Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Ajude o leitor: Pastejo direto ou capim no cocho?

postado em 08/11/2012

18 comentários
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

O produtor de ovinos do Estado de Pernambuco, Jonas Kleyton Silva Santos, enviou uma dúvida para o Fórum do FarmPoint:

"Olá colegas, sou novo por aqui e gostaria da opinião dos mais experientes nesse assunto.

Estou montando em uma pequena propriedade aqui em Pernambuco uma criação de ovinos e me deparei com um dilema: utilizo o sistema de pastejo direto ou corto o pasto e sirvo para os animais no cocho utilizando uma ferramenta chamada motosegadeira?

Escutei falar que fornecer o pasto no cocho é muito mais caro, porém, se levarmos em consideração que nas suas baias, os animais reduzem o contato com o solo infestado de vermes, (fato que diminui e até anula a taxa de ganho de peso levando muitas vezes a óbito) esse fato não compensaria?

Alguém saberia me informar qual é o melhor custo-benefício levando em conta que a motosegadeira custa em torno de R$ 8.500,00?


Participe deixando a sua opinião! O FarmPoint agradece desde já a sua participação!

Equipe FarmPoint

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Comentários

Vinicius Ribeiro da Silva

Vila Velha - Espírito Santo - Consultoria/extensão rural
postado em 08/11/2012

Mantenha as matrizes no pastejo e traga para o curral para ser suplementadas com concentrados e sal mineral. Os cordeiros receberam dieta no creeping feeding para categoria, assim reduz a idade de desmame e abate. So assim para manter seu custo de produção baixo com boa produção. Investir em um sistema Intensivo, com maquinários, funcionários e animais confinados quando não bem planejado aumenta muito o custo de produção e qualquer erro pode trazer prejuizos.

Vitorino Marodin jr

Bento Gonçalves - Rio Grande do Sul - Produção de ovinos
postado em 09/11/2012

Não tenho conhecimento da sua região, mas falando aqui no Rio Grande do Sul. O pastejo direto é mais viável, devido ao custo da mão de obra, maquinário. O que você deve levar

Rubens Cherubini Alves

Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Indústria de insumos para a produção
postado em 09/11/2012

Não tenho duvidas que o sistema com menor custo é o pastejo direto.

Luiz Dorneles Soares Júnior

Santiago - Rio Grande do Sul - Consultoria/extensão rural
postado em 09/11/2012

Com certeza o pastejo direto tem a melhor relação custo/benefício. Com relação às veminoses, o principal verme causador de prejuízos em ovinos é o Haemonchus e sugiro o controle pelo método FAMACHA.

Andréa Faria Machado

Vassouras - Rio de Janeiro - Produção de leite
postado em 09/11/2012

Bom dia Jonas!!
Trabalho com uma propriedade de ovinos no sul do RJ, e temos conseguido ótimos resultados com os animais a pasto. Mas há que se tomar alguns cuidados, voce lembrou bem sobre o problema das verminoses que é uma das principais enfermidades em ovinos. Bem, para controlar o problema, trabalhamos com a divisão da pastagem em piquetes, que são dimensionados de acordo com o número de animais e variedade de capim. Dessa forma, realizamos o vazio sanitário, enquanto um pasto está sendo utilizado o outro está em repouso, sendo roçado e adubado. esse vazio reduz sensivelmente a infestação por vermes nos animais. Com essas medidas e boa higiene das instalações como aprisco, cochos, bebedouros, além da realização de exames periodicos e controle pelo metodo famacha (que é a observação da coloração das mucosas de olho e boca dos animais, comparando com uma cartela indicativa ), conseguiremos um ótimo custo- beneficio, controlando as verminoses e diminuindo custos com maquinário e mão de obra, além de economizar o tempo que você gastaria cortando o capim. Espero ter ajudado. Um abraço.

Fernando Carlos de Castro

Barbacena - Minas Gerais - Produção de ovinos
postado em 09/11/2012

Caro amigo, um problema muito sério que temos por aqui, (propriedade muito próxima da cidade), são os cachorros. Já perdi vários animais no pasto, mortos por cães. Não fui só eu, mas temos outros criadores que tiveram grandes prejuízos pelo mesmo motivo.Sem dúvida, o pastejo é muito mais barato que mante-las no cocho mas diante deste problema e com instalações adequadas para facilitar o manejo, passa a ser uma boa opção. Grande abraço, FC

Carlos Francisco Geesdorf

Campina Grande do Sul - Paraná - Produção de caprinos de corte
postado em 09/11/2012

Sem duvida que o pastejo direto e mais barato, porem deve-se levar em conta outros fatores, tais como - se voce ja fez o piqueteamento, se suas cercas protejem contra predadores ( de 4 e 2 pernas ), da quantidade de animais, do tamanho disponivel de terras para os animais, etc.
No cocho voce tem a vantagem de controlar a quantidade, a qualidade da mistura, dar melhor atenção aos mais debilitados, observar melhor todo o rebanho.
Com uma capineira boa, Napier roxo ou Capim elefante por exemplo o rendimento e muito grande e em uma pequena area voce pode alimentar um rebanho razoavel.
No meu caso eu uso TORTA de NEEM como vermifugo a 6 anos sem nenhuma contra indicação junto com o sal proteinado, com resultads extremamente satisfatorios, então fica mais facil no confinamento o consumo dele.
Mas cada caso e um caso.
Boa sorte.     

Pedro Nobre

Belo Horizonte - Minas Gerais - Produção de ovinos de leite
postado em 09/11/2012

Vai depender basicamente do seu sistema de criação e do tipo de capim que tem para alimentar seus animais...
Se sua área for muito pequena, deve priorizar a alimentação no cocho, tendo como base a produção de capim elefante para conseguir pelo menos produzir o volumoso que vão consumir...
Sendo assim, para pequenos rebanhos, sugiro que pense seriamente na produção de leite ovino, que vai viabilizar financeiramente sua criação.

benedito rudi

Santa Rita do Sapucaí - Minas Gerais - Produção de leite
postado em 09/11/2012

Boa tarde Fernando Carlos, tudo bem!

Segundo sua experiencia, a criação de ovinos e caprinos aqui em Minas Gerais ( estamos situados no sul de minas) tem bastante demanda. Pois sempre tive vontade de criar, entretanto não sei do mercado interno de minas.

Obrigado por sua atenção e abraços

Rudi

gilberto dos santos

Piranji - São Paulo - Produção de leite
postado em 09/11/2012

Eu cultivo o capim mombaça irrigado,corto com tarup e trato das vacas de leite no cocho,o custo e um pouco mais alto que o pastejo rotacionado,mais as vantagens que eu consigo tratar de muito mais animais,uma maior produção,nessa mesma area,tendo um controle total do rebanho,pois para vacas de leite o pastejo exige um maior consumo de energia ,diminuindo produção de leite.

Rubem Cintra

Gravatá - Pernambuco - Produção de leite
postado em 10/11/2012

Em Nossa região muitas vezes é melhor e mais econômico fornecer o volumoso no cocho, pois como sabes temos dificuldades em pastagens de boa qualidade, em função do clima da região pois o capim no cocho tem um custo maior, mas talvez seja o mais racional pois vc pode fazer uma irrigação com uma pequena área e obter melhores resultados. Trabalho com vacas leiteiras e forneço direto no cocho. Porem independente de pasto ou cocho não esqueça de suplementar.Ofereça também sal mineral, e ADE pois nossas forragens independente da época são pobres nestas vitaminas. A proposito qual cidade que estás ? e se tem água suficiente .

Vantuil Moreira de Freitas

Rio Verde - Goiás - Médico Veterinário
postado em 10/11/2012

Eu creio que tratar no cocho com o capim picado pode ser vantajoso. Faça conta:
8.500,00 R$ do maquinário + custo de manutenção (combustível) + mão de obra para o corte,transporte e fornecimento do capim  = total do CUSTO que é MAIOR ou MENOR

BENEFÍCIOS: menos doença de casco; menos verminose, menos morte. Maior ganho de peso, maior aproveitamento do pasto (menos perda de forragem). Melhor o manejo da forragem e maior taxa de lotação.
O PROBLEMA É QUE POUCOS FAZEM ESTA CONTA.  PODE VALER  A PENA

everaldo pereira

Salvador - Bahia - Produção de ovinos de corte
postado em 10/11/2012

excelente comentários, isto mostra que este canal de comunicação esta facilitando o desenvolvimente da Ovinocultura no nosso Brasil. Parabéns a todos.

Felippe Meira Lourenço

Itamarandiba - Minas Gerais - Estudante
postado em 11/11/2012

Oi pessoal sou Felippe tenho 19 anos e estou muito animado para ser um produtor de carne de ovinos. Eu não tenho experiencia nenhuma mas procuro informações na web e com meus professores da graduação de agronomia que curso o 2° período. Gostaria de saber se com um manejo de pastagens intensivo, igual o do programa balde cheio. Com lotação máxima em 55 animais com o capim Tifton-85 com terra corrigida e adubada como  encontra-se na 5ª aproximação. Vocês que tem uma otima experiencia o que podem me aconselhar a fazer para ter uma boa produção de carne.
Desde já agradeço a todos que leram e que responderam muito obrigado.

André Luiz Cokely Ribeiro

Descalvado - São Paulo - Indústria de insumos para a produção
postado em 12/11/2012

Caro Jonas, considerando alguns fatores: clima, fertilidade natural do solo, estações do ano bem definidas, tamanho da propriedade, disponibilidade de água de bebida, tamanho do plantel, nível tecnológico que pretende aplicar, mão de obra familiar ou contratada, logística de aquisição de insumos e mercado potencial. Independentemente do perfil ou "identidade" de seu negócio, jamais deixe de iniciá-lo, executá-lo e depois acompanhá-lo sem a presença de profissionais especializados, e sugiro em três áreas (veterinária / zootecnia, economia e administração). Sucesso em seu empreendimento.

Fernando Carlos de Castro

Barbacena - Minas Gerais - Produção de ovinos
postado em 12/11/2012

Caro SR. Benedito, A criação de ovinos aqui na nossa região, está se mostrando uma boa opção para os criadores de gado leiteiro pois, vc pode iniciar sua criação, consorciada com as vacas leiteiras, sem nenhum problema.Aqui na região das vertentes da Mantiqueira, temos uma associação de criadores que já constam 47 entre ovino e caprino cultores. estamos vendendo uma quantidade significativa mensalmente para Rio e São Paulo e mantendo um preço bom ( compensador em relação aos custos). Aqui, os que estão insatisfeitos com o leite ou precisam complementar sua renda, estão partindo para criação de ovinos. Não sou nenhum especialista em ovinocultura mas se vai iniciar uma criação, aconselho que inicie da seguinte forma:
a) Procure  animais de boa procedência e boa genética
b) Procure outros criadores da sua região, para formarem uma associação.
c) Lembre-se que dificilmente vc terá um número significativo de animais para sózinho fazer a comercialização com frigoríficos, esse é um, entre outros motivos, de se associarem.
d) Leia, pergunte, estude e participe de cursos e palestras, informação é tudo.
             Falando em informações, dias 23 e 24 de Novembro, aqui no Inst. Fed. das Vertentes e Zona da mata, Campus Barbacena, terá o II seminário de ovinocaprinocultura. Serão muitas informações e muitos produtores reunidos.
Grande abraço, Fernando Carlos.

lucrecio jose vallini

Barbacena - Minas Gerais - medico e ovinocultor
postado em 16/11/2012

jonas,voce com uma area pequena,deve ir com pouca sede ao porte.Acomselho voce a iniciar de vagar e nao esquecer da area da sua propriedade.Acho que a sua experiencia inicial que determinará o grau de investimento.Acredito que voce deverá ter os dois sistemas(pasto direto e alimentaçao no cocho) em andamento.Para retorno financeiro,o investimento deverá ser inicialmente o menor possivel.Envista em genetica ,apos experiencia em campo

jonas kleyton silva santos

Ipojuca - Pernambuco - Estudante
postado em 01/04/2013

pessoal, agradeço á todos, peço desculpas pela demora para dar um retorno, pois não conseguia postar outro comentario! no momento estou criando á pasto, tenho tido bons resultados, alguns pequenos problemas com as cercas , ainda perco animais, não sei por onde, mas no total, tem sido bom criar estes pequenos notaveis!

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Copyright © 2000 - 2020 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade