Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Uruguai lança site com avaliações genéticas de seis raças ovinas

postado em 11/08/2011

1 comentário
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

Como resultado de um trabalho conjunto das sociedades de criadores, do Instituto Nacional de Pesquisa Agropecuária (INIA) e do Secretariado Uruguayo de la Lana (SUL), que concretizaram o acesso ao rebanho nacional a mais impactante ferramenta de comunicação universal dos últimos tempos, realizou-se essa semana o lançamento de uma página na internet com avaliações genéticas de seis raças ovinas criadas no Uruguai. Estão incorporados no site dados de todos os rebanhos que fazem avaliação de seus planteis das raças Corriedale, Merino Australiano, Ideal, Merilin, Romney Marsh e Texel.

No lançamento do site feito na sede da Associação Rural do Uruguai, com a participação de autoridades das três instituições envolvidas no empreendimento e reconhecidos técnicos geneticistas que desenvolveram o site, o chefe do Programa Nacional de Pesquisa de produção de carne e lã do INIA, o engenheiro agrônomo, Fabio Montossi, destacou que essa iniciativa situa a ovinocultura uruguaia a nível mundial. Da mesma forma que o faz a Nova Zelândia - a principal referência quando se fala de produção ovina -, assim como Inglaterra e outros países europeus. Ele disse que, durante os últimos tempos, ocorreu uma quantidade de mudanças muito importantes no setor. Em termos tecnológicos, comerciais e produtivos, não é a mesma ovinocultura de 15 anos atrás, resultado de um trabalho forte desenvolvido durante o período de crise.

Entidades como SUL, INIA e as próprias sociedades de criadores atuaram firmemente durante essa época de "resignação" e os resultados dessa gestão se constatam em números reais, como a maior quantidade de raças avaliadas geneticamente com as melhores ferramentas disponíveis atualmente no mundo, disse Montossi. Além disso, serão incorporados mais rebanhos dentro de cada raça e uma maior quantidade de animais por rebanho está se apresentando às avaliações genéticas.

Montossi mencionou, entre outros fatores, as referências às características do animal, qualidade da lã, resistência a parasitas gastrointestinais, além dos índices de seleção que fornecem dados objetivos para o desenvolvimento do melhoramento genético. Até o momento, os resultados desse trabalho de seleção e pesquisa se resumiam em uma catálogo, mas, a partir de agora, estará disponível através do site www.geneticaovina.com.uy

Por outro lado, o engenheiro agrônomo, Gabriel Chiappesoni, que ficou responsável pela apresentação da nova ferramenta de difusão da genética ovina, resumiu seus conceitos indicando que a mesma representa "uma janela para mostrar o que fazem os rebanhos e os produtores nacionais". Em especial, ele considerou sua importância para a difusão a nível internacional, mas também, a nível da própria produção nacional, que facilitará a seleção de reprodutores no futuro. Os próprios reprodutores comerciais encontrarão nessa página o tipo de reprodutor que precisam com toda a informação resultante das avaliações genéticas. Nesse site, poderão escolher os melhores carneiros e borregos e, inclusive, apreciar as tendências genéticas de cada raça e as características que se priorizam em cada caso.

Além das raças integradas até agora, em um futuro próximo, serão incorporadas outras duas raças de produção de carne, como Hampshire Dow e Poll Dorset.

A reportagem é do El Telegrafo, traduzida e adaptada pela Equipe FarmPoint.

Avalie esse conteúdo: (5 estrelas)

Comentários

Marcus Días

Pelotas - Rio Grande do Sul - Estudante
postado em 14/08/2011

Com certeza esse é o caminho à ser seguido, a ovinocultura está renascendo após um longo período de crise.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Copyright © 2000 - 2019 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade