Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Você está em: Cadeia Produtiva > Especiais

Qual problema sanitário acomete o seu rebanho? Confira o resultado da enquete

postado em 06/04/2010

7 comentários
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

Devido aos inúmeros problemas sanitários que afetam os rebanhos de ovinos e caprinos, o FarmPoint lançou no último dia 24 uma enquete para conhecer as principais enfermidades que acometem hoje os pequenos ruminantes no Brasil. A enquete teve a participação de usuários de vários estados do país (MT, SP, PA, BA, RS, MA, PE, CE, SE, PR) e as respostas foram compiladas e comentadas por professores e pesquisadores da área de manejo sanitário. Confira!

Os problemas mais citados pelos leitores foram verminose (22,4%) e "foot rot" (18,4%). Empatados em terceiro lugar, os problemas mais citados foram linfadenite caseosa (12,2%) e mastite (12,2%) e em seguida, eimeriose/coccidiose (10,2%), ceratoconjuntivite (8,2%), clostridiose (4,1%) e ectoparasitose (4,1%). Por último e com menos indicações, foram citados: ectima contagioso (2,0%), pneumonia (2,0%), urolitíase (2,0%) e tumor etmoidal (2,0%).


Gráfico 1 - Enfermidades citadas pelos leitores.





Déborah Pondelek, mestranda da Universidade Federal do Paraná (UFPR) e Marcelo Beltrão Molento, professor de doenças parasitárias da UFPR, no artigo sobre Vacina contra helmintos: alta tecnologia para o controle parasitário comentam que "a resistência que os vermes vêm adquirindo a todos os anti-helmínticos disponíveis no mercado tem sido uma grande entrave no controle das verminoses em animais de produção. A resistência anti-helmíntica é o principal problema enfrentado na Parasitologia Veterinária e um fator limitante para a cadeia produtiva animal no Brasil, sendo uma atividade que demanda investimentos constantes em tecnologia."

Para a prevenção de "foot rot", Cecília José Veríssimo, pesquisadora do Instituto de Zootecnia, atenta para alguns métodos como: evitar a aquisição de animais com o problema na propriedade, transportar os animais em veículos higienizados e desinfetados, vacinação, rodízio de pasto e pedilúvio. Clique aqui e saiba mais!

De acordo com Vicente de França Turino, consultor da área de nutrição e produção de bovinos e ovinos, "a linfadenite caseosa causa prejuízos sanitários e econômicos, podendo acometer animais de ambos os sexos e em qualquer idade (embora os mais acometidos apresentem idade acima de 24 meses)." Leia mais sobre esse tema!

Cecília José Veríssimo e Luis Francisco Zafalon, pesquisador da Embrapa Pecuária Sudeste, escreveram um artigo sobre Prejuízos causados pela mastite em ovinos. No artigo eles citam que "A mastite é uma infecção que muitas vezes passa despercebida e pode deixar sequelas, tais como nódulos endurecidos na glândula mamária. Geralmente, esses nódulos são formados por células que não produzem leite e o local onde houve a infecção jamais irá ser ocupado por células produtoras de leite novamente, o que, com o passar das lactações, diminui a produção de leite."

"Um dos fatores que predispõe a ocorrência de ceratoconjuntivite é a poeira ambiental que atua irritando os olhos dos animais", comenta André Maciel Crespilho, médico veterinário e doutorando na FMVZ/Unesp Botucatu. Para saber mais sobre o assunto, clique aqui!

No artigo Diarréias "incuráveis" no confinamento, Vicente de França Turino destaca que "o fato de alguns antibióticos não funcionarem para o tratamento é porque a Eimeria spp não é uma bactéria, mas sim um protozoário (parasita), o qual necessita de produtos específicos para combatê-lo."

"O controle e profilaxia da enterotoxemia (doença causada por toxinas produzidas no trato gastrintestinal, principalmente pelo Clostridium perfringens e com menor frequência por Clostridium septicum e Clostridium sordellii) devem basear-se em medidas adequadas de manejo e vacinações sistemáticas de todo o rebanho, já que os animais estão em permanente contato com os agentes e com os fatores que poderão desencadear as doenças", comenta Francisco C. F. Lobato! Acesse o artigo sobre enterotoxemia clicando aqui!

De acordo com Thales dos Anjos de Faria Vechiato, mestre pela FMVZ/USP e Enrico Lippi Ortolani, professor de clínica médica da FMVZ/USP "a urolitíase é uma enfermidade que ocorre com frequência em pequenos ruminantes. Os concentrados energéticos, em especial os grãos são muito ricos em energia, proteínas e fósforo, porém, são pobres em fibra efetiva, predispondo ao surgimento da urolitíase." Saiba mais!

Daniel de Araújo Souza, médico veterinário e consultor em sistemas de produção de carne ovina, destaca que "a pneumonia é reconhecida em todo mundo como a principal doença respiratória na espécie ovina e uma das mais importantes causas de mortalidade de cordeiros, tornando-se responsável por grandes perdas econômicas no sistema agroindustrial dos maiores produtores mundiais deste segmento". Leia mais sobre esse assunto!

Equipe FarmPoint

Avalie esse conteúdo: (5 estrelas)

Comentários

Henrico Dinapolli

Santa Maria - Rio Grande do Sul - Produção de ovinos
postado em 06/04/2010

De muito bom gosto a ideia do FarmPoint em lançar essa enquete. Como vemos, a verminose continua impactando negativamente as produções de ovinos e caprinos no Brasil. Abs.

Marcelo Beltrão Molento

Curitiba - Paraná - Pesquisa/ensino
postado em 06/04/2010

Olá,
Concordo em número, gênero e grau com o Sr. Henrico. A informação é tão atual, objetiva e clara que vou usar nas minhas aulas.
Um abraço.
Marcelo

LUIZ CARLOS NUNES DOS SANTOS

Salvador - Bahia - Produção de ovinos
postado em 07/04/2010

Principalmente aos pequenos criadores, carentes de informações e tecnologia, essa literatura é utilíssima. Tiraremos bons proveitos, naturalmente.

Jose Guedes Neto

Solonópole - Ceará - produçao de pardo suiço e santa ines e somalis bra
postado em 08/04/2010

Falta falar do furto e roubo que entra nessa lista de doenças que fazem parte do desequilibrio da ovinocaprinocultura no Estado do Ceará.

Kelly Louveira

Bragança Paulista - São Paulo - Distribuição de alimentos (carnes, lácteos, café)
postado em 10/04/2010

Essa iniciativa com certeza ajudará os produtores a se situarem e terem ideia dos problemas que também afetam o vizinho. Infelizmente os problemas sanitários acometem muito os pequenos ruminantes.

Luiz Alberto Oliveira Ribeiro

Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Pesquisa/ensino
postado em 13/04/2010

A novidade em controle do foot rot em ovinos é o uso de vacinas autógenas. Essa estratégia pode levar não só ao controle como também a erradicação da doença. Em nosso departamento conduzimos trabalho experimental com vacina autógena, com excelentes resultados.

Capataz Assessoria Rural

Brasília - Distrito Federal - Softwares Rural
postado em 20/04/2010

Dez, nota dez!
Esse tipo de iniciativa merece aplausos, pois traz, efetivamente, informações úteis para o produtor. Do resultado, pode-se, então, produzir programa/projetos no sentido de ajudar os produtos na solução desses problemas que despontam nos primeiros lugares.
Parabéns Mariana e equipe.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Copyright © 2000 - 2019 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade