Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Espanha: produção de lã deve ser global e sustentável

postado em 24/09/2009

Comente!!!
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

A ministra do Meio-Ambiente, Meio Rural e Marinho da Espanha, Elena Espinosa, fez uma solicitação ao setor para assumir um "compromisso com a lã" através de um projeto de uma nova estratégia para que essa produção seja "global, integradora e sustentável".

Na inauguração do "Lanatur 09", celebrada na sede do Observatório de Sustentabilidade em Pastrana, Guadalajara, a ministra destacou o papel social do ovino e o benefício, para o meio-ambiente, da lã como fibra natural. Segundo ela, a lã é uma fibra natural, com uma "linhagem ecológica" e é "tanto sustentável como biodegradável".

Ela disse ainda, que o setor ovino cumpre um papel ambiental derivado de seus usos tradicionais como o pastoreio e uma função social, porque é quem estabelece verdadeiramente as populações aos núcleos rurais nas zonas mais desfavorecidas da Espanha. Nesse sentido, Espinosa ressaltou que a produção espanhola de lã está atualmente comprometida com os mais altos padrões de bem-estar dos ovinos. Ela destacou que aposta na fibra natural, "que requer menos energia na produção de 1 quilo de lã, que na de 1 quilo de fibra artificial".

Nesse sentido, ela disse que um maior uso da lã garantiria uma redução dos níveis de gases de efeito estufa, de forma que considerou necessário acabar com falsas crenças, vinculadas ao suposto efeito contaminante da indústria têxtil laneira.

Sobre o futuro dessa produção, Espinosa destacou a necessidade de pesquisa e inovação. A Espanha conta com universidades, centros de pesquisa e outras instituições que podem dar apoio nisso. No âmbito pecuário, a ministra ressaltou o impulso do Ministério à consolidação e expansão do patrimônio genético das raças ovinas autóctones, porque são a base da qualidade dessa produção.

A ministra indicou que, na cadeia de produção e comercialização da lã, há uma grande quantidade de membros envolvidos que constituem um grande potencial, tanto para conseguir a melhor qualidade do produto final como, inclusive, para oferecer outras possibilidades de negócio relacionadas com o mundo rural, com artesanato e turismo rural.

A reportagem é do Europa Press, traduzida e adaptada pela Equipe FarmPoint.

Avalie esse conteúdo: (5 estrelas)

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Copyright © 2000 - 2020 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade