Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

AL: Arranjo Produtivo Local define ações para produção em grande escala

postado em 20/09/2011

Comente!!!
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

O gestor do Arranjo Produtivo Local Ovinocaprinocultura no Sertão Alagoano, Reginaldo Guedes, vai se reunir hoje (20) com a diretoria da Associação Natucapri e com técnicos da Secretaria de Estado do Planejamento e Desenvolvimento Econômico (Seplande) e Sebrae/AL para formalizar a transformação da associação em cooperativa. A reunião será realizada na sede do Sebrae, em Maceió, e viabilizará as modificações e os ajustes necessários na estrutura da Natucapri, localizada no município de Maravilha, para se adequar às normas da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Além das transformações físicas, o encontro vai definir o orçamento e os parceiros envolvidos no projeto para concretizá-lo. "A Natucapri produz sabonetes e xampus derivados do leite da cabra e apresenta uma demanda real de 3.000 produtos por semana. Tornando-se uma cooperativa, ela vai poder comercializar em grande escala e, tendo o selo da Anvisa, com qualidade comprovada", explicou Reginaldo Guedes.

De acordo com o diretor de Micro e Pequenos Negócios da Seplande, Michael Chinelato, para a formalização de uma cooperativa é necessário algumas etapas. Tudo começa com a elaboração e discussão do projeto de Estatuto Social; em seguida vem a criação da Assembleia Geral de Constituição da Associação, com aprovação do Estatuto Social e eleição dos componentes dos órgãos sociais.

"Com isso, se obtém o Registro do Estatuto e da Ata da Assembleia Geral de Constituição em Cartório de Registro de Pessoas Jurídicas; a obtenção de inscrição na Receita Federal - CNPJ, de Inscrição Estadual (caso necessário); de inscrição no INSS e o Registro na Prefeitura Municipal, ou seja, o Alvará de Licença e Funcionamento", explicou.

O APL Ovinicaprinocultura no Sertão de Alagoas faz parte do Programa de Arranjos Produtivos Locais (PAPL), que é coordenado pela Seplande e pelo Sebrae/AL e envolve 21 municípios das regiões da Bacia Leiteira, do Médio e do Alto Sertão.

As informações são da Agência Alagoas, adaptadas pela Equipe FarmPoint.

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Copyright © 2000 - 2020 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade