carregando...
Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Você está em: Cadeia Produtiva > Entrevistas

Entrevista: Walter Celani Jr. da VPJ Alimentos fala sobre o Programa Cordeiro Certificado

Por Walter Celani Junior
postado em 06/08/2013

9 comentários
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

O FarmPoint entrevistou Walter Celani Jr., Zootecnista e Gerente Nacional do programa Cordeiro Prime da VPJ Alimentos. Abaixo, leia a matéria na íntegra:


1 – FarmPoint: Qual é o principal diferencial da VPJ hoje no mercado de ovinos?

Walter Celani – “A VPJ tem alguns diferenciais no mercado, que a colocam em posição de liderança em produtos de qualidade tanto em ovinos com os cordeiros cruza Dorper e White Dorper, como em bovinos nos cruzamentos com Angus. Primeiramente orientamos o produtor parceiro com visitas mensais para que possam manter um padrão que favoreça tanto a indústria quanto o ovinocultor. Produzimos a genética Dorper e White Dorper adequada para atender os padrões por nós sugeridos e firmamos contrato com os produtores para que tenham segurança quanto à colocação de seus produtos no mercado”.

2 – FarmPoint: Fale sobre o Programa Cordeiro Dorper Certificado.

Walter Celani – “O Programa Cordeiro Dorper Certificado foi criado com o intuito de estabelecer padrão e qualidade à carne de cordeiro comercializada no Brasil. Utilizando as raças Dorper e White Dorper conseguimos atender os diversos envolvidos no processo: o produtor tem ganhos melhores, a indústria tem produtos com melhores rendimentos e acabamentos de carcaças e o consumidor, sempre que for à gôndola ou ao restaurante, consumirá um produto de qualidade e padronizado. Dentro do Programa Cordeiro Dorper Certificado, sugerimos um manejo que facilite plenamente o trabalho do ovinocultor e de seus colaboradores:

A) Estação de Monta – Os produtores que estão fora do Sul do país devem produzir seus cordeiros para abate em época diferente do Rio Grande do Sul para que os preços praticados sejam atraentes. A safra gaúcha nos traz excelentes animais a preços reduzidos devido à disponibilidade de alimentação em pasto com grande potencial para ganho de peso. Com isso, outras regiões devem entregar cordeiros para abate, entre os meses de abril e outubro.

B) Mamada controlada – Os cordeiros,a partir do 15º dia de vida ficam fechados em ambiente saudável com ração de creep-feeding à disposição enquanto as mães vão ao pasto voltando duas vezes ao dia para a mamada. Isso proporciona facilidade posterior na desmama, maior adaptabilidade do cordeiro ao futuro confinamento (caso necessário), aumento no ganho de peso diário, diminuição nos custos com arraçoamento, diminuição nas mortes de cordeiros e melhor acompanhamento da mão de obra.

C) Confinamento – Realizado com uso de milho grão inteiro+núcleo peletizado. Facilita a mão de obra na confecção de ração com menor índice de erro. Possibilita melhor ganho de peso. Diminui custos com arraçoamento e tempo de confinamento.

Como parte muito importante de todo o Programa, a VPJ Alimentos certifica toda a produção de carne. A empresa AUS MEAT, líder no mercado mundial em certificação de carne, através de sua subsidiária no Brasil, Genesis, acompanha todos os abates da VPJ realizados no país, e certifica todos os animais que são produtos de cruzamento com Dorper e White Dorper. Isso confere enorme credibilidade ao nosso cordeiro junto ao consumidor, que valoriza muito essa ação, já que ela garante a qualidade do produto que vai à mesa".


3 – FarmPoint: Qual é a exigência da VPJ hoje com relação à captação de animais? Como vocês realizam esse trabalho?


Walter Celani - "Na realidade a VPJ não faz as exigências junto ao produtor, e sim, solicita ao ovinocultor que disponibilize o produto que o mercado busca. Fazemos o intermédio desse processo, sem fugir da nossa responsabilidade ou apenas a transferindo ao produtor. Assim, estamos realmente realizando parcerias onde oferecemos a visita mensal de nossos técnicos para que a produção seja a melhor possível. O cordeiro a ser entregue à indústria, deve ter entre 35 e 45 quilos e máximos seis meses de idade. Quanto mais novo e melhor acabado o cordeiro, melhor é a remuneração ao produtor. Temos profissionais em locais estratégicos em todo o território por nós cobertos. Além da visita mensal, eles ainda fazem a visita para avaliação e classificação dos cordeiros".

4 - FarmPoint: Há um dois anos atrás, em entrevista ao FarmPoint, você comentou que a ovinocultura brasileira estava engatinhando. Qual é a sua percepção hoje sobre a atividade?

Walter Celani – “A ovinocultura está começando a se tornar profissional em alguns pontos do país e isso se deve muito ao tipo de orientação oriunda da indústria. A atividade deixou de ser uma possibilidade para ser uma realidade. Ainda carecemos de algumas mudanças estruturais para proporcionar melhores condições para a atividade se tornar rentável, como por exemplo o aumento na prolificidade do rebanho nacional, melhor capacitação da mão de obra, contratação de técnicos para orientação aos produtores, etc. Não tenho dúvidas do sucesso da atividade e de que em alguns anos o Brasil poderá ser tornar um grande exportador assim como ocorreu com a bovinocultura. Nosso país tem maior potencial que outros no mundo, com grande produção de grãos a custos baixos. Também ainda não atingimos números suficientes para atender a demanda interna e não padecemos do mal de termos um rebanho maior do que podemos suportar. Sendo assim, acredito que o crescimento será vertical por uns 15 anos e depois o mundo nos espera”.

Raquel Maria Cury Rodrigues, Equipe FarmPoint
 

 

Direitos reservados

Este artigo é de uso exclusivo do FarmPoint, não sendo permitida sua cópia e/ou réplica sem prévia autorização do portal e do(s) autor(es) do artigo.

Saiba mais sobre o autor desse conteúdo

Avalie esse conteúdo: (5 estrelas)

Comentários

Sérgio Murillo Freire Barbieri

Dom Pedrito - Rio Grande do Sul - Produção de ovinos de corte
postado em 06/08/2013

Grande abraço ao Walter, a ovinocultura hoje está mais profissional e para que não pare de crescer é muito importante a fidelidade entre a indústria e produtor, sou parceiro da VPJ desde 2005 e espero que o programa cresça mais para que outros produtores tenham a comercialização de seu produto garantida!!!

marcelo sampaio

Xique-Xique - Bahia - Produção de ovinos de corte
postado em 07/08/2013

Aqui na minha cidade estamos ansiosos aguardando um projeto de cordeiros, que iria a principio abrir espaço para parcerias com os investidores e garantiriam a venda dos cordeiros, as duvidas são sobre as garantias do preço e se teriam bonificações aos produtores enfim é aguardar e enquanto isso preparando comida pra os animais.  

José Oton Prata de Castro

Divino das Laranjeiras - Minas Gerais - Produção de ovinos e caprinos - corte
postado em 07/08/2013

Prezado Dr. Walter, Tenho acompanhado pelo Farmpoint o trabalho da VPJALIMENTOS e até divulgado o site da empresa. Sou pequeno produtor de ovinos de corte em Divino das Laranjeiras, há cerca de 55 km de Governador Valadares, km 87 da BR 381. Gostaria de saber como fazer uma parceria com essa empresa para receber orientação e fazer a entrega da produção. Com assistência técnica poderemos arranjar outros parceiros aqui na região. Parabéns pelo belo trabalho em beneficio que não para de crescer. Fone 33 8888-8772/ 8889-8772/9989-1915/9954-1915.

Jose Geraldo Borges Celani

Uberaba - Minas Gerais - diretor de agropecuária da secretaria de agricult
postado em 15/08/2013

Quero parabenizar a VPJ pela qualidade dos produtos por ela oferecidos ao mercado. E parabenizar e enaltecer o trabalho do Zootecnista Walter Celani Jr ( meu irmão) que começou há alguns anos  aqui em Uberaba MG, na secretaria de agricultura, pecuária e abastecimento, onde tive o prazer de trabalhar junto com ele.
É um orgulho para mim tê-lo como irmão.
Mais uma vez parabéns e sucesso , juntamente com a VPJ.

Walter Celani Junior

Uberaba - Minas Gerais - Consultoria/extensão rural
postado em 15/08/2013

Não devemos nunca nos esquecer de pessoas que contribuíram para nosso desenvolvimento pessoal e profissional.
Meu irmão José Geraldo é seguramente o principal ponto de apoio onde alicercei o inicio da minha jornada na ovinocultura.
A ele agradeço pelo meu inicio na atividade quando me colocou no primeiro curso.
Hoje seguimos rumos diferentes porém sempre voltados para o campo.
Um grande abraço de amigo e de irmão.

Walter Celani Junior

Uberaba - Minas Gerais - Consultoria/extensão rural
postado em 15/08/2013

Caro Sergio Barbieri,
A VPJ Alimentos tem hoje um dos melhores projetos em ovinocultura desenvolvidos no pais. O sucesso se deve a produtores como voce que acreditou no potencial das raças Dorper e White Dorper e que hoje colhem frutos. Grato pela parceria.
Um abraço

Walter Celani Junior

Uberaba - Minas Gerais - Consultoria/extensão rural
postado em 15/08/2013

Caro José Oton,
Grato pelo contato.
Na próxima semana ligaremos para começarmos a desenvolver um trabalho na sua região.
Te esclareço os detalhes da parceria e como podemos contribuir.
Um grande abraço.

Welber

Arapiraca - Alagoas - Produção de ovinos de corte
postado em 03/09/2013

Boa Noite,
Dr. Walter, Estou iniciando nesse seguimento de cordeiros e Gostaria de saber como fazer uma parceria com essa empresa? E se Alagoas pode entrar nessa parceria que ja toma varios estados brasileiros? Para receber orientação e fazer a entrega da produção.
Espero respostas
Grato Welber
suportewelber@gmail.com

João Antunes

Santo Amaro - Bahia - Instituições governamentais
postado em 19/03/2014

Bom dia, Sr. Walter.

Somos uma Instituição de ensino, pesquisa e extensão, oriunda da fusão de escolas federais de agropecuária da Bahia, inclusive as da EMARC. Temos alguns campi que são fazendas de produção agropecuária e têm rebanhos ovinos. De que modo podemos articular parceria, a fim de fomentarmos a ovinocultura, a partir de nossa função social e acadêmica? Temos um frigorífico a 25 Km do Campus Catu, onde trabalho como Técnico em Agropecuária. Ademais, há diversos outros frigoríficos no Estado, alguns também próximos a outras unidades de nossa Instituição. O Instituto Federal Baiano tem como uma de suas funções a difusão de tecnologias.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Copyright © 2000 - 2020 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade