Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

SP: programa do Governo promoverá condições para evitar êxodo rural

postado em 01/10/2012

3 comentários
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

O Banco do Brasil e a Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado de São Paulo (Fetaesp) firmaram na última sexta-feira (28) parceria para a atuação do Programa Nacional de Habitação Rural (PNHR), do governo federal.

O PNHR compõe o Minha Casa, Minha Vida, e tem o objetivo de reduzir o déficit habitacional rural, oferecendo condições para que os produtores rurais tenham moradias de acordo com suas necessidades, seja por meio de construção ou reformas, de forma a contribuir para a manutenção do homem do campo na atividade rural. O Banco do Brasil é o agente financiador, enquanto a Fetaesp fará o papel de entidade organizadora, levantando as demandas, encaminhando propostas e gerenciando a execução do programa até a entrega das moradias para os agricultores, além de realizar um trabalho social para contribuir ao desenvolvimento dos beneficiários.

A principal vantagem apontada pelos representantes do Banco do Brasil é o subsídio de 96% do total de custos de construção, deixando somente 4% de investimento aos agricultores. Braz Albertini, presidente da Fetaesp, disse durante o evento que o programa é uma reivindicação antiga do movimento sindical no campo. "Nós temos um êxodo rural forte, então é preciso oferecer condições para que o agricultor permaneça na atividade, e a habitação é uma delas", pontua. O Gerente Executivo da Diretoria de Agronegócios do Banco do Brasil, Álvaro Tosetto, apontou que o PNHR vem para complementar as políticas públicas voltadas ao setor. "Ao longo do tempo os produtores foram conquistando condições adequadas de financiamento para melhorar seus fatores de produção e conseguir gerar resultados, manter sua família, gerar receita e ainda não tinham a oportunidade de financiar a sua habitação ou a reforma de sua casa".

Após a solenidade de assinatura da parceria, os participantes acompanharam como será o funcionamento da aplicação do programa, que já tem no município de Apiaí um projeto piloto com a construção de nove unidades em execução.

Podem participar do PNHR produtores e trabalhadores rurais com renda bruta familiar de até R$ 60 mil. As principais condições para acesso aos agricultores são: não ser ou ter sido beneficiário de programas habitacionais; não ter financiamento imobiliário ativo; estar sem restrições junto ao Cadastro Informativo de créditos não quitados do setor público federal e Receita; não ser proprietário, cessionário ou promitente comprador de imóvel residencial urbano ou rural no atual local de domicílio ou onde pretenda fixá-lo, ressalvados os casos de reforma de moradia; não ser detentor de área superior a quatro módulos fiscais; e não ser assentado pelo Programa Nacional de Reforma Agrária (PNRA).

As informações são do Departamento de Comunicação Fetaesp, adaptadas pela Equipe AgriPoint.

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Comentários

José Celso Pupio

Pindamonhangaba - São Paulo - Assessoria Administrativa
postado em 02/10/2012

Muito oportuna a iniciativa de financiamento moradias na zona rural ! Mas, gostaria que o governo estudasse com carinho a viabilidade também de implantar uma linha de crédito para aqueles que residem na cidade terem oportunidade de adquirir imoveis na zona rural nas mesmas condições que se pode adquirir nas cidades !!!

Paulo Cesar Santos Scalli.

São José do Rio Pardo - São Paulo - Consultoria/extensão rural
postado em 03/10/2012

Isto é um absurdo, uma verba tão minuscula, que a habitação deve ser micro casa e não uma casa descente  em espaço de conforto habitacional, incentive , e ajude manejo e orientação de produção e comercialização do que o produtor rural produzir, 60mil em escala de produção e tecnologia na agricultura não é  absolutamente valor nenhum, ele pode fazer muito mais do que isso no seu solo.

Roberto Soares Janeiro Filho

Bauru - São Paulo - Consultoria/extensão rural
postado em 03/10/2012

Bom dia,

Primeiramente, gostaria de parabenizar a parceria entre o Banco do Brasil e a Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado de São Paulo (Fetaesp). São essas iniciativas que o pequeno produtor rural precisa das lideranças do setor.  Aproveito para informar que no municipio de Conchas, a APRUC - Associação dos Produtores Rurais de Conchas, ja firmou o contrato com o Banco do Brasil como entidade organizadora desse projeto, e vem conseguindo resultados siguinificativos com 107 produtores inscritos como interessados em participar do PNHL,  Parabens, Tobé Janeiro.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Copyright © 2000 - 2020 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade