Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Você está em: Cadeia Produtiva > Entrevistas

Paulo de Tarso, do MT Regional: "A ovinocultura no MT vem crescendo 22% ao ano"

postado em 26/04/2010

9 comentários
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

Confira a entrevista exclusiva realizada pelo FarmPoint com Paulo de Tarso dos Santos Martins, zootecnista com especialização na produção e alimentação de ruminantes, coordenador da cadeia produtiva de ovinos e caprinos do MT Regional, coordenador da câmara técnica e do grupo gestor de ovinos e caprinos e consultor do SEBRAE e de empresas do Mato Grosso, Rondônia e Acre.

O MT Regional foi criado pela Lei 8.697 de 02 de agosto de 2007 e tem como objetivo integrar ações de governo em parceria com os municípios para ir ao encontro das demandas levantadas pelos consórcios intermunicipais. Essas iniciativas envolvem desde assistência técnica, gerencial, qualificação da mão-de-obra até linhas de financiamentos, organização da produção, apoio à comercialização e fomento à infra-estrutura e desenvolvimento regionalizado em todo o Estado.

1 - Fale sobre o trabalho do MT Regional na cadeia da ovinocaprinocultura.

O Programa de Desenvolvimento Regional de Mato Grosso - MT Regional foi instituído através da Lei Estadual nº 8.697, de 02 de Agosto de 2007, vinculando-o à Casa Civil e sob gestão da Secretaria Extraordinária de Projetos Estratégicos, com objetivo de contribuir para a diminuição das desigualdades regionais, desenvolvendo as potencialidades locais, ampliando a participação no mercado dos micros, pequenos e médios empreendimentos urbanos e rurais e a capacidade de geração de emprego e renda nas comunidades locais, tendo como função principal planejar e integrar Ações de Governo, cabendo às Secretarias e Órgãos finalísticos executarem e operacionalizarem de forma integrada essas ações.

Considerando que a base para o desenvolvimento regional é o fortalecimento dos Consórcios Intermunicipais, através da Secretaria Extraordinária de Projetos Estratégicos e da articulação do Programa MT Regional, desenvolveu-se ações em conjunto com a Associação Matogrossense de Municípios - AMM para que fossem constituídos 15 Consórcios Intermunicipais no Mato Grosso, voltados ao desenvolvimento regional sustentável dos municípios que os compõem, considerando seus aspectos econômicos, sociais e ambientais.

Nesta visão de apoio ao desenvolvimento sustentável, o Programa MT Regional tem como foco o pequeno produtor e empreendedor, urbano ou rural, que depende da assistência do Estado.
Desta forma, o Programa MT Regional foi estruturado para atender ações que contribuam para o desenvolvimento das cadeias produtivas nas áreas de ovinocultura, caprinocultura, apicultura, bovinocultura leiteira, piscicultura, suinocultura, avicultura, horticultura, fruticultura, turismo, heveicultura e extrativismo da sociobiodiversidade.

Nosso objetivo, enquanto coordenador da cadeia produtiva da ovinocaprinocultura, é articular iniciativas voltadas ao desenvolvimento da cadeia produtiva como um todo, não esquecendo os pequenos produtores rurais, e incentivando a implantação de empresas âncoras voltadas ao processo de industrialização da produção.

A atividade, já esta organizada em 13 dos 15 Consórcios Intermunicipais e já é realizado atendimento à 4.067 matogrossenses com a formalização de empresas âncoras (frigorífico Estância Celeiro, Cordeiro Prêmio), gerando a integração comercial entre os Consórcios do Estado. Além disso, acompanhamos à implantação de novos projetos: Cooperuni em Alta Floresta, Corfrigo na região Sul, Coopernova em Terra Nova do Norte, Frigorífico Norte Araguaia em Vila Rica Frig-Ovino em Pontes e Lacerda. Também articulamos junto a produtores e ao Frigorífico Marfrig de Promissão/SP a comercialização de cordeiros de várias regiões do MT, aliviando os estoques dos produtores e viabilizando escala de abate no frigorífico.

2 - Fale um pouco sobre a ovinocaprinocultura hoje no MT (crescimento, perspectivas, projetos, pesquisas, etc).

A caprinocultura no MT está se estabelecendo. Hoje o rebanho fica na ordem de 73.509 cabeças (dados do INDEA- Instituto de Defesa Agropecuária do Estado de Mato Grosso) entre rebanho S.R.D (carne e leite), rebanho tipo carne com forte introdução da raça Boer e rebanho tipo leiteiro com forte presença de sangue Saanen e Anglo-Nubiano.

Hoje no MT, no município de Santo Antônio do Leverger, há um capril com ordenha mecânica das cabras e pasteurizador de leite, o capril Estrela da Manhã, possibilitando leite de qualidade superior aquele de ordenha manual. Este capril vem produzindo leite pasteurizado e embalando, queijos finos, sabonetes e cremes. Acreditamos que a caprinocultura leiteira tem um grande futuro junto às mais de 140 mil famílias ligadas a agricultura familiar do MT.

Já a ovinocultura no Mato Grosso vem crescendo algo em torno de 22% ao ano, conforme tabela baixo:

Tabela 1 - Crescimento do rebanho ovino no MT.



Figura 1 - Rebanho deslanado característico do Mato Grosso.



3 -Qual você acredita que seja o 1º passo para estruturar a cadeia no MT e fazer com que ela deslanche no mercado?

Organizar a produção através de núcleos, associações e/ou cooperativas para gerar escala na oferta de ovinos. Esta organização passa também pela produção qualitativa, buscando uniformidade do produto final. Com a organização (escala com padrão) poderemos atender a indústria frigorífica já estabelecida no MT e no Brasil.

Este 1° passo já esta sendo encaminhado no MT, temos a Ovinomat com o fomento das raças Santa Inês e Dorper e com a interiorização através da criação de vários núcleos pelo Estado; a Acovale que faz um grande trabalho visando a produção e a comercialização junto a dois consóricos intermunicipais (Guaporé e Nascentes do Pantanal); a Cooperuni e a Coopernova, duas organizações no Norte do Estado.

4 - Quais as maiores dificuldades encontradas hoje pelos produtores de ovinos e caprinos do MT?

Com uma área de 903.357 km² e com uma população estimada de 3 milhões, temos uma baixa densidade demográfica e distâncias grandes entre as cidades (141 municípios), daí a troca de experiência, a dificuldade de comunicação. Para amenizar este quadro, estamos implantando cursos para atualizar técnicos do setor público e privado para comporem o bloco de multiplicadores de tecnologias.

Figura 2 - Curso de criação de ovinos do Sindicato Rural.



5 - Como esta sendo a procura por produtos oriundo de ovinos e caprinos no MT?

Estamos abatendo no Estado algo entorno de 2.000 cabeças por mês em plantas frigoríficas com SISE. Também estamos enviando para Promissão/SP algo em torno de 500 animais por mês. Esta situação favorece o fluxo de caixa positivo ao produtor. Certamente, com a implantação de plantas frigoríficas com SIF em nosso Estado, haverá uma reação positiva nos investimentos ampliando significativamente os plantéis e a produção de carcaça, peles, vísceras e produtos lácteos.

Figura 3 - Paulo de Tarso e João Carlos, ovinocultor de Nortelândia/MT.



Equipe FarmPoint

Avalie esse conteúdo: (5 estrelas)

Comentários

Julio Erasmo Reich

Querência - Mato Grosso - Produtor de ovinos
postado em 27/04/2010

Olá Paulo. Realmente o trabalho do MT Regional vem ajudando os produtores de ovinos e caprinos do Estado. Você e sua equipe estão de parabéns e espero que vocês possam colher bons frutos disso tudo visto o potencial do nosso MT. Abs,

Paulo de Tarso dos Santos Martins

Várzea Grande - Mato Grosso - Consultoria/extensão rural
postado em 30/04/2010

Prezado Julio Erasmo Reich, suas observações nos estimulam a prossiguir nesta "toada". Abraços

ÉLIDE MAZER

Cuiabá - Mato Grosso - Criação de Nelore e Criação de Ovinos
postado em 02/05/2010

Tenho que tirar o chapéu pra você Paulo de Tarso. Com toda a dificuldade organizacional que temos no nosso estado, você a frente do MT Regional e Sebrae, vai chegando nos produtores, nos amparando nas nossas deficiencias. Eu posso dizer com propriedade pois conheço de perto bem de perto o número de criadores que deixaram a atividade por falta de uma verdadeira assistência, embora que tenhamos ou temos uma associação, a OVINOMAT, e nada é nada, e você vem caladinho estruturando a atividade no nosso estado. Parabéns pela força e coragem. Tenho certeza pelo pouco que conheço você, que você é o Cara que nos produtores precisamos a frente da ovinocaprinocultura do nosso estado e a frente da nossa associação OVINOMAT, pois não podemos mais admitir que nossa associação seja esse fracasso,mal dirigida.....é uma vergonha pra um Estado tão grandioso e de pessoas guerreiras essa tamanha frustação. Sucesso Paulo nessa sua trajetória confiamos em você! Abraços

Paulo de Tarso dos Santos Martins

Várzea Grande - Mato Grosso - Consultoria/extensão rural
postado em 03/05/2010

Prezada Élide Mazer, buscamos tão somente fazer da melhor maneira possível a execução do programa MT Regional, em conjunto com os parceiros.
Nos encontramos no ENIPEC.
Abraços

Thiago Pereira Motta

Nova Odessa - São Paulo - Estudante
postado em 05/05/2010

Apesar de não ser da atividade, atualmente, posso dizer o quanto a ovinocaprinocultura carece de organização e incentivo. Por isso, também parabenizo o seu trabalho, Paulo de Tarso, de gestão e apoio junto aos produtores do MT.
Meus cumprimentos!

joao cesar scaramuzza

Mirassol d'Oeste - Mato Grosso - Produtor Rural
postado em 25/08/2011

gostaria de saber se conhece algum criador de caprinos boer na regiao de cuiaba ou de caceres
jcscaramuzza@hotmail.com

valdi

Paulo Afonso - Bahia - Produção de ovinos
postado em 03/08/2012

eu gostaria de saber quais os principais criterios para se formar uma asssociação de ovinocultor no meu municipio pernambucano

valdi

Paulo Afonso - Bahia - Produção de ovinos
postado em 03/08/2012

oi caro amigo eu gostaria de saber quais os principais criterios para se forma uma associalçâo de ovinocultor em meu municipio pernambucano

Paulo de Tarso dos Santos Martins

Várzea Grande - Mato Grosso - Consultoria/extensão rural
postado em 03/08/2012

Bom dia Paulo Afonso, eu creio que para se formar uma associação, é necessário desenvolver o espírito de cooperação a ser instalado entre o grupo. Para isso você poderá obter recurso junto ao SEBRAE, SENAR ou ainda a OCB de seu Estado.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Copyright © 2000 - 2020 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade