Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Santa Catarina desponta como líder na produção de leite de ovelha

postado em 27/02/2014

8 comentários
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

Santa Catarina tornou-se referência no Brasil na produção de leite de ovelha, atividade que há menos de uma década era de subsistência. Foi o Estado que mais cresceu no setor nos últimos cinco anos, segundo o pesquisador da área de melhoramento genético da Embrapa Caprinos e Ovinos de Sobral-CE, Octávio Rossi de Morais.

O especialista participou do primeiro Fórum de Discussão da Ovinocultura Leiteira do Brasil, realizado em Chapecó no final de semana. A cidade não foi escolhida para sediar o evento por acaso. É do oeste catarinense o primeiro presidente da Associação Brasileira dos Criadores de Ovinos de Raças Leiteiras (Abcol), Érico Tormen, que passou o comando da entidade para outro criador catarinense, o médico veterinário Anderson Bianchi.

Em 2006 Tormen importou do Rio Grande do Sul 30 fêmeas e um macho da raça Lacaune, que é específica para a produção de leite de ovelha. Agora está com 1.250 animais e uma produção diária de 330 litros. Ele foi um dos responsáveis por transformar Santa Catarina no maior produtor de leite de ovelha do país, com estimados 200 mil litros por ano, o que representa cerca de 40% da produção nacional, segundo dados da Abcol. “Nosso crescimento foi de 30% ao ano” – calcula Tormen.

O pesquisador da Embrapa Otávio de Morais explica que a ovinocultura de leite pode ter um bom resultado em pequenas propriedades. Ele citou que na mesma área onde é criada uma vaca podem ser criadas cinco ovelhas. Apesar de cada animal dar apenas dois litros de leite em média, o maior número compensa, pois podem produzir 20 litros por dia. Além disso, o litro de leite de ovelha pode chegar a R$ 3 e esse valor pode dobrar na produção de queijo e derivados.

Criador de Chapecó, Jorge Zanotto industrializa 400 litros/dia. Ele transforma o leite de ovelha em queijo na empresa Laticínio Gran Paladare. O produto vem sendo elogiado como comparável ou até melhor do que os concorrentes europeus.

A matéria é do Diário Catarinense, adaptada pela Equipe FarmPoint.  

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Comentários

carlos eduardo schmidt

Campos do Jordão - São Paulo - Produção de leite
postado em 03/03/2014

Parabéns ao prof. Octávio e demais palestrantes deste profícuo forum para discussão da ovinocultura leiteira no Brasil.
Este encontro resultou em um sinal verde para aqueles que desejam ingressar na atividade.
De resto, desejamos sucesso para o novo presidente a ABCOL, o jovem Anderson Bianchi.
Carlos Schmidt
Associação Brasileira de Criadores de East Friesian

Marivaldo Vieira Ramos

Itaberaba - Bahia - Consultoria/extensão rural
postado em 03/03/2014

Estou dando inicio em uma pequena criação de ovinos corte aqui na Chapada Diamantina precisamente no Municipio de Itaberaba/Ba,vou dar inicio ao plantel com Santa Inez(Femea) Dorper(Macho) tanto na monta natural quanto na Inseminação Artificial.via Trascervical,atividade por mim desenvolvida na condição de Zootecnista com mais de 22 de estrada,espero poder contribuir com o desenvolvimento da região no sentido de incentivo para outros criadores,visto que a região e tradicionalmente produtora de Abacaxi,o que nao vem dando certo nos ultimos 5 anos,a exemplo da perda de mais de 70% da lavoura no ano de 2013,devido a forte seca que atinge a região nos ultimos anos.

Prof.Méd.Vet.Benedito Marques da Silva Junior

Itapetininga - São Paulo - Consultoria/extensão rural
postado em 04/03/2014

Santa Catarina é um estado onde se considera que a visão dos criadores/produtores é o bastante clara para investimentos na produção individual, ainda mais se tratando da produção de leite de ovelhas e sua consequente industrialização. Lá, os criadores/produtores já passaram pela fase da Organização Social Rural, o que entendemos explicar os fatos considerados.

Ataliba F Aguilar

Ribeirão Preto - São Paulo - Produção de caprinos de corte
postado em 04/03/2014

uma otima oportunidade para pequenas propriedades, leite de otima qualidade bom teor de solidos e preços bem melhores do que o de vaca, e tambem para abate de cordeiros,obg

Gregorio Beheregaray

Uruguaiana - Rio Grande do Sul - Produção de leite
postado em 05/08/2014

boa tarde carros cavalheiros, gostaria de saber qto ao mercado do produto final digo atacado e varejo se eles estão respondendo  bem ao produtos oriundo do leite ovino em todo território nacional; sei que o nordeste e grande consumidor deste produto tbm gostaria de saber se tem e qual e a perspectiva de negocio com os derivados com outros países. trabalho com ovinos de carne e com gado de leite e estou pensando em mesclar o plantel de ovinos que originariamente era de lã e carne para leite e carne pois a raca Francesa Ile de france  e boa em carne e leite e estava pensando em trabalhar com ela utilizando a lacaunel também de origem Francesa pois ambas racas são muito comum na região onde moro.  des deja meu fraterno abraco a todos. att Gregorio B.'.

carlos eduardo schmidt

Campos do Jordão - São Paulo - Produção de leite
postado em 09/08/2014

Bom dia Gregory,
É muito bom saber de seu interesse na introdução de ovelhas leiteiras em seu plantel de ovinos. Hoje, no Brasil, onde não há ainda implantada a cultura do consumo de produtos derivados do leite de ovelha, assim mesmo não teríamos como abastecer o mercado, pela pequena produção.
Portanto, aqui no Brasil da mesma forma como ocorre nos Estados Unidos e outros Países, o mercado de ovinos (carne) e leite e derivados (iogurt, queijos, cosmético, etc), está crescendo muito e a produção não está acompanhando este crescimento. Este fato, por sí só, representa uma garantia para aqueles que estão ingressando nesta atividade.
Mesmo aqueles que pretendem trabalhar com ovinos leiteiros, devem ter seus olhos voltados para a carne, uma vez que os cordeiros serão, fatalmente, encaminhados para o abate, e, ainda, muito jovens (4 meses), o que garantirá um preço diferenciado.
Àqueles que criam ovelhas para produção de cordeiros de corte, por sua vez, também estão introduzindo em seus rebanhos carneiros da raça East Friesian, de tripla aptidão, leite, carne e lã, também considerada como a mais leiteira do mundo e com excepcional habilidade materna  e prolificidade. Vemos muitos destes exemplos com criadores da Nova Zelândia.
Assim, caro amigo Gregory, voce está correto em pensar na produção de leite e carne, por serem, na prática inseparáveis.
Forte abraço,
Carlos Schmidt
ABC East Friesian
Cabanhã Victória

Gregorio Beheregaray

Uruguaiana - Rio Grande do Sul - Produção de leite
postado em 11/08/2014

Boa tarde a todos; fico grato com suas colocações pontuais caro Carlos Eduardo pois foram de grande valia para mim seguir norteando um rumo neste setor cujo o qual ja tenho alguma experiencia...vamos seguir de olho e quem sabe em breve estarei mandando boas novas ao amigo  com relação a este empreendimento que tem grandes possibilidades de sucesso ali logo adiante no futuro.
Abraco fraterno a todos.
Att. Gregorio Beheregaray .'.

carlos eduardo schmidt

Campos do Jordão - São Paulo - Produção de leite
postado em 11/08/2014

Boa tarde Gregory,
obrigado e vamos em frente.
E, tanto vc como todos os que precisarem trocar algumas idéias sobre ovinocultura leitera  conte conosco para o que precisar.
abs,
Carlos Schmidt

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Copyright © 2000 - 2020 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade