carregando...
Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

SC: crepe francês feito com produtos oriundos da ovinocultura atrai consumidores em evento

postado em 08/10/2013

Comente!!!
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

O crepe francês é o lançamento da exposição de produtos da ovinocultura na Exposição Feira Agropecuária, Industrial e Comercial de Chapecó (EFAPI 2013), que prossegue até domingo (13), no parque de exposições Tancredo de Almeida Neves, em Chapecó.

A novidade gastronômica é feita de massa e o recheio fica ao critério do cliente: pode ser carne de cordeiro, queijo de leite de ovelha ou sorvete de ovelha. “A intenção é divulgar os produtos e incentivar o consumo”, explica o presidente da Associação Brasileira dos Criadores de Ovinos Leiteiros (ABCOL), Erico Tormen.

Os visitantes também poderão adquirir cortes de cordeiro do Frigorífico Guatapará (com inspeção federal), queijos Grão Paladare de leite de ovelha (com inspeção federal) e sorvetes, iogurtes, pão de queijo e café com leite de ovelha do Mundo da Ovelha Béé (com inspeção municipal). Há sorvetes nos sabores natural, mamão, frutas vermelhas, jabuticaba, morango e blueberry. Os iogurtes são dos sabores abacaxi, mamão, morango, frisális, mirtilo, natural e amora.

Os valores são variados, as peças de queijo são avaliadas conforme o tempo de maturação e a carne pela peça e pelo peso. O sorvete de 150 gramas custa R$ 5,70 e o quilo custa R$ 38. Os potes de iogurte são vendidos a R$ 3, o crepe francês a R$ 6 e o pão de queijo a R$ 5.

A moradora de Seara/SC, Lourdes Ancilieiro Testa, já tinha ouvido falar dos produtos, mas provou o sorvete com leite de ovelha na EFAPI 2013. “Gostei e achei um produto muito saudável, tem um sabor diferenciado, pois não é tão doce”, explicou.

Segundo Tormen, o setor de ovinocultura está em crescimento. “A atividade é rentável, mas o criador precisa ter volume de venda para disponibilizar para o mercado”, observou. Em comparação com a bovinocultura de leite, o criador explicou que uma vaca consome a mesma quantidade de alimento que oito ovelhas. A diferença é que no setor de ovinocultura de leite a produção média é de 1,5 litros por dia durante seis meses. “Além disso, o leite é de fácil digestão, indicado para pessoas com restrição de lactose, rico em proteína, cálcio e ferro”, complementou.

Para produzir um quilo de queijo com leite de ovelha se utiliza 45% menos matéria-prima que o leite de vaca. De acordo com o maior criador de ovelhas de Santa Catarina, o proprietário da Cabanha Lagoas do Horizonte, Osvaldo Chaves Lima, oito matrizes fêmeas em dez meses tem condições de produzir até 12 cordeiros, o que equivale a um boi gordo em dez meses. “Porém, a vantagem está no valor da carne. O preço dos cortes de cordeiros é quase o dobro do bovino”, explicou.

A lã produzida pelos animais se torna um subproduto para os criadores. De acordo com Lima, o item subsidia o pagamento de remédios e vacinas. “A tosa gira em torno de R$ 4 o quilo por animal”, complementou.

As informações são da Assessoria de Imprensa da EFAPI 2013 (Exposição Feira Agropecuária, Industrial e Comercial de Chapecó), adaptadas pela Equipe FarmPoint.
 

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Copyright © 2000 - 2020 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade