Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Alagoas quer ampliar mercado de carnes ovina e caprina

postado em 25/08/2010

1 comentário
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

Produtores alagoanos de ovinos e caprinos, pesquisadores, representantes do governo do estado e analistas do Sebrae em Alagoas participaram ontem (24), em Maceió, de uma reunião para analisar o papel do marketing na ovinocaprinocultura. Foram discutidas estratégias para ampliação do mercado consumidor dos produtos e derivados de ovinos e caprinos.

Durante a reunião, Adão & Souza, consultor do Sebrae no Rio de Janeiro, apresentou os resultados de uma pesquisa realizada nos principais mercados consumidores do Nordeste, com um detalhamento do mercado brasileiro, sua evolução e tendências. De acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), as famílias brasileiras na zona urbana da Região Nordeste consomem, em média, 18 quilos de carne bovina por ano, contra apenas 300 gramas de carne caprina e 260 gramas de carne ovina. Nas regiões Sul e Centro-Oeste a carne de ovinos e caprinos praticamente não é consumida.

Ao mesmo tempo em que isso mostra a pouca adesão dos consumidores, revela um mercado interno a ser conquistado. Segundo Adão, é importante que o produtor esteja focado nesse mercado consumidor. Para isso, é preciso conhecê-lo e criar estratégias para estimular o consumo. "Objetivo dessa reunião é planejar ações que possam ampliar o acesso das micro e pequenas empresas a novos mercados e aumentar a comercialização dos derivados de ovinos e caprinos". A estratégia de estímulo ao consumo, discutida durante a reunião, inclui ações de marketing como a criação de comunidades nas Redes Sociais, divulgação de receitas e campanhas de publicidade para ressaltar os valores nutricionais das carnes ovina e caprina.

Para o superintendente do Sebrae Alagoas, Marcos Vieira, o plano de marketing é importante para criar uma atuação diferenciada. "É fundamental um plano de marketing que mostre as exigências do mercado, para que os produtores tenham respostas mais consistentes e assim possam traçar metas para atender os consumidores". O produtor Pedro Soares, do município de Delmiro Gouveia, concorda: "A partir desse plano nós vamos começar a investir melhor na criação e na forma de investir nesses produtos".

A analista da Carteira de Agronegócios do Sebrae Alagoas, Vania Britto ressaltou que a informalidade entre os produtores em todo o Nordeste dificulta ações de acesso ao mercado. Segundo a analista, o Sebrae desenvolverá ações com foco no associativismo para tentar minimizar esse problema. "Nós pretendemos conscientizá-los para que eles façam parte de associações e cooperativas de modo a se unificar e assim atender melhor as exigências e demandas do mercado consumidor e colocar o plano de marketing em prática", disse.

A informações são da Agência SEBRAE de Notícias, resumidas e adaptadas pela Equipe FarmPoint.

Avalie esse conteúdo: (5 estrelas)

Comentários

Carlos Alberto da Silva Cucco

Niterói - Rio de Janeiro - Distribuição de alimentos (carnes, lácteos, café)
postado em 25/08/2010

Gostaria de entrar em contato com o SEBRAE de Alagoas para incrementar as vendas de ovinos e caprinos no Estado do Rio de Janeiro.
Grato

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Copyright © 2000 - 2021 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade