Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Dirigentes do Nordeste buscam experiência na Europa

postado em 07/06/2010

Comente!!!
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

Um grupo formado por dirigentes e pesquisadores do Nordeste desembarcou nessa semana na Europa para realizar uma missão técnica internacional do setor da ovinocaprinocultura. O roteiro da programação inclui visitas às experiências bem sucedidas da cadeia de comercialização das regiões, por exemplo, de Aragón e Múrcia, na Espanha, e de Alentejo e Trás-os-Montes, em Portugal, além de associações, feiras, propriedade com sistemas de identificação protegida. A missão vai até o dia 12 de junho.

Para o diretor do Sebrae Paraíba e coordenador do Projeto Aprisco Nordeste, Luiz Alberto Amorim, o modelo de subsistência, predominante na caprinocultura do Nordeste, chegou no seu limiar com o crescimento de demanda. "Somos uma atividade ainda fortemente lastreada pela cultura da subsistência e o nosso propósito é buscar modelos bem sucedidos e que tenham características próximas com a nossa identidade como são os casos da Espanha e Portugal, para servir de espelho dentro da visão empresarial que buscamos implementar para o setor. Essa mudança será um divisor de águas e a missão vai contribuir com o desenvolvimento desse negócio para a região", declarou.

Os números do segmento na região Nordeste mostram a importância da missão internacional. O Nordeste concentra 92,6% do total de caprinos do país, o que representa 9,5 milhões de cabeças, enquanto a participação dos ovinos na região é menor, mas também lidera com 58,4% das cabeças (9,1 milhões). A Paraíba detém o maior volume de produção de leite de cabra do país com cerca de 20 mil litros/dia. Além das vendas ao Programa do Leite, os produtores produzem queijos, iogurtes e doces.

Para o consultor Daniel Benitez, um dos responsáveis pelo relatório técnico da missão internacional, a escolha das regiões e dos países foi criteriosamente escolhida. "A exigência básica no roteiro era que as atividades desenvolvidas fossem integradas, mas com foco especial na gestão em todas as etapas da produção-transformação-comercialização".

Porém, Benitez lembrou que o importante da missão será o trabalho de volta, quando será desenvolvido um relatório para socializar com as entidades da rede inovação do Nordeste, capitaneado pela Embrapa Ovinos e Caprinos, da qual a Emepa-PB faz parte, além de manter o contato e parcerias com os produtores dos dois países", lembrou.

Já o pesquisador da Empresa Estadual de Pesquisa Agropecuária da Paraíba (Emepa-PB), Wandrick Hauss, que já participou de quatro missões internacionais, acredita que essa missão para Espanha e Portugal se reveste de forma especial porque servirá para despertar no grupo procedimentos para desenvolver um pólo embrionário no semiarido nordestino.

Participam da missão internacional, os representantes da Confederação Nacional da Agricultura (CNA), das federações da Agricultura e Pecuária dos estados do Nordeste, do Sebrae e de técnicos das empresas estaduais de pesquisa agropecuária.

As informações são do Sebrae, resumidas e adaptadas pela Equipe FarmPoint.

Avalie esse conteúdo: (3 estrelas)

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Copyright © 2000 - 2020 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade