Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Espanha: exportações de ovinos tipo carne duplicam em 2012

postado em 19/07/2012

Comente!!!
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

As exportações do setor de ovinos tipo carne da Espanha duplicaram no primeiro semestre do ano com relação ao segundo semestre de 2011 de acordo com o gerente da Associação Espanhola de Criadores de Ovinos Precoces, Diego Albardonedo.

Esses aumentos nas vendas têm ocorrido, segundo ele, por meio da consolidação do grupo de exportação formado pelos grandes produtores do país e pelo aumento das vendas em diversos países árabes. Porém, se há um fator que tem influenciado decisivamente no aumento das exportações, segundo Albardonedo, tem sido a "consolidação" da união da "Oviso", "Cordesur" e "Pastores", que formam o grupo exportador "Ovispain".

A "Oviso", de Extremadura, reúne mais de 800.000 matrizes, e a "Cordesur", de Andaluzia, e a "Pastores", de Aragon, reúnem mais de 400.000 cada uma, de forma que são as sociedades mais importantes do país.

Essas questões, junto com outros aspectos do setor, fundamentalmente os relacionados com o futuro da PAC (Comissão Europeia de Política Agrária Comum), têm sido debatidas recentemente pela Associação Espanhola de Criadores de Ovinos Precoces, as cooperativas do setor e o Governo Central.

Na reunião, tem se falado sobre o aumento das exportações como "contrapeso" aos dados de vendas a nível nacional, que "não estão em seus melhores momentos" devido à crise de consumo. O setor de ovinos de leite encontra-se em um dos "piores momentos" dos últimos anos, já que, enquanto os preços caem, os preços de cereais e proteínas aumentam, sobretudo em relação à soja.

Quanto à reforma na PAC, ele advertiu que é um setor "muito frágil" e que qualquer modificação pode afetar a pecuária ovina. De qualquer forma, Albardonedo disse que ainda está cedo para fazer uma avaliação de como a reforma da PAC afetará o setor, pois "fixa população, contribui para o meio ambiente e é positivo contra os incêndios florestais".

A reportagem é da agência EFE, traduzida e adaptada pela Equipe FarmPoint.

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Copyright © 2000 - 2022 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade