação não tiveram problemas. A garantia de água nas propriedades é fundamental para a agricultura e, consequentemente, para a pecuária, já que permite oferta de pastagens.

Na propriedade Santo Antônio o sistema escolhido foi de irrigação com utilização de malha fixa pressurizada. O equipamento foi instalado em dezembro de 2013, em área de um hectare. A pastagem irrigada serve para alimentação de aproximadamente cem ovinos. Segundo o produtor Sérgio Murillo Freire Barbieri a decisão de implantar o sistema foi visando ao melhoramento nutricional dos animais. Além disso, existem outras vantagens como a redução do tempo de terminação dos cordeiros, aumento do número de animais terminados e a garantia de forragem.

Barbieri explica que se trata de um projeto piloto, mas que, apesar do pouco uso, já mostrou melhorias. O projeto para aquisição do sistema de irrigação foi elaborado pela Emater/RS-Ascar. “O pequeno produtor sem a ajuda da Emater, não conseguiria, pois é muita burocracia”, afirma.

Em outra propriedade, na localidade de Taimbé, a irrigação foi utilizada na plantação de milho, que tem como objetivo a transformação em silagem para alimentar bovinos. É a primeira vez que a propriedade cultiva milho e o produtor já observou diferença entre a área irrigada e a que não recebeu irrigação. Entre os benefícios está a redução de gastos com ração, já que agora a produção é feita na propriedade.

Conforme o engenheiro agrônomo da Emater/RS-Ascar de Dom Pedrito, Leopoldo Pires Porto Neto, nos últimos anos, as grandes propriedades têm investido em irrigação com uso de pivô central. Em Dom Pedrito, já são mais de dez instalados. A partir do Programa Mais Água, Mais Renda, da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Agronegócio (Seapa), pequenos sistemas de irrigação começaram a ser instalados. Porto Neto explica que a escolha do sistema considera o tamanho da propriedade, a mão de obra disponível, a disponibilidade de recurso financeiro e a atividade econômica a ser beneficiada. No entanto, recomenda para os pequenos produtores, o sistema de malha fixa por aspersão. “Este sistema serve para produção de grãos e pastagens”.

Quanto aos custos, o engenheiro agrônomo afirma que são variáveis, mas que o valor médio, por hectare, é de R$ 8mil. Os produtores interessados em acessar os programas de irrigação, com recursos especiais, ou implantação com recursos próprios, devem procurar os escritórios municipais da Emater/RS-Ascar, que dispõem de técnicos habilitados para a elaboração dos projetos.

As informações são da Emater/RS-Ascar, adaptadas pela Equipe FarmPoint.
 

Avalie esse conteúdo: (5 estrelas)

Comentários

edgard

Mossoró - Rio Grande do Norte - Produção de caprinos de corte
postado em 06/03/2014

Gostaria de obter maiores detalhes. Tenho como conseguir e-mail da Emater/RS-Ascar ou do engenheiro agronomo Leopoldo Pires Porto Neto?

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Copyright © 2000 - 2019 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade