Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

CE: setor vê oportunidades em Cabo Verde

postado em 01/10/2008

Comente!!!
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

A culinária cearense dá um importante passo na expansão da ovinocaprinocultura. Com o apoio do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac) e Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), o paladar nordestino está chegando do outro lado do Atlântico.

Através de cursos de gastronomia, produtos derivados de caprinos e ovinos começam a integrar o cardápio de Cabo Verde. O arquipélago de origem vulcânica, que tem o Português como língua oficial, um dos menores países do continente africano, começa a se render aos sabores sertanejos.

Após contatos com empresários e entidades de Cabo Verde, técnicos do Senac-CE e Sebrae-CE identificaram muitas oportunidades para o desenvolvimento de diversas ações, tanto na área de capacitação profissional, como no setor comercial. A difusão da cozinha regional é uma delas.

Objetivando o fortalecimento do intercâmbio internacional, uma missão empresarial cruzou o oceano. A meta é firmar parcerias e o incremento das exportações de produtos derivados de ovinos e caprinos do Ceará para a África.

Como resultado imediato da missão comercial foram fechadas duas parcerias comerciais, uma na cidade de Praia e a outra em Mindelo. A negociação possibilitará a aquisição de aproximadamente 1,9 mil animais, gerando uma receita de US$ 168 mil para o Ceará. Segundo empresários, há possibilidades de fechar contrato de fornecimento de pelo menos um container por mês. O equivalente a 13 toneladas de carne caprina e ovina para Cabo Verde.

A estruturação da cadeia produtiva promovida pelo Projeto Aprisco, do Sebrae, resultando na maior produtividade na produção de carne de qualidade superior, com menor teor de gorduras, agrega valor especial ao produto cearense viabilizando o excelente negócio, segundo avaliam os técnicos.

A viagem fez parte do Projeto de Promoção Comercial da Ovinocaprinocultura do Ceará em Cabo Verde, com a realização de cursos de culinária. A idéia foi realizar a qualificação dos profissionais de restaurantes, a fim de promover uma melhor preparação da carne, bem como diversificar o cardápio de ovinos e caprinos nos estabelecimentos.

O grupo aponta as condições agrícolas e ecológicas do semi-árido nordestino como adequadas à exploração comercial da ovinocaprinocultura. O clima é propício. Além disso, o mercado local está em amplo crescimento e os produtores já estão em busca de novos mercados. A idéia é que a divulgação dos produtos em Cabo Verde resulte no aumento das exportações, gerando uma demanda que contribua para o desenvolvimento do setor e resulte em impactos sociais e econômicos positivos para a população rural. "Além dos negócios, o paladar cearense é irresistível", comemoram. A versatilidade de pratos com carne ovinocaprina conquistou destaque.

A reportagem é de Alex Pimentel para o jornal Diário do Nordeste, resumida e adaptada pela equipe FarmPoint.

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Copyright © 2000 - 2022 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade