Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Carne ovina uruguaia segue ganhando terreno no México

postado em 28/06/2013

1 comentário
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

Depois de apenas duas semanas da chegada da carne ovina uruguaia nas gôndolas dos supermercados de elite mexicanos, o produto ganhou terreno nesse mercado frente aos produtos importados da Austrália e da Nova Zelândia. A carne uruguaia entra com um preço competitivo e explora seu rótulo de produto natural de qualidade. Os cortes ovinos desossados e maturados procedentes do Uruguai já estão em duas cadeias de supermercados que manejam seis lojas gourmet mexicanas.

O grupo Laktopol do México, principal importador do produto, tem a meta de ampliar as compras do Uruguai se os consumidores continuarem respondendo como até agora. A empresa também é a principal importadora de cortes bovinos, mas maneja um seleto nicho de mercado destinado a consumidores de alto poder aquisitivo, que permite valorizar a carne uruguaia e diferenciá-la do resto com base em sua qualidade e em seu rótulo de produto natural produzido a pasto, livre de hormônios e anabólicos. “A aceitação tem sido muito boa quanto a qualidade/sabor, além do que estamos com bons valores. No ovino, estamos com preços abaixo dos da Austrália e da Nova Zelândia”, disse o diretor comercial do Geupo Laktopol, Eloy Fernández.

A estratégia comercial aponta para lojas com formato gourmet que são vinculadas com as grandes cadeias de supermercados e direcionadas para nichos de alto poder aquisitivo no qual encontram-se os consumidores que pagam mais pela qualidade. Até o momento, foram enviados pequenos lotes via aérea, mas semana que vem, sai o primeiro contêiner via marítima com 11 toneladas de produto, incluindo alguns cortes de bovinos. “Estamos importando os quatro cortes mais caros: pernas, picanha, lombo e filé (tudo desossado)”, disse Fernández. Quanto aos preços, os cortes uruguaios se encontram nas gôndolas dos supermercados a um preço de US$ 16 por quilo (caso das pernas) ao público, enquanto que o preço pelo produto australiano e neozelandês está por US$ 20 por quilo.

Fernández destacou que “há outra cadeia de supermercados que já trabalha com cortes bovinos uruguaios, que começará a vender carne ovina no mês que vem. Também existe a possibilidade de entrar em outro supermercado em breve”.

A reportagem é do El País Digital, traduzida e adaptada pela Equipe FarmPoint.
 

Avalie esse conteúdo: (5 estrelas)

Comentários

Guterres

Rio de Janeiro - Rio de Janeiro
postado em 01/07/2013

A carne Uruguaia tem boa aceitação face sua criação a campo, tem selo verde e potencial em produção ovina.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Copyright © 2000 - 2020 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade