Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Ministra do Meio Ambiente recomenda que Senado faça alterações no texto do Código Florestal

postado em 22/06/2011

6 comentários
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

Se não houver alterações no texto do novo Código Florestal, que ainda será submetido à votação no Senado, a ministra do Meio Ambiente, Izabela Teixeira, pretende recomendar à presidenta Dilma Rousseff que vete alguns artigos do projeto. Segundo ela, o relatório apresentado pelo deputado Aldo Rebelo (PCdoB-SP) tem pontos que precisam ser "aperfeiçoados". A ministra adiantou que visitará o Senado, na próxima semana, para conversar sobre a proposta.

"A expectativa é ampliar o diálogo e sugerir aperfeiçoamentos para ter como resultado um texto que permita segurança jurídica e concilie os interesses da agricultura e da preservação do meio ambiente", disse ontem (21/06) a ministra, ao participar da abertura do 12º Congresso de Agribusiness da Sociedade Nacional de Agricultura, no Rio de Janeiro. "O ambiente, nas consultas que tenho feito, é de otimismo, de diálogo e de busca de aperfeiçoamento."

Na opinião da Ministra, entre os pontos do texto que precisam ser revistos, está a autorização de uso das áreas de preservação permanente (APPs) já ocupadas para atividades agrossilvipastoris, ecoturismo e turismo rural, desde que o desmatamento tenha ocorrido até 22 de julho de 2008, assinalou Izabela. Com isso, acrescentou, o novo código dá tratamento igual para quem cumpriu e para quem descumpriu a lei. "Qualquer leitura que leve à anistia a desmatadores é inaceitável."

A ministra também citou pontos positivos do texto. Entre eles, as regras para restauração da reserva legal e a compensação para preservação do mesmo bioma. A reserva legal, esclareceu, é uma área de propriedade rural necessária à conservação da biodiversidade e à proteção de fauna e flora.

Izabela defendeu ainda uma maior aproximação entre ambientalistas e ruralistas para que o Brasil cumpra o papel estratégico de potência agrícola e ambiental. Para ela, esses setores precisam buscar caminhos convergentes para promover o desenvolvimento sustentável. "Temos o dever de procurar novos caminhos e colocar a agricultura na ótica da sustentabilidade e a proteção do meio ambiente como ativo que leva a uma proposta de desenvolvimento sustentável do país."

Sem dar detalhes, a ministra disse que hoje (22/06) o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) vai divulgar dados que mostram a redução do desmatamento no país.

A matéria é de Thais Leitão, da Agência Brasil, resumida e adaptada pela Equipe AgriPoint.

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Comentários

Jucelino dos Reis

Cascavel - Paraná - Produção de gado de corte
postado em 22/06/2011

Nessa questão o governo esta desmoralizado, posto que, ficou provado que não esta defendendo os interesses do país. É muita gente de gabinete dando palpites sobre assunto que desconhece.
Produtores unamo-nos, vamos suspender a comercialização de nossos produtos por apenas 60 dias.
Nós temos uma grande Presidenta, Katia Abreu que ainda não conclamou os produtores a dar uma resposta contundente ao governo.

jose rubens araujo vicente

Juína - Mato Grosso - Frigoríficos
postado em 23/06/2011

É impressionante como os politícos brasileiros conseguem criar situações que prejudicam o Brasil. Primeiramente criaram o Institudo da reserva legal . Coisa que só existe no Brasil. Agora não sabem o que fazer com o monstrinho.  Os paises ricos pegaram carona  na deixa brasileira e querem que o Brasil preserve pelo resto do mundo sem nenhuma compensação financeira, e é impressionante como os petistas do governo federal compraram a idéia. Isso é continuar a ser colonizado pela Europa e Estados Unidos a distância. Vamos fazer uma moratória da produção Já! Vamos protestar contra essa situação.

Vigilato da Silva Fernandes

Manhuaçu - Minas Gerais - Produção de gado de corte
postado em 24/06/2011

gostaria de saber da ministra se ela tambem  recomenda o veto da presidenta pra conter nossa indignação...

José Monteiro Magalhães Filho

Rio Verde de Mato Grosso - Mato Grosso do Sul - Produção em pequena propriedade
postado em 26/06/2011

É lamentável que muitos de nossos representantes, continuam com aquela idéia arcaica de continuar a abrir portas para a ampliação dos  desmantamento. Continuar nessa ignorância, é fechar os olhos para o que já estamos presenciando, nas grandes catástrofes, como as grandes inundações, clima na maior parte descontrolado e seco, temperatura constantemente em elevação. Aí  a gente se pergunta: até onde pretendem chegar tais tipos de maus administradores, que não pensam nem mesmo em sí próprio e muito menos naqueles que  estará vindo depois de nós, nosso filhos, netos etc. Porque não procurar melhor aproveitar  de forma ordenada, tudo o que já temos desmatado? Não seria melhor agir de forma racional e termos melhoria em todo nosso ecosistema e produzirmos bem, do que continuar a desmatar e piorar as condições de nossos climas, que com certeza de nada irá adiantar grandes áreas desmatadas, no sentido de se umentar a produção e de nada isso adiantar? Porque vamos destruir aquilo que nosso Pai Eterno, criou com todo amor e colocou em nossas mãos, para através da inteligência que Ele nos deu para melhor zelar ? Afinal já existem no mundo, tantos outros países já totalmente desmatados, que também podem e devem contribuir no aumento da produção suficiente de todo alimento de que precisamos, sem nenhuma necessidade de desmatamento, basta tão somente diminuir nosso egoismo nos grandes lucros capitalistas tal, que nos deixa acegueirados como se somente nós brasileiros existissem no mundo. Quando há participação de todos, nas mãos do Criador, o "pouco se torna muito" e sem essa participação, o muito que produzirmos em  nada resultará. Progresso é necessário, mas de forma racional, educada e criativa, sem nunca passar por cima da preservação de nosso ecosistema. Use  bem a inteligência e a oportunidade que Deus lhe deu, e procure  agir racionalmente, fazendo valer a razão de você ter vindo a esse mundo que, apesar do curto período de existência, mas que seja de uma  forma significativa e proveitosa. Seja instrumento do Deus altíssimo, na preservação de tudo o que Ele, em nossas mãos entregou. Preservar é preciso e melhorar, é mais ainda, isto para o bem de todos. Eu particularmente, estou pensando muito no seu bem estar, no bem estar de todos seus familiares, no meu, na minha familia e de todos os seres viventes, inclusive em nossas florestas ameaçadas. O exemplo de minha preocupação, é ter parado  esse tempinho e aberto esse parêntese, para enviar a você, minha mensagem de preservação.  Me desculpe se fui enfático, mas nessa altura do campeonato, não podemos nos calar. Vamos gritar nos ouvidos dos surdos. Quem sabe, eles ao ver em nossas faces o rubor de nossas preocuçações, ao menos se abaixe e leia o que aqui escrevi. Faço votos de ao menos uma vírgula ou ponto do que aqui escreví, acerte o alvo e grude no coração de nossos administradores,donos das resuluções, de modo a causar uma boa transformação. Agradeço pela oportunidade. Grato,  José

Rogério de Abreu Torres

Quatis - Rio de Janeiro - Consultoria/extensão rural
postado em 26/06/2011

Este pessoal do governo é terrível,o produtores são os maiores conservadores de meio ambiente.O que tem até hoje foi preservado pelos produtores.O governo costuma ser pior,um exemplo disto são as obras faraônicas,usinas como a de Belo Monte ,os desmatamentos provocados pelos assentamentos e outros.O desmatamento provocados pela inércias e corrupção do governo,exemplo disto são os madereiros,para que correr atras dos desmatadores,nõa e mais fechar as madereiras que não cumprem,ou o orgão que não funciona.Mas um governo que vive envolvido em escandalo como Palocci ,Ideli ,Mercadante e outros  procura desviar a atenção dos brasileiros contado a falta de informação destes ecologistas de calçada.

Silvio Guatura Romão

São Paulo - São Paulo - Produção de gado de corte
postado em 27/06/2011

De fato os produtores precisam demonstrar sua força e união para não ficarmos nas mãos de agentes do govêrno ( ministros e quetais ) com interêsses múltiplos, com ações que prejudicam o agronegócio, enquanto estão ministros.
É A ÚNICA FORMA DE EQUILIBRARMOS ESTA LUTA.
É muito facil fazer politica para agradar filosofias estrangeiras com o chapéu alheio, sem ter nunca vivenciado os problemas.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Copyright © 2000 - 2020 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade