Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

AL: produtores fazem queijos finos com leite de cabra

postado em 09/02/2011

Comente!!!
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

Os colaboradores da Cooperativa de Produtores de Pequenos Animais de Santana do Ipanema (COPASIL) participam de 7 a 11 de fevereiro do Curso de Processamento de Leite de Cabra para produção de queijos finos. O objetivo é capacitar 10 colaboradores da cooperativa nas técnicas de produção de queijos à base de leite de cabra, garantindo a qualidade e a boa aparência do produto.

"Os produtores já receberam consultorias em design, já têm logomarca para os rótulos dos produtos. Agora, com o laticínio em funcionamento eles irão aprender novas técnicas para começar a produzir esses queijos finos e assim atingir novos mercados", disse a gerente da Unidade de Agronegócios do Sebrae Alagoas, Vania Britto.

Ainda segundo ela, os produtores da Copasil montaram, com recursos próprios, o laticínio em Santana do Ipanema, dentro da Universidade Estadual de Alagoas (Uneal). Os equipamentos foram adquiridos através da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf). A expectativa é que com o laticínio os produtores aumentem sua renda e o acesso ao mercado.

"Durante o turno da manhã o laticínio funcionará para a produção da Coopasil e no turno da tarde ele servirá de laboratório para os alunos da Uneal. Essa parceria com a Uneal foi muito importante porque garante a confiabilidade dos produtos da cooperativa. Quando o laticínio passar a funcionar, os produtores vão produzir cada vez mais e consequentemente a produção irá aumentar e a qualidade tende a subir", complementou Vania.

A cooperativa, que faz parte do Arranjo Produtivo Local Ovinocaprinocultura no Sertão e do APL Apicultura, irá produzir também, a partir do leite de cabra, a coalhada com mel e o leite pasteurizado. Com a criação do laticínio a produção desses produtos irá aumentar e consequentemente terão mais competitividade, inserindo um produto inovador no mercado, os queijos finos.

A reportagem é da Agência Sebrae de Notícias, adaptada pela Equipe FarmPoint.

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Copyright © 2000 - 2022 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade