Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Você utiliza cães na sua propriedade?

postado em 24/11/2010

22 comentários
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

Associado à atividade de produção animal, o cão tem se revelado um auxiliar indispensável no manejo dos animais. A utilização de cães de trabalho na ovinocaprinocultura é uma ferramenta importante para o manejo da atividade e essa prática é utilizada em várias regiões do Brasil e do mundo, contribuindo com as atividades diárias do criatório.

Pela Europa, Ásia e Norte da África, regiões onde havia confrontos entre rebanhos versus predadores, as populações locais desenvolveram as suas raças próprias de cães para a proteção do rebanho e para auxiliar os pastores na condução dos animais. Hoje, a utilização de cães poupa mão-de-obra e contribui com o bem-estar das criações.

A utilização de cães de guarda de rebanho é indicada oficialmente pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos e por organizações de proteção da fauna na Europa e África e países da União Europeia, sendo considerada como método tradicional e na maior parte das vezes, não-letal, de controle de predadores que pode ajudar na conservação de carnívoros silvestres. Há vários estudos que demonstram o alto sucesso na redução de mortes no rebanho por ataque de predadores, sendo os cães de guarda de rebanho amplamente utilizados em pastos abertos, pastos cercados e instalações de ovinos na Europa, Ásia, África, Américas e Austrália protegendo os rebanhos e consequentemente, os canídeos, felídeos, ursídeos, hyaenídeos e primatas. (Utilização de cães de guarda de rebanho).

Há dezenas de raças para esta função no mundo, mas no Brasil, a maior parte dos animais que atuam são das raças: Maremano, Abruzes, Komondor, Kuvasz e Cão Pastor dos Pirineus.

Os cães de pastoreio se dividem em duas categorias: arrebanhadores (Border Collie e Australian Kelpie) e empurradores (Blue Heeler e Australian Shepherd). Os arrebanhadores são indicados para circular o rebanho e levá-lo para um determinado local, recolhendo e conduzindo o rebanho e os empurradores trabalham na parte de trás do animais, conduzindo os animais para frente.

O FarmPoint pergunta: você utiliza cães no manejo da sua propriedade? Participe deixando o seu comentário e conte a sua experiência!

Avalie esse conteúdo: (4 estrelas)

Comentários

LUIZ CARLOS NUNES DOS SANTOS

Salvador - Bahia - Produção de ovinos
postado em 24/11/2010

Utilizo o cão vira-lata para afugentar a onça e outros animais. Fiquei impressionado com a adaptabilidade dos animais com o cachorro e vice-versa. As ovelhas ficam estressadas com a presença de cães estranhos, porém aceitam o cão de guarda como se fossem ovelhas.

Pedro Nacib Jorge Neto

Campinas - São Paulo - Nutrição de Ruminantes / Reprodução de Ovinos
postado em 24/11/2010

Desde 2006 estudo profundamente o tema de Cães de Guarda de Rebanho, tendo oportunidade de participar de matérias e publicações em diversas mídias impressas e eletrônicas.

Implantei a utilização de cães de guarda de rebanho na Fazenda Talisman, localizada no município de Itapira - SP. A propriedade possui grande área de reflorestamento e também grande área de reservas, totalizando cerca de 210 hectares entre reflorestamento e matas. Além disso, fazendo divisa da fazenda, há mais de 100 hectares de reservas de fazendas vizinhas, além de culturas que permitem a presença de grandes felídeos, numa área de mais de 500 hectares propícios.

Na propriedade, existe comprovadamente a presença de onça-parda (avistada 3 vezes, diversas documentações de rastros) e jaguatirica, além da presença de cães errantes devido a proximidade da cidade (menos de 3km em linha reta). Também, ocorreram ataques de onça parda causando morte de dezenas de ovinos em propriedade distante a 1,5km do núcleo de criação de ovinos da Talisman.

Em 2006, devido a perda de alguns cordeiros por ataque de cães errantes, adotou-se a utilização de Pastores Maremano Abruzês. No mesmo momento que os cães iniciaram o trabalho, cessou os ataques ao rebanho. Devido a alta eficiência e falta de genética dos cães (acasalamentos já aparentados), a Fazenda Talisman decidiu iniciar a criação, importando animais direto da região de Abruzzos, na Itália, onde a raça trabalha efetivamente até hoje.

Com quase quatro anos utilizando estes cães, podemos com alegria dizer que nunca houve perda de nenhum animal do rebanho após a adoção do Pastor Maremano Abruzês.

Att.
Pedro Nacib Jorge Neto
Médico Veterinário
NOVAGEN Genética

Quirino de Freitas

Fernandópolis - São Paulo - Produção de ovinos
postado em 24/11/2010

É claro que eu utilizo. O Border Collie na minha propriedade atua muito bem e substitui muito bem grande parte da mão de obra. Estou muito contente com o trabalho do cão e impressionado com a inteligência do bicho. Abs a todos!

Jonas Rodrigues

Dourado - Mato Grosso do Sul - Trader
postado em 24/11/2010

Gostei das suas palavras Pedro. Aqui no MS o ataque de felideos nos rebanhos é muito frequente, o uso de cães é uma mão na roda. Utilizo também cão Maremano e desde então nunca mais tive ataques na criação. Uso e recomendo.

Daniel José Bortolini

Cuiabá - Mato Grosso - Estudante
postado em 24/11/2010

Com certeza o investimento em cães é uma ótima decisão. Adotamos o uso de Australian Cattle Dog (Red Heller) para o trabalho com bovinos aqui em Ipiranga do Norte MT, o cão é ótimo e facilita muito o trabalho. Temos também um Boxer cruzado com Bulldog, mas ele é muito teimoso, serve apenas para paralisar animais. Uso e recomendo.

Hudson Bernardes Nunes Oliveira

Diamantina - Minas Gerais - Produção de leite
postado em 24/11/2010

Acompanho e acho muito interessante o trabalho com cães na pecuária, desde que bem treinados para não estressar o rebanho. É importante ressaltar também a adaptação que deve ser feita com o rebanho ao trabalho dos cães.


dimas cruz

Fortaleza - Ceará - serv. púb. fed. (curioso em ovinoc.corte)
postado em 24/11/2010

Usamos cães na propriedade apenas para a vigilância noturna. Nunca usamos no manejo com o rebanho no compo (cão pastor). Bem que gostaríamos de usar.

Carlos Otavio Lacerda

São José dos Campos - São Paulo - Produção de leite
postado em 24/11/2010

Tenho um casal de pastor maremano, o que não tem impedido a morte de ovelhas uma vez pela invasão de um pit-bull e outras vezes por outros animais selvagens, que podem ser cachorros do mato ou algum felino pequeno.
O Maremano tem que ter algum treinamento especial para proteger efetivamente o rebanho?

Marcelo Spinola Vianna

Araruama - Rio de Janeiro - Produção de ovinos
postado em 24/11/2010

Utilizamos cão de guarda de rebanho da raça Kuvasz. É perfeito! Desde os 30 dias de vida, o cão é colocado em contato permanente com os ovinos, de forma que passe a tê-los como sua família. O carinho e atenção dada a um cão de guarda de rebanhos, deve ministrado de forma diferente, pois ele deve ter nos ovinos o seu amparo de relacionamento, e não no ser humano. Nada de ficar tratando o filhote como uma "bicho de pelúcia", nem como um cão doméstico. Com esses cuidados, qualquer produtor terá uma ótima ferramenta de trabalho e proteção, seja dentro dos apriscos ou a campo.

Ivan Saul

São José dos Pinhais - Paraná - Produção de ovinos
postado em 24/11/2010

Só para constar, eu tenho Rotweiller, até hoje, ninguém veio se queixar aqui em casa.

Saudações ovelheiras!
Ivan Saul D.V.M., M.Sc.Vet. - Granja Po´A Porã, 24/nov/2010.

Wallace Amorim

São Paulo - São Paulo - Produção de ovinos
postado em 24/11/2010

Já tive uma perda na minha criação de 28 ovelhas de uma só vez por ataque de cães vadios, depois disso coloquei dois Maremanos na propriedade e nunca mais tive problemas. Agora estudo a possibilidade de adiquirir um border collie!

Pedro Nacib Jorge Neto

Campinas - São Paulo - Nutrição de Ruminantes / Reprodução de Ovinos
postado em 25/11/2010

Prezado Carlos,

o fato do animal ser de determinada raça não garante o sucesso.
Infelizmente hoje, o Pastor Maremano Abruzês é extremamente consanguíneo e as pessoas tem realizado acasalamentos incorretos, que tem trazido cães com problemas sérios, como agressividade (com ataque) a pessoas, falta de aptidão ao trabalho e descaracterização racial.

Qual o pedigree dos seus cães? Não esqueça que bons cães vem de bons pedigrees.

O Maremano age por instinto e seu comportamento é influenciado nos primeiros meses de vida pela matilha, ou seja, pelos demais cães do criador que estão trabalhando.

Att.
Pedro Nacib Jorge Neto
Médico Veterinário

Junior Piasecki

São Miguel d'Oeste - Santa Catarina - Produção de ovinos
postado em 25/11/2010

Não, tenho um doberman mas não se presta para o gado, já tentei usá-lo. Obrigado

EDUARDO PICCOLI MACHADO

Alegrete - Rio Grande do Sul - Produção de ovinos de lã
postado em 25/11/2010

É sempre bom conhecer a história, vejam estes interessantes relatos de Saint Hilaire no seu diário de 19 de setembro de 1820, em viagem ao Rio Grande do Sul. "Tenente Vieira.Era um homem possuidor de um grande rebanho de ovelhas, sempre solto no campo, mas guardado por cães Ovelheiros, nome este dado por um individuo do clero, o Abade Casal.

Segue-se o relato do tenente Vieira a respeito destes animais: _Toma-se um cachorrinho, antes de ter aberto os olhos, separa-se da cadela, força-se uma ovelha a amamentá-lo e faz-se um pequeno abrigo para ele no meio do rebanho.Os primeiros seres vivos que se oferecem as suas vistas são os carneiros, o cão se acostuma com eles, afeiçoando-se -lhes e tornando-se defensor espontâneo do rebanho, repelindo com coragem os cães selvagens e outros animais que o vem atacar.Acostuma-se a vir comer pela manhã e à tarde à estância.Nunca mais abandona o rebanho e quando os cordeiros se distanciam da habitação ele prefere passar fome a abandoná-los.


No diário de 27 de setembro de 1820, na Estância do Curral Grande, o botânico Saint Hilaire assim se expressou:- Ao voltar da herborização chamaram-me a ver amamentar cãezinhos destinados a ser ovelheiro.As ovelhas estavam presas em um curral.Pegaram uma delas, atiraram-na por terra, de lado, e dois homens mantiveram-na imóvel; em seguida puseram perto dois cachorrinhos que se lançaram às tetas chupando-as avidamente.Depois soltaram a ovelha e encerraram os cãezinhos em uma cabana no meio do curral, juntamente com alguns cordeiros.Fazem amamentar esses animais duas vezes ao dia e quando começam a comer há o cuidado de só lhes dar carne cozida a fim de que não apeteçam devorar os cordeirinhos.

Eis a fórmula. Abraços a todos

Edgenalvo Azevedo Feitosa

Garanhuns - Pernambuco - Técnico em Agropecuária
postado em 26/11/2010

Nâo uso cão para lidar com os animais mas ele serve de vigia. Um abraço.

Robeto Amaral Rodrigues Alves

Boa vista - Distrito Federal - Produção de leite
postado em 26/11/2010

Achei o artigo muito interessante fadado à dialetica como de fato já ocorreu. Lamentavelmente - no Brasil - as coisas não são levadas muito a sério. A implantação de auxilio canino nos rebanhos em geral -notadamente ovinos e caprinos- já é praticada em larga escala em regiões européias e americanas que respeitam "os pedigrees" como fonte de segurança e aptidão dos cães. Por aqui triste e lamentavelmente a coisa é vergonhosa. O fulano obtem (por compra, presente ou importação) um cão de excelente linhagem e origem (com pedigree). Inicia seu uso no plantel e confirma a excelencia da atividade do cão no auxilio das funçoes proprias. Em seguida arranja uma "cadela sem papel e sem pedigree" e logo põe a venda "filhotes de tal e qual raça". O leigo cai na prosa e se lasca com cães agressivos e violentos que ao inves de ajudar dizimam rebanhos e atormentam os proprietários, até vizinhos. Como com os politicos a coisa é a mesma não tem lei que assegure autencidade da raça e punição aos violadores dos pedigrees com cruzamentos inconsequentes. Seria interessante se voce PEDRO NACIB, diante de sua credibilidade já firmada, publicassse uma relação de canis com cães para tais finalidades, inclusive preço medio. Parabens e um grande abraço. Roberto Rodrigues Alves

Rosilene Rodriguez Lopez

Silva Jardim - Rio de Janeiro - Produção de leite
postado em 27/11/2010

Estou usando um cão da raça rotweiller para a lida com o gado de leite, o que importa é o tratamento que se da ao cão e não a raça.
Obrigada,
Rose Rodriguez

Igor Vaz

Pelotas - Rio Grande do Sul - Produção de ovinos
postado em 28/11/2010

Temos 8 cães que utilizamos para pastoreio de ovinos e bovinos. 6 são SRD e dois border collies. Nossos cães sao muito obedientes e educados, respeitam a nossa ordem, e sao otimos caçadores de javali.

Carlito Nóbrega

Presidente Prudente - São Paulo - Produção de ovinos
postado em 29/11/2010

Olá. Eu utilizo Border Collie na minha fazenda. Eles são ótimos, inteligentes e com uma capacidade enorme de ajudar na mão de obra.

ARNALDO VALENTIM

Lima Duarte - Minas Gerais - Indústria de laticínios
postado em 30/11/2010


Estamos iniciando uma criação de ovelhas e gostaria de saber se é possivel adaptar a raça rotweiller a essa criação.

Ivan Saul

São José dos Pinhais - Paraná - Produção de ovinos
postado em 01/12/2010

Caro Arnaldo Valentim.

Minha experiência com Rotweillers diz que eles são ótimos cães para qualquer função que um canino possa assumir. Porém, é uma raça extremamente dependente de humanos com personalidade forte que não se deixem dominar, por eles. Por ser muito dominante, todo Rotweiller testa seus próprios limites diariamente.

Ovinos são muito atraentes, por sua movimentação e porte físico e, potencialmente, são vítimas de lesões muito graves.

Se os cães são bem adestrados e não têm sua agressividade (natural) estimulada, podem revelar-se ótimos guardiães de rebanho; como pastores, simplesmente pela sua presença, já impõe respeito aos ovinos.

Confiar em cachorro cuidando do rebanho, por conta própria, aí é uma decisão particular de cada um. Cadelas no cio aparecem em toda vizinhança. Lembre-se sempre, pastorear é uma das atividades humanas mais antigas, enobrece e dá muito tempo para reflexão.

Se o rebanho e/ou a propriedade são pequenos, esqueça os cachorros de qualquer raça, pois são causa de pânico no rebanho, cujo bem estar deve vir em primeiro lugar. Se eu recomendo a utilização de Rotweillers, não.

Espero ter sido útil, sucesso na ovinocultura!

Saudações ovelheiras!
Ivan Saul D.V.M., M.Sc.Vet. - Granja Po´A Porã, 01/dez/2010.

isaias jose coelho

Dormentes - Pernambuco - Produção de caprinos de corte
postado em 06/12/2010

Olha nao tenho problema com cão nos meus animais. tenho dois cão de estimação que são os meus melhores amigos no dia a dia eles vão comigo e meu pai para a roça e o eles encontram de estranho eles espução da propriedade pode ser outros cães e gatos do mato. eles são dois mestiços de File com vira lata.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Copyright © 2000 - 2020 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade