Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Paraíba vai ter programa de produção integrada para o leite de cabra

postado em 29/08/2011

1 comentário
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

A efetivação do SAPI - Sistema Agropecuário de Produção Integrada de Leite de Cabra na Paraíba, será definido na reunião que acontece até hoje, sob a coordenação dos pesquisadores Selmo Fernandes, Selene Benevides e Viviane Souza, da Embrapa Caprinos e Ovinos (Sobral-CE), no Sebrae, em Campina Grande.

Será criado um comitê gestor para implantação de ações do programa com definição de uma agenda de trabalho entre as entidades participantes, visando, exclusivamente, a produção de leite caprino de melhor qualidade, com métodos ambientalmente seguros e visando a saúde humana.

Com a metodologia de acompanhar todo o processo de produção do leite, desde o início até a comercialização, e com o monitoramento de aspectos como condição sanitária, bem-estar animal, entre outros, também serão feitas atividades de capacitação de técnicos e produtores de caprinos leiteiros da Paraíba, voltados para adoção de Boas Práticas Agropecuárias (BPAs), além de treinamento em escrituração zootécnica e implantação da Análise de Perigos e Pontos Críticos de Controle (APPCC).

O estado da Paraíba possui uma bacia leiteira com produção em torno de 22 mil litros de leite de cabra por dia e terá um projeto piloto na região do Cariri. Há a expectativa que a produção leiteira possa dobrar, gerando benefícios principalmente para os produtores em regime familiar, que passarão a ter maior acesso aos mercados como o de compras governamentais.

As informações são do Nordeste Rural, adaptadas pela Equipe FarmPoint.

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Comentários

JOSE CARLOS DA SILVA

Congo - Paraiba - Produção de caprinos de leite
postado em 04/03/2012

Muito bom, melhor seria se os governantes parassem de tratar pequeno produtor como miseráveis, hoje qualquer pequeno produtor tem um animal ¨cabra de leite¨com produção de leite dia estimado em torno de 13 ou até mais litros de leite no dia com 01 (um ) só animal.
A cota do governo no programa do leite no estado da paraíba, se não me falha a memória, começou com 22 litros dia para cada produtor, depois ao envés de melhorar esta cota passou para 19 litros dia, segundo alguns exemplares da revista o BERRO os governos dão mais um incentivo aos¨ miseráveis¨ passando a produção dia para 13 litros. Não é sensacional os incentivos governamentais para os ¨ MISERÁVEIS¨.
Seria mais prudente por parte governamentais um programa de forma evolutiva e não voltada a miserabilizar o que um dia foi miserável.
Sugestão:
01 - aumento da cota dia para no mínimo 30 Litros.
02 - produção integrada sim, não só ficar limitada aos pequenos mas também atender os médio como também aos grandes, poque não? seria apenas criar politicas talvez com preço diferenciado, exigir que cada município compre a produção  de seu próprio município para merenda escolar. O Leite é um produto com vários derivados, com o leite pode-se produzir o iogurte, a bebida lactia, o queijo, em fim, vários produtos de boa qualidade nutricional que poderia ser aproveitada de forma mais racional, e não só para quem passa de carro num daqueles pontos de distribuição de leite para apres siar aquelas pessoas formando filas para poder receber de forma gratuita 01 (um ) miserável litro de leite para levar para casa.  já que o programa o eslogam já diz ¨LEITE PARA TODOS¨.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Copyright © 2000 - 2022 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade