Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Setor ovino do Uruguai conta com nova ferramenta para apoiar o crescimento

postado em 09/04/2012

1 comentário
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

A produção ovina do Uruguai agora conta com uma nova ferramenta que ajudará a potencializar a retenção de ventres e garantir o crescimento do rebanho. Através de um acordo entre o Plano Estratégico Nacional do Setor Ovino (Penro), Ganadería Tres Millones (GTM) - consórcio que está integrado pelos frigoríficos e fornecedores e insumos - e o Banco Santander, colocou-se em marcha um plano de crédito para compra de ovinos lanares e insumos destinados a esse setor.

"O acordo nasceu pela demanda dos produtores", disse o coordenador do GTM, Ariel Bejeres. "Havia produtores que queriam utilizar o consórcio para a compra de ovinos e para se abastecer de insumos, visando melhorar a produção de carne e lã em seus estabelecimentos agropecuários".

Segundo Bejeres, conseguiu-se projetar um produto similar ao que o consórcio aplica no setor de bovinos. "No GTM, a rastreabilidade dos bovinos é a base e os ovinos não têm rastreabilidade nenhuma, por isso, não se pode instrumentar um consórcio ovino. Os produtores, usando bovinos, podem ter acesso a um adiantamento para a compra de animais ou insumos". O crédito tem uma taxa de juros de 6,9%, com um ano de prazo, e o produtor pode comprar os insumos em qualquer empresa que faz parte da lista de fornecedores do GTM e adquirir os animais utilizando qualquer das modalidades existentes no país, seja de produtor a produtor, de leilões pela internet ou leilões em feira.

Para o coordenador do GTM, o setor ovino tem uma série de vantagens do ponto de vista produtivo frente ao bovino. A ovelha cria em menos de um ano seu próprio peso vivo em carne de cordeiro de alto valor e produz entre 20% e 40% do peso em lã. Considerando lã mais carne, o preço do cordeiro pesado, na maioria dos anos, foi superior ao do novilho. O setor ovino é o que melhor se adapta a qualquer sistema de produção e às mudanças tecnológicas de forma que, com pequenos manejos, se pode melhorar muito a produção.

O presidente do Secretarido Uruguayo de la Lana (SUL), Joaquín Martinicorena, disse que esse empréstimo "é uma ferramenta a mais e facilita o acesso ao crédito para os criadores de ovinos. É uma ferramenta muito prática que está dando resultados muito bons e esperamos que se possam somar pequenos e médios produtores". Ele considerou que o acordo entre o Plano Estratégico do Setor Ovino e o GTM/Santander será uma ferramenta que pode aportar muito o produtor para que siga retendo ventres e que ajude a aumentar a produção de cada ovelha encarneirada. "Isso é fundamental para deter a queda do rebanho".

Apoiados pelos bons preços da carne e da lã, os produtores de ovinos vêm retendo a maior quantidade de ventres possível, buscando produzir a maior quantidade de cordeiros possível. A demanda por carne ovina segue alta e faz tempo que a ovelha deixou de estar de lado e passou a ter um espaço importante nos preços. O aumento da rentabilidade permite competir de igual para igual com outros setores agropecuários, como agricultura ou silvicultura e, inclusive, frente ao setor leiteiro.

A reportagem é do El País Digital, traduzida e adaptada pela Equipe FarmPoint.

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Comentários

Clovis Paoletti

Suzano - São Paulo - Tecnologia & Marketing - UNISUZ
postado em 09/04/2012

Um modelo de negócio que poderia ser adotado por produtores brasileiros.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Copyright © 2000 - 2019 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade