Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

ARG: Chubut perdeu 800 mil ovinos por causa da seca

postado em 28/01/2009

Comente!!!
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

A seca que afeta o norte da região da Patagônia da Argentina segue fazendo estragos. Durante 2008, na Província de Chubut, o rebanho ovino se reduziu de forma dramática. Segundo dados oficiais, no último ano morreram 800 mil ovinos de lã, ainda que os produtores considerem que este número seja de mais de 1 milhão de animais.

Como a seca não dá trégua, o setor laneiro, um dos principais da Província, está passando por uma grave crise. A situação se repete no território de Río Negro. Por isso, as federações laneiras de ambas as províncias trabalham de forma conjunta no pedido de assistência ao Governo, solicitando compensações para o pagamento de cargas sociais para poder manter a mão-de-obra empregada e as linhas de crédito de fomento, medidas que ainda devem ser analisadas pelo Governo. Além disso, insistem na eliminação das tarifas (10% para a lã suja e 5% para a lã lavada), mas até agora, o pedido não foi aceito.

A morte de 800 mil ovelhas em Chubut significou uma perda econômica de 8 a 10 milhões de pesos (US$ 2,30 a 2,88 milhões) em animais, segundo disseram os produtores. A profundidade da crise também se reflete na redução da produção em cinco milhões de quilos de lã.

Além da seca, a produção de lã da região também sofreu o impacto negativo da dispersão das cinzas do vulcão Hudson, que entrou em erupção.

Não somente baixou o preço de venda da lã no mercado externo, mas também, diminuiu o rendimento por animal: dos quatro quilos médios que se obtinham por ovelha, durante a última safra, este rendimento não passou de 2,5 quilos.

Com a intenção de aliviar o impacto das cinzas sobre o setor agropecuário, o Governo da Província entregou 4 milhões de pesos (US$ 1,15 milhões) aos produtores das regiões mais afetadas. A ajuda significou um aporte de 10,5 mil pesos (US$ 3,02 mil) para os produtores com menos de 3.000 cabeças.

Com o preço da lã a menos da metade do que estava em outubro, somado à forte contração na comercialização de carne ovina, a previsão é desanimadora. A deterioração da vegetação e os cursos d'água reduzidos alertam para a necessidade de que o Estado atenda a queda produtiva gerada pela mudança climática.

A reportagem é do La Nación, traduzida e adaptada pela equipe FarmPoint.

Em 27/01/09 - 1 Peso Argentino = US$ 0,28846
3,46673 Peso Argentino = US$ 1 (Fonte: Oanda.com)

Avalie esse conteúdo: (3 estrelas)

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Copyright © 2000 - 2014 AgriPoint Consultoria Ltda. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade