Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Stephanes pode assumir o Ministério da Agricultura

postado em 20/03/2007

6 comentários
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

Depois do imbróglio que virou a indicação do deputado Odílio Balbinotti, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a cúpula do PMDB acertaram o nome do deputado federal Reinhold Stephanes (PR) para assumir a Agricultura.

Agora a nomeação só depende do aval público do governador do Paraná, Roberto Requião (PMDB), e do ex-ministro da Agricultura, Roberto Rodrigues, já que Stephanes foi ministro da Previdência nos governos do tucano Fernando Henrique Cardoso e de Fernando Collor de Mello, então no PRN.

Produtor de soja, o governador Blairo Maggi (PR-MT) criticou a indicação. "Stephanes não é da área. É melhor alguém que seja. Se para alguém que é do ramo a agricultura já é um tremendo desafio, imagina para quem não é."

Segundo reportagem de Kennedy Alencar, Pedro Dias Leite e Eduardo Scolese, da Folha de S.Paulo, desta vez foi feita uma checagem do próprio Planalto sobre eventuais fatos que pudessem trazer dissabores com a indicação de Stephanes e chegou-se a conclusão de não havia risco de repetição do episódio Balbinotti.

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Comentários

Edir Rocha

Campo Grande - Mato Grosso do Sul - Consultoria/extensão rural
postado em 20/03/2007

Realmente sou obrigado a concordar com as palavras do Sr. Blairo Maggi, alguém que não é da área, que não tem noção alguma de agricultura coordenar o setor não é somente um desafio, mas sim um desafio dificílimo para se alcançar as metas traçadas, realmente nossa política deixa a desejar mais uma vez, infelizmente, bom agora teremos que torcer para que este sr. que assumirá o ministério possa ser bem orientado ao menos.

Basta lhe desejar Boa Sorte!
Para ele e para nós dependentes de sua política.

Edir Rocha
Zootecnista

Jose Eduardo Ferreira da Silva

Belo Horizonte - Minas Gerais - Analista de Desenvolvimento
postado em 20/03/2007

O problema não é ser de fora do ramo. A questão é que o Sr. Maggi não influenciou nesta escolha.

Vaidade ou interesses pessoais a parte, o centro da questão é a falta de compromisso do Sr. presidente com o agronegócio nacional. O ministério tem bons técnicos (que no final das contas é o que interessa), teve um excelente ministro (Rodrigues), e acabou incluído na cota da barganha política com o PMDB.

Como o agronegócio não está entre as prioridades do governo federal, o contingenciamento de verbas para defesa sanitária, entre outros projetos essenciais, vai continuar a ser a regra do jogo. O setor que sustenta o Brasil tem um ministério pobre. O agronegócio sustenta 40% dos empregos, 30% do PIB, o saldo da balança comercial, etc.

Imagine se fosse o ministério turismo... A ministra da Agricultura seria a Marta Suplichyque! Bom, pelo menos de criação de "peruas" ela entende!

Quatro anos vão demorar uma eternidade para passar!

Wilson Teixeira de Andrade Leite

São João Del Rei - Minas Gerais - Indústria de laticínios
postado em 20/03/2007

Segundo o próprio presidente Lula, tem-se atenção especial com o Ministério da Saúde, pois se não tiver saúde o brasileiro pode morrer; tem-se atenção com o Minstério da Eduação, pois não podemos ter analfabetos.

Quanto ao Ministério da Agricultura, este pode ser objeto de barganha. Parece-me que o presidente se esqueceu que o Projeto Fome Zero depende da agropecuária!

Antonio Pereira Lima

Campo Grande - Mato Grosso do Sul - Consultoria/extensão rural
postado em 20/03/2007

Concordo, plenamente, com o Sr José Eduardo Ferreira e acho que nós estamos precisando de um ministro que tenha compromisso com toda a cadeia do agronegócio, não de um pau mandado de um setor.

Quem sabe o Sr Reinhold Stephanes, por não ser do ramo,d ê mais ouvido ao setor produtivo e menos ao especulativo e às velhas raposas interesseiras?

Ronaldo Vicente Santos

Curitiba - Paraná - confinamento de gado de corte
postado em 21/03/2007

Realmente o problema é não ser da área, pois, se assim o fosse, o Sr. Blairo só poderia ser secretário da agricultura, ministro da agricultura, etc., mas ele é um governador de estado e, até onde se sabe, tem se saído muito bem num ramo que em princípio não era o seu.

O Sr. Stephanes tem um currículo irrepreensível do ponto de vista moral e ético. Deu inúmeras mostras de capacitação técnica para qualquer cargo público que requer visão mais ampliada do que uma simples especialização.

Ademais, com um excelente corpo técnico (que é o que realmente interessa em determinada área pública e/ou privada) um excelente Executivo poderá trazer resultados positivos.

Além disso, exatamente por não ser da área, não terá interesses privados para resguardar sob o guarda-chuva do cargo, e assim terá todas as condições para potencializar o agronegócio brasileiro que está carecendo de um gerenciamento mais eficaz, de modo a agregar valor às nossas riquezas.

Contudo seria bom que lembrássemos que o futuro Ministro já teve sim participação na área rural, pois atuou no INCRA, participou da formação da Embrapa (um de nossos orgulhos na área), foi secretário da agricultura, etc.

Demos, então, um voto de confiança ao Sr. Stephanes.

Sérgio Lima Vieira

Ilhéus - Bahia - Produção de gado de corte
postado em 25/03/2007

O problema não é o Sr. Stephanes, pois ele já deu mostras suficientes de sua capacidade e seriedade, tanto que já trabalhou em governos de oposição, e hoje está servindo ao país através do governo de Lula. O nosso grande problema é fazer nosso governo, ou nosso presidente, entender que os três principais ministérios do país são, Educação, Agricultura e Pecuária e Saúde, pois para o ministério que gera despesa, tem que ter o ministério que gera receitas, e isto o governo não consegue entender, ou será que faz que não entende.

Vamos ver até quando o Sr. Stephanes aguentará os contingenciamentos de verbas prioritárias para sua pasta.

No momento que escrevo essas linhas, o Sr. Stephanes já é ministro, sendo assim só posso desejar-lhe boa sorte e a nós produtores desse nosso Brasil, também.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Copyright © 2000 - 2020 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade