Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Walter Celani: "Que a atividade está mais do que consolidada, não há como contestar. Porém, entraves ainda existem".

postado em 15/07/2011

3 comentários
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

Confira o comentário enviado por Walter Celani Jr., zootecnista e consultor na área de ovinos ao FarmPoint. Nele, Walter destaca a participação da indústria na ovinocultura e sua relação com os produtores. Abaixa leia o comentário na íntegra e deixe o seu comentário!

Walter - "Que a atividade está mais do que consolidada, não há como contestar. Porém, ainda existem entraves. Esses se inverteram de maneira muito interessante, já que antes não havia como vender bem a produção da carne ovina, enquanto que hoje a indústria tem problemas em adquirir produtos de qualidade.
Para que o produtor se relacione bem com a indústria, deve seguir alguns passos que até hoje, não foram seguidos, como por exemplo, a qualidade do produto oferecido à indústria. Já existe uma diferenciação bem acentuada em preços para animais padronizados ou que estão em cruzamento com diferentes raças.

Claro que o cruzamento industrial é o principal fator na produção mas existem vários fatores que são muito importantes. O produtor deve procurar a indústria e saber o que ela busca em relação à carcaça desejada para a colocação no mercado Há diversas indústrias que preferem diversos tipos de cruzamentos e que certamente nortearão como o produtor deve proceder com seu trabalho.

Porém, um dos itens mais importantes a ser considerado é o manejo alimentar dos cordeiros em terminação. Existem diversos tipos de dieta recomendados e que, seguramente, dão resultado.

O produtor deve se atentar para o que ele tem disponível em sua região, e que pode perfeitamente substituir alguns itens, sem prejuízo do ganho de peso dos animais.

Um exemplo interessante e que tem gerado resultados em diversos aspectos, é a dieta do grão inteiro, onde se usa o milho em conjunto com núcleo peletizado. Existem diversos núcleos no mercado e que podem perfeitamente atender as necessidades nutricionais e ganho diário. Isso, sem falar em um fator primordial que é o manejo por parte dos funcionários.

As raças a serem utilizadas, o manejo alimentar correto e uma conversa séria e comprometedora por parte da indústria, são fatores preponderantes para que a atividade siga como está seguindo. Numa crescente sem volta".


Qual é a sua opinião sobre este assunto? Participe deixando o seu comentário no box abaixo:

Avalie esse conteúdo: (5 estrelas)

Comentários

Jaime de Oliveira Filho

Itapetininga - São Paulo - Consultoria/extensão rural
postado em 19/07/2011

Realmente no duelo entre a agroindustria e o setor produtivo , a industria saiu na frente por serem mais profissionais que o setor produtivo, que vem pecando em insistir trabalhar sózinho " e não aprende com o bichinho que fica sempre juntinho para se proteger", as ovelhas são nosso exemplo de comportamento, mas um dia os produtores chegam lá.

Muitas regiões estão se organizando principalmente vindos os exemplos da região sul e passando pelo sudeste e logo como o Valter sitou "Que a atividade está mais do que consolidada, não há como contestar".

A atividade é agora para profissionais e os aventureiros já caíram, pois os profissionais (preparados) já estão mais atuantes na atividade e sabemos que Mão de Obra qualificada é tudo para ter resultados.

Abraços Walter mande notícias?

Walter Celani Junior

Uberaba - Minas Gerais - Consultoria/extensão rural
postado em 20/07/2011

Meu caríssimo Jaime.



Como vão as coisas? Enorme prazer te-lo participando.



Quanto à indústria, não entrei em detalhes, mas logo terei algumas informações interessantes para passar aos nosso queridos produtores. Mas começo com uma dica : quando venderem aos grandes, não deixem de assistir à matança, como fazem os grandes produtores de bovinos. Enquanto isso, vamos tentar criar grupos de pequenos produtores que possam se organizar orientados por um técnico. Chega de loteria, é hora de encarar de frente e mostrar que a razão de existir da indústria, é o produtor. Não se esqueçam que, quando o Uruguai tinha preços baixos para o Brasil, o produtor nacional não tinha atenção nenhuma. Grande abraço Jaime

Uberaba e eu estamos à sua disposição.

Angelo Antonio Capella Borelli

Uberaba - Minas Gerais - Consultoria/extensão rural
postado em 02/08/2011

Caro, Walter!

Parabenizo por essa matéria.

Na revista o Berro li uma matéria sobre as diferenças do Brasil e a Espanha em rela-ção a caprino-ovinocultura. E acredito que tá na hora das entidades que representam os produtores precionarem, através da CNA, o governo para que tenham algo seme-lhante ao da Espanha.  

Um abraço!

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Copyright © 2000 - 2022 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade