Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Carina Barros comenta sobre custos no confinamento

postado em 27/04/2010

Comente!!!
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

A médica veterinária e colunista fixa da seção gerenciamento do FarmPoint, Carina Simionato de Barros, de Barueri, São Paulo, respondeu a dúvida do técnico em agropecuária e administrador de empresas Nei Antonio Kukla, de Porto União, Santa Catarina, que perguntou sobre custos de produção na terminação de cordeiros em confinamento no artigo "Qual é o lucro da produção de cordeiros?". Abaixo leia a carta na íntegra.

"Prezado Nei Antonio Kukla,

Se o mercado exige cordeiro terminado em confinamento, por exemplo, o produtor para fornecer seu produto terá que terminar os animais assim ou procurar outro mercado.

As empresas podem ter como estratégia exigir cordeiros em confinamento para melhorar e padronizar a carcaça e musculosidade.

Outro fato importante é que não é em todo o Brasil que conseguimos terminar em pastagem com bom desempenho, em curto tempo e a custo baixo. Em muitos locais não há pasto de inverno que pode usar na sua região ou na do estudo acima.

Então, em alguns casos o confinamento pode ser indicado e até mesmo ter melhor resultado econômico por questões ambientais, uso de subprodutos como alimento, locais de terra com preço elevado, para manter a oferta de carne mais constante ao longo do ano, entre outros.

O que deve-se pensar é o seguinte: empresas que exigem animais terminados em confinamento exclusivamente pagam por isso? Esses produtores que fornecem para elas deve ter muito bem controlado seu custo de produção para comparar o gasto com o recebido e verificar se compensa investir em tal prática.

O outro caso é a empresa ter a estrutura para terminar nas suas instalações e abater no momento e no padrão que querem. Nesse caso também o produtor tem que saber quanto cada animal custou para ele até aquele momento de vender para engorda e avaliar se o que está sendo pago compensa mesmo. Veja que a empresa vai "assumir" o animal na fase final, o tempo de permanência com eles é menor e com isso o risco também pode ser menor, assim como o custo. Para a empresa pode compensar investir alguns dias na terminação e ter garantia de produto no padrão que desejam com certeza de "entrega" para abate conforme o cronograma pré-estabelecido. Com certeza a empresa sabe o custo de produção para ela, diferentemente de muitos produtores que não sabem seu custo e assim até perdem poder de negociação com essas empresas!

Então para saber o resultado real, somente fazendo os cálculos para venda de animais terminados e animais para serem terminados!

Acho que é possível escrever um artigo sobre esse tema, pois há muito a comentar!"

Clique aqui para ler mais opiniões sobre este assunto.

Avalie esse conteúdo: (5 estrelas)

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Copyright © 2000 - 2020 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade