Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Uruguai: queda do rebanho ovino preocupa

postado em 14/04/2010

Comente!!!
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

A indústria têxtil uruguaia está preocupada com a queda do rebanho ovino do país e informou sobre a preocupação ao ministro da Pecuária, Agricultura e Pesca, Tabaré Aguerre.

O Uruguai tinha um rebanho estimado de 22 milhões de cabeças a mais de uma década e agora, esse rebanho não chega a 10 milhões de cabeças. A cada ano, o rebanho diminui em média 1 milhão de cabeças.

A mesma preocupação que tem a indústria têxtil, também é demonstrada pelo Secretariado Uruguayo de la Lana (SUL) e seu presidente, Gerardo García Pintos.

Para Aguerre, o setor ovino é estratégico para o desenvolvimento rural no Uruguai, principalmente nos solos limitados para produções agrícolas que não sejam pecuárias. Ele disse que, dos 53.000 produtores agropecuários que existem no Uruguai, cerca de 32.000 são produtores familiares e, desse volume, cerca de 22.000 produzem em áreas menores de 500 hectares. Nesses estabelecimentos, os ovinos têm potencial.

No entanto, para Aguerre, a recuperação do rebanho deve responder a um resultado econômico empresarial. "Não cremos que se possa fazer alguma coisa no Estado, podemos orientar e ajudar, mas tem que haver uma rentabilidade genuína".

Com a indústria têxtil, o ministro discutiu a exportação de lã suja e a necessidade de fornecer maior valor agregado ao produto. A cadeia ovina, em seu conjunto, está estudando mecanismos que possibilitem aliviar a queda do rebanho, buscando melhorar sua eficiência.

A reportagem é do El País Digital, traduzida e adaptada pela Equipe FarmPoint.

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Copyright © 2000 - 2021 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade