Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Sanofi-Aventis e Merck se unem e criam líder global

postado em 10/03/2010

1 comentário
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

Mais um passo na consolidação da indústria veterinária mundial foi dado ontem, com a criação de uma nova líder global do segmento, e que também assume a liderança no mercado brasileiro, um dos mais cobiçados nos últimos anos. Duas das maiores empresas farmacêuticas do mundo, a americana Merck e a francesa Sanofi-Aventis, decidiram unir seus negócios na área de saúde animal, a partir da associação dos negócios da Merial e da Intervet/Schering-Plough. A joint-venture criará uma empresa de propriedade igualitária entre Sanofi-Aventis e Merck. A constituição da companhia está sujeita a acertos finais e aprovação das autoridades norte-americanas, europeias e dos países onde as empresas estão presentes. A expectativa é concluir a transação nos próximos 12 meses.

A empresa que surge dessa união nasce com um valor de mercado de aproximadamente US$ 16,5 bilhões e participação de 25% no mercado global de saúde animal, que em 2008 movimentou US$ 19 bilhões.

"A combinação dos negócios da Merial com a Intervet/Schering-Plough é uma grande oportunidade para a sanofi-aventis criar com a Merck um companhia global líder em saúde animal, um setor estratégico e em crescimento", disse Christopher A. Viehbacher, CEO da Sanofi-Aventis. "Estou convencido de que, juntos, constituiremos uma companhia com alto valor agregado, que trará melhor e mais ampla oferta nos mercados pet e de animais de produção. Esse negócio representa outra consistente iniciativa em nossa estratégia de diversificação para proporcionar crescimento sustentável à Sanofi-Aventis".

"Merck atua em saúde animal há seis décadas e está segura de que esta nova joint-venture contribuirá decisivamente para a diversificação do seu portfólio, criando um competidor global melhor colocado para crescer", disse Richard T. Clark, CEO e presidente da Merck. "Esta joint-venture renova o compromisso da Merck com os clientes, com foco na criação de um amplo portfólio de produtos farmacêuticos e biológicos e serviços para saúde animal para milhões de clientes, entre produtores, veterinários e proprietários de animais de companhia. A nova empresa conta com uma rede muito atrativa de tecnologias globais e conhecimento para oferecer soluções em saúde animal com base nas necessidades dos clientes, as quais variam de acordo com as regiões do planeta".

O mercado global de saúde animal movimentou US$ 19 bilhões em 2008. Produtos para animais de companhia representaram cerca de 40% das vendas totais, enquanto os animais de produção participam com 60%. A expectativa é que o mercado cresça em torno de 5% ao ano pelos próximos cinco anos devido ao aumento da demanda por proteínas animais bem como o aumento dos cuidados com animais de companhia.

As atenções para o Brasil não são por acaso. Em recente entrevista ao Valor, o diretor-presidente da Intervet/Schering-Plough do Brasil, Vilson Simon, que assumiu o posto no fim de janeiro deste ano, disse que o país é o segundo maior mercado para o grupo, atrás apenas dos Estados Unidos. As vendas no Brasil representam, sozinhas, 10% do faturamento global da Intervet/Schering-Plough, que em 2008 foi de US$ 2,8 bilhões.

Para destacar a importância que o Brasil passou a ter para o grupo, Alfredo Ihde, presidente da Merial para o Cone Sul afirmou, também em recente entrevista, que mesmo em um ano de crise, o desempenho dos negócios no Brasil superou as expectativas. A empresa fechou 2009 com faturamento de R$ 300 milhões, crescimento de 12,7% ante o ano anterior e bem acima da média do mercado.

Estimativas do mercado colocam o novo grupo como líder nacional no mercado veterinário, superando a americana Pfizer. A empresa havia assumido a primeira colocação no Brasil depois de ter comprado em janeiro a concorrente Wyeth. Essa aquisição trouxe para a Pfizer a Fort Dodge, o que acabou reforçando o segmento de saúde animal da empresa, mas que ocupa agora a segunda colocação no país.

Merial e Intervet/Schering-Plough continuam operando separadamente até o encerramento da transação.

As informações são da Merial e do Valor Econômico, resumidas e adaptadas pela Equipe AgriPoint.

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Comentários

UELITON VICENTE BARBOSA

Barra do Garças - Mato Grosso - Técnico
postado em 10/03/2010

Até onde isso vai chegar...

Precisamos de concorrencia, nao de monopolio...

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Copyright © 2000 - 2021 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade