Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Rodrigo Emediato explica a confusão de conceitos: alergia ao leite, intolerância à lactose e digestibilidade do leite

Por Rodrigo Martins de Souza Emediato
postado em 25/06/2013

8 comentários
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

Rodrigo Martins de Souza Emediato, Zootecnista e Consultor em Ovinocaprinocultura de Leite e Corte, de São Paulo/SP, comentou a matéria publicada no FarmPoint "Produtor é pioneiro em produção de leite de ovelhas e derivados em MG". Rodrigo explica a diferença entre alergia ao leite, intolerância à lactose e digestibilidade dos leites de vaca, cabra e ovelha. Confira abaixo o comentário na íntegra e tire suas dúvidas!

“Não é a primeira vez que vejo esta informação aqui no FarmPoint: de que o leite de ovelha não tem lactose. Como disseram, todo leite tem lactose, a lactose é o açúcar do leite, essencial para a espécie animal infante. Leite de vacas possuem de 4,5 a 6,0% de lactose (depende da raça), contra cerca de 4,5% em cabras, 5,0% em ovelhas e 5,0% em búfalas.

A intolerância à lactose ocorre com pessoas que por algum motivo, seja genético ou adquirido, não possuem a enzima lactase, responsável pela digestão da lactose ou as possuem em quantidade insuficiente, tornando-se incapaz de digerir a lactose.

Todos os animais do gênero mamífero, possuem a glândula mamária e portanto produzem leite (morcego, canguru, camelo, baleia entre outros), leite este com lactose. Não existe leite de origem vegetal e sim um produto comercial de origem vegetal chamado leite de "coco, soja, etc". É possível retirar a lactose do leite? Sim é possível, mas na indústria e não no animal.

Existe uma confusão de conceitos:

Alergia ao leite: são causadas pela proteína do leite. O organismo reconhece esta proteína como um agente estranho ao corpo e combate com o sistema imunológico, causando urticárias, asma, febre, diarreias, etc. A proteína do leite é formada principalmente (de 73 a 79%) pelas caseínas (alfa, beta, kappa) e a concentração destas caseínas no leite variam de acordo com a espécie. Por isso, pessoas que possuem alergia ao leite de vaca conseguem muitas vezes consumir leite de cabra e/ou ovelha. Vai depender a sensibilidade da pessoa.

Já com relação a digestibilidade em geral do leite (de forma não patológica), o leite de cabra e ovelhas são mais digestíveis devido ao tamanho dos seus glóbulos de gordura, independente de terem mais gorduras. Tendo assim maior superfície para ação das enzimas atuarem. Dando a sensação de leveza no leite.

No radar técnico “Qualidade”  e na seção "Saúde & Qualidade de Vida"  do FarmPoint existem alguns artigos sobre qualidade do leite de cabra e ovelha. Seria uma boa oportunidade para aprenderem mais sobre o assunto”.
 

 

Direitos reservados

Este artigo é de uso exclusivo do FarmPoint, não sendo permitida sua cópia e/ou réplica sem prévia autorização do portal e do(s) autor(es) do artigo.

Avalie esse conteúdo: (5 estrelas)

Comentários

WHERBSTER MARTINS CONDE

Campina Grande - Paraiba - servidor público federal (crio ovinos:corte/exposi
postado em 25/06/2013

  Parabéns para o nobre Rodrigo Martins de Souza Emediato, Zootecnista. Suas informações sobre a lactose encontrada nos mamíferos, principalmente, no leite de ovelha, é de grande importância para nós que não temos maiores conhecimentos sobre o assunto e acabar com certas especulações, fazendo com que algumas pessoas deixem de utilizar esse alimento (leite de ovelha) em nossa alimentaçâo diária e  boa para nossa saúde.

samara rosa da silva

Jataí - Goiás - Estudante
postado em 25/06/2013

Parabéns pela iniciativa das explicações, realmente há uma grande confusão com esses conceitos.

Pedro Porto

Vassouras - Rio de Janeiro
postado em 26/06/2013

       Bom dia Rodrigo!
Parabens pelo artigo! a imprensa no minimo, poderia fazer uma pesquisa antes de publicar sobre assunto. Pois quando o consumidor le um artigo, normalmente ele acredita no que esta lendo, e sendo esta informacao, por algum motivo "equivocada", pode ate trazer problema para o consumidor. E hora de profissionalisar o setor ,que se encontra em desenvolvimento no pais.
Abraco.

Luciano Ferreira dos Santos

Mirante - Bahia - Consultoria/extensão rural
postado em 26/06/2013

Parabéns prezado  Rodrigo Martins de Souza Emediato, estas informações são de grande valia para a nossa vida profissional, nos munindo com conhecimentos que podem ser transmitidos de forma adequada para produtores e consumidores.

Anderson Queirós

Chapecó - Santa Catarina - OvinoTec / Graduando M. Veterinária
postado em 26/06/2013

Parabéns pelas informações.

Edison de Almeida

Campinas - São Paulo - OUTRA
postado em 26/06/2013

Parabéns pelo artigo. Bastante elucidativo. Abraço. Edison

Rosane

Cachoeira de Minas - Minas Gerais - Produção de caprinos de leite
postado em 26/06/2013

Parabens Rodrigo,estas informações são de muita valia para tods os criadores e consumidores do leite de cabra.
abraços

José Oton Prata de Castro

Divino das Laranjeiras - Minas Gerais - Produção de ovinos e caprinos - corte
postado em 28/06/2013

Sem palavras para dizer da lucidez os esclarecimentos e importância deste belo trabalhos para os ovinocaprinocultures. José Oton - Presidente da ACCOLM

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Copyright © 2000 - 2020 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade