Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Uso da Agricultura de Precisão cresce no País

postado em 15/02/2013

1 comentário
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

A ampliação do uso das tecnologias e ferramentas utilizadas na Agricultura de Precisão (AP) que podem aperfeiçoar o uso dos insumos agrícolas, reduzir os impactos ambientais da produção, aumentar a lucratividade do produtor e melhorar a gestão das propriedades é um desafio do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). Para disseminar essa meta, o Mapa promove diferentes atividades, entre as quais a capacitação de seus técnicos sobre a Agricultura de Precisão nas diferentes regiões do País. A intenção é que um número cada vez maior de agricultores utilizem as ferramentas da AP para melhorar a gestão de sua unidade produtiva e ganhar em competitividade e sustentabilidade.

Hoje, a AP é uma ferramenta bastante utilizada pelos produtores brasileiros e vem crescendo na mesma proporção da produção. Com a intenção de orientar os pequenos e médios agricultores sobre as vantagens do uso da AP, o Ministério e a Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) firmarão convênio para a realização de cursos de capacitação em gestão da propriedade em AP ao longo deste ano, em diferentes regiões do País. O objetivo é mostrar o que é a Agricultura de Precisão, a sua importância para o produtor, além das vantagens econômicas para quem produz.

“Será uma parceria importante que nos possibilitará mostrar a Agricultura de Precisão e como a utilização dessas tecnologias e ferramentas podem aperfeiçoar a produção, por meio do uso racional de insumos, reduzindo impactos ambientais. Mostraremos as vantagens, como o aumento da competitividade do produtor e a melhora na gestão das propriedades”, destacou o secretário de Desenvolvimento Agropecuário e Cooperativismo (SDC) do Mapa, Caio Rocha.

O Rio Grande do Sul está entre os estados brasileiros onde a AP mais avançou e um exemplo bem sucedido disso é o projeto Aquarius – que incentiva as cooperativas e produtores a utilizarem as técnicas da Agricultura de Precisão. Ao adquirir os equipamentos e oferecer ao associado, a cooperativa torna viável a utilização para os pequenos e médios produtores. O projeto é uma parceria entre a UFSM, a Cooperativa Cotrijal, a prefeitura de Não-Me-Toque, além de empresas públicas e privadas. Todos com o objetivo de desenvolver e fomentar o ciclo completo da Agricultura de Precisão.

A matéria é do Mapa, adaptada pela Equipe AgriPoint.

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Comentários

josé Carlos Rodrigues da Luz

Serra Talhada - Pernambuco - Consultoria/extensão rural
postado em 16/02/2013

Caro Sr. Secretário (SDC) do MAPA :   As  tecnologias aplicadas  na Agricultura de Precisão   a mim parece  um grande projeto  que se bem aplicado e mantido  trará bons frutos . Entretanto , em algumas regiões do nosso Nordeste não poderá ser implantado pelo fato de não  ter  condições propícias para seu desenvolvimento .Explico:  Se todo o investimento- feitos no passado- em obras  aplicados pela SUDENE tivessem sido bem administrados e mantidos; se ao invés de combater a seca com cisternas calçadão para produção de pequenas hortas (52 mil litros de água  captadas da chuva )  fossem cavados poços  profundos  buscando servir  grupos de propriedades produtivas  entre  vizinhos (agrupamentos de acordo com  a capacidade produtiva estipulada); se fossem retidos maiores volumes de águas das chuvas  através de  construções bem estruturadas de açudes, barragens, barragens subterrâneas; SE, TUDO ISTO QUE JÁ FOI  IMPLANTADO ESTIVESSEM SENDO  BEM ADMINISTRADOS , OU  SE  NÃO EXISTISSEM TANTAS OBRAS FARAONICAS  , EXTREMAMENTE SUPERFATURADAS E VERBAS DESVIADAS : Aí então  as técnicas de Agricultura de Precisão poderão , talvez, quem sabe, dar certo em nosso NORDESTE.   O Senhor concorda ?

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Copyright © 2000 - 2019 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade